Complexo do Mosteiro de Maulbronn

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Este artigo é um
Patrimônio Mundial da Humanidade.

Pode ser uma ruína, uma cidade
de merda, um matagal abandonado,
mas está protegido!

World Heritage Site logo.png

Leitura recomendada apenas para
pessoas com cultura.

A UNESCO monitora este artigo.


Cquote1.png Eu vou morar nessa coisa? Cquote2.png
Monge sobre Complexo do Mosteiro de Maulbronn

O Complexo do Mosteiro de Maulbronn, ou só Mosteiro de Maulbronn para os mais preguiçosos, é um dos monastérios eupopeus menos destruídos da Europa e da Alemanha, pertencente a uma ordem católica que obrigava seus praticantes a ficarem rezando por horas, como todas as ordens religiosas. Ele fica próximo a uma cidade alemã, mas é separado desta por uma barreira.

O tal mosteiro. Aquele negócio pontudo em cima ninguém sabe o que é.

Uma das hipóteses é que os religiosos não queriam ouvir o barulho dos carros e de outras coisas na cidade que atrapalharia as rezas. A outra hipótese, a mais provável, é que os próprios habitantes da cidade queriam se livrar do mosteiro, e como não podiam demoli-lo, simplesmente o separou do restante da cidade. A construção do mosteiro iniciou-se quando um zé qualquer chamado Eugênio, pertencente a uma ordem desconhecida chamada Ordem de Cister, assumiu o poder do Império Católico.

História[editar]

Como na época sua ordem era totalmente desconhecida, ele decidiu fazer uma propaganda para ela ordenando a construção de um mosteiro. Ele pretendia fazer o monastério na Itália, mas construindo a obra em algum lugar mais afastado permitia que ninguém ficasse fiscalizando as obras e o Papa poderia roubar uma parte dos recursos destinado à conclusão do monastério. Os homens que participaram das obras eram tão indecisos que não seguiram nenhum estilo arquitetônico.

Eles misturaram todos os estilos, resultando num monastério com uma aparência horrorosa. O mosteiro ficou tão feio que os monges não quiseram se estabelecer lá, e abandonaram o monastério antes de entrar nele (???). Então os protestantes se aproveitaram e tomaram o mosteiro, pois estavam com preguiça de fazer um novo para eles. Como o monastério era feio demais, os monges protestantes tiveram que reformá-lo todo.

Características[editar]

Dentro do Mosteiro de Maulbronn, os monges fizeram uma piscina para aproveitar os dias quentes. O problema é que no local aonde o monastério foi construído não existe dias quentes, e sempre que um monge entrava na piscina ele saía com hipotermia. Então, os caras aproveitaram a piscina cultivando nela salmão e bacalhau, porque o mosteiro supermercado na cidade ficava muito longe. A agricultura em Maulbronn era exemplar. Bastava os monges rezarem muito para não acontecer nevascas, tornados, tsunamis, erupções vulcânicas, etc que as plantas continuavam vivas.

Não existe uma explicação decente para explicar o motivo do mosteiro estar de pé até hoje. A melhor explicação diz que o mosteiro não tem 1500 anos, como se acha. Os documentos sobre a idade do mosteiro foram escritos por uma pessoa que não sabe o que é uma letra legível. Ou seja, o papel em que está escrito o ano de construção do monastério não apresenta letras, apenas um monte de garranchos escritos por pessoas sem coordenação motora, o que confunde a leitura.