Cruzeiro Novo

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Nota de 1 centavo.

Cruzeiro "Novo", ao contrário do que o nome diz, não tem nada de novo, sendo que na realidade ela é uma moeda mais nova só do que o Cruzeiro antigo de 1942 e o "mil-réis" do tempo do seu bisavô, sendo que na realidade foi uma moeda instituida por Castelo Branco em 1967 para tentar manter as antigas maquinetas de registro de contas em uso durante mais algum tempo, uma vez que as somas transacionadas no dia-a-dia eram de vários milhares do Cruzeiro Antigo, não sendo permitido que se tivesse racionalidade nisso.

Elas são na prática um conjunto de cédulas reaproveitadas do padrão anterior que foram carimbadas e produzidas sem o menor cuidado, a ponto de algumas apresentarem a estranha palavra MINSTRO e de ter uma nota especifica (com o Getúlio Vargas na face) carimbada com o valor de UM CENTAVO.

Barão das Cartas de Baralho

Em 1970, ano da Copa, o Presidente Médici resolve tirar a denominação "novo" da moeda e lançar finalmente novas cédulas decentes, que circulariam durante toda a década e que só seriam substituídas quando foi lançada a curiosa série "Barão" de Cartas de Baralho emitida a partir de 1978.

Esta cédula pejorativamente chamada Barão seria a base do novo padrão que começaria a circular com o Plano Cruzado, sendo que a mesma seria equivalente ao valor de um cruzado de 1986.