Crimes de trânsito

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Jaílson Mendes cometeu vários crimes nesse dia: queimou borracha do pneu numa racha, queimou a rosca (ofendendo a Lei de Gil), ameaçou o guarda com uma arma de grosso calibre...

Crimes de trânsito são as populares cagadas que ocorrem nas ruas, estradas e qualquer lugar onde tenha um veículo dirigido por um filho da puta. Fazem parte do Código de Trânsito Brasileiro e são uma parte especial desse código, pois são os artigos mais perigosos da lei, e fazem o infrator perder dinheiro, a carteira de motorista e as possíveis pregas na cadeia em caso de homicídio.

Agravantes e atenuantes[editar]

Como o próprio artigo do Código de Trânsito Brasileiro já citou, são agravantes quando o dano atinge duas ou mais pessoas (Carmageddon), quando o motorista não possui carteira ou permissão, quando o veículo está adulterado, quando é um profissional que trabalha com passageiros e cargas e deveria ser o último a fazer merda, quando faz merda na faixa de pedestre ou quando possui o cromossomo XY, que não deveria fazer essas merdas típicas de XX.

São atenuantes o criminoso possuir cromossomo XX (pois esse tipo de ser humano nem sabe dirigir direito); ser milionário ou bilionário, de preferência cantor ou playboy, ou estar no devido cumprimento do dever legal ou em caso de legítima defesa, ou seja, matar um bandido com o carro, seja um fusquinha qualquer ou uma viatura.

Os crimes[editar]

Praticar homicídio culposo na direção recebe multa, detenção e suspensão da carteira ou da permissão, mas se for o cantor Renner, mesmo na cachaça, tá de boa! Se o homicídio culposo for causado por um motorista de ônibus ou van, agrava a pena. Se for um ônibus ou van cheio de pirralho ranhento e piolhento, ou ônibus cheio de bandido, cada morte diminui um mês de detenção e 2% da multa, até o limite, que é o total, e ainda ganha um brinde.

Deixar de socorrer a vítima após um atropelamento ou uma batida, e evadir-se do local do acidente pode ser um crime, mas se ninguém vir quem foi então não há crime.

Conduzir alterado de cana ou outra droga a pena pode variar bastante, depende da cara do freguês. Se for um jovem rico cheirado de cocaína, acho que não há crime. Se for um vagabundo bêbado que tomou uma latinha de Glacial antes de dirigir é multa, cadeia, cassetada no ânus e outras coisas mais, pra aprender a não ser folgado.

Alterar o local do crime de trânsito para enganar os peritos também é um crime.

Dar a direção a pessoa não habilitada a dirigir, por exemplo, o marido que deixa a mulher dirigir o carro, é considerado um crime gravíssimo e inaceitável nos dias atuais. Já a pessoa que dirige, no caso a mulher, o crime é atenuado pela incapacidade biológica de dirigir e olhar pra frente ao mesmo tempo, mesmo que mate uma família inteira de andarilho na rua.

Racha na rua também é crime, mas tem que analisar os tipos de carros presente. Se for um Chevette disputando contra uma Brasília, é crime grave. Se for uma Ferrari contra um Porsche, é um crime até bonito de se ver, então os policiais até aceitam.

Ver também[editar]