Constantina (Rio Grande do Sul)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Gnome-searchtool blue.png Constantina (Rio Grande do Sul) é uma pequena cidade desconhecida.
Você pode estar perdendo seu tempo à-toa ao ler sobre essa joça.
A prefeitura paga tudo em prestações.

Sciences de la terre.svg.png
Constantina e seu pênis ao centro visual nas manhãs.
Voltando de uma suruba? A vegetação da cidade é ideal para isso.

Constantina simplesmente é uma cidade que não existe e é a fêmea de Constantine, marido de Constantina que ninguém conhece.

Enfim, o nome de Constantina é completamente sem nexo da cidade e serve mais para chamar atenção do que para identificar a cidade. Outro fato é que existem mais 2 Constantinas no mundo que ficam na Espanha e na Argélia. Por isso, não podemos dizer que Constantina é uma cidade insignificante, pois tem ainda a Constantina da Argélia, um país de terceiro mundo que ninguém sequer lembra que existe.

Conclusão: Constantina existe, mas não tem ninguém por lá.

História[editar]

Constantina foi fundada por um grupo de italianos e alemães que estavam em busca de refugio para fugir da Guerra Mundial aqui no Brasil. Mas por que justo na região sul?

Cquote1.png Porque aqui serrr um lugar que ninguém lembrarrr! Cquote2.png
Alemão e seu sotaque sobre a importância do interior do sul

Constantina foi uma dessas cidades/refúgio que eles usaram, pois sabiam que o interior do sul do Brasil seria o último lugar que lembrariam para atacar. Quando eles chegaram construíram casas e começaram a viver suas vidas normais. A vida em Constantina era muito chata: o que as pessoas tinham que fazer na época da Segunda guerra mundial era fingir que não tinha um maníaco no comando de seu país, degrenindo a imagem da Alemanha para sempre.

Mesmo assim, toda vida pacata começou a sair dos eixos quando vieram os primeiros imigrantes.

Imigração[editar]

Os imigrantes chegaram e levaram tudo que tinham para a cidade, assim apresentando o que o Brasil tinha de melhor na época: prostitutas, produtos do Paraguai e outras coisas made in China.

Foi um choque para Constantina que deixava de ser uma cidade de família e virou uma verdadeira bagunça.

Houve então a saída dos europeus, deixando a cidade sob o controle dos brasileiros... A cidade desandou é claro, mas deram o jeitinho brasileiro e a cidade está em clima de "balança mas não cai".

Economia[editar]

Agricultura e venda de lembraçinhas. Fora isso, apenas aquilo que não conta como economia: corrupção e prostituição, práticas mais comuns por lá... Ah...Só foi os europeus saírem para Constantina virar uma verdadeira merda.

Ver também[editar]