Descendents

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Nerd.jpg >Este artigo é coisa de NERD, portanto, seja bem-vindo._

>Aqui aborda coisas que você pode se interessar, como RPG e computadores. Mas caso você seja um valentão, não leia este artigo!_

Desce Sem Dentes
Descendents - Everything Sucks cover.jpg
Descendents e seu lema de vida
Origem Califórnia
País Bandeira dos Estados Unidos Estados Unidos
Período Se eu botar todas as vezes que a banda encerrou e voltou, a infobox vai ficar imensa
Gênero(s) Panque Roque, Pópi Panque
Gravadora(s) Gravador Nokia 3310
Integrante(s) Milo, Bill, Stephen, Karl
Ex-integrante(s) Mais de 8000
Site oficial descendentsonline.com


Cquote1.svg I'm Not a Loser!! Cquote2.svg
Descendents sobre eles mesmos
Cquote1.svg Não parece... Cquote2.svg
Todo mundo sobre frase acima

Descendents é uma banda de rock mal tocado do sul da Califórnia, que segue a tradição sul-californiana de ter tido ienzi trocas de integrantes e músicas com os temas mais absurdamente sem noção possíveis. Diferente dos primos do Bleq Frégui, da qual eles puxaram a insanidade mas que a direcionavam para falar das paranoias, neuroses e surtos da vida, os Descendents escolheram abordar sobre os fracassos de adolescência e problemas com garotas, coisas da qual eles tinham uma infinidade de experiência, com umas boas (ou não) piadas de peido no meio pra complementar, já que eles nunca largaram a puberdade mesmo. Resumindo, é como se uma banda de punk tive saído do filme A Vingança dos Nerds.

História[editar]

Descendents na época de ouro. Hoje os caras são tão velhos, que eles é quem têm descendentes. Also: note que todos os instrumentos estão desplugados

O Descendents (nome que mostra que eles mataram a aula de gramática, pois o certo seria DescendAnts) surgiu em 1977, mesmo ano em que apareceu mais uma pá de banda punk ruim pleonasmo!!. Foi formada pelos adolescentes Frank Navetta e Bill Stevenson quando estes perceberam que os descolados da escola que tocavam guitarra atraíam mais garotas, sendo assim, cada um pegou sua violinha caipira comprada por 10 real na feira e foram treinar.

Os amigos nomearam a banda The Itch ("A Coceira") em homenagem às micoses de cada um, mas quando viram que aquilo ali era pastelão até demais, mudaram para Descendents escrito errado mesmo; se é em homenagem àquela série de filmes da Disney ou ao cateto adjacente da aula de geometria que eles inverteram pra virar descendente ou mesmo nenhuma dessas teses ridículas acima, é um mistério que nunca saberemos.

Depois de várias substituições e troca-trocas de integrantes, completando a formação chegaram o vocalista nerd da turma, Milo Aukerman, e o contrabaixista Tony Lombardo que ao ingressar na banda tinha 34 anos, o dobro da idade dos colegas, o que prova que ele ou tinha uma baita síndrome de Peter Pan ou era um grandissíssimo doente. Com essa configuração os Descendents gravaram os crássicos álbuns Milo Goes to College (Milo Passou no Enem) e I Don't Want to Grow Up (que no Brasil ganhou o título de Descendents Só Para Baixinhos), discaços que consagraram a banda no coração dos cabaços, perdedores, nerds e desajustados sociais de todos os cantos do planeta.

Integrantes atuais[editar]

Novo álbum do Descendents: Milo Goes to Jail
  • Milo Aukerman - O vocalista que além de vocalista é o mascote dos Descendents, pois era mais fácil criar um satirizando um dos caras da banda mesmo do que pensar num do zero; só a aparição dele em ienzi camisetas e canecas por aí já garante ele ser rico pro resto da vida, é quase um primo pobre da caveira do Misfits. Em referência ao álbum Milo Goes to College, Milo acabou indo pra facul mesmo, estudar Sistemas de Enrolação, mas o sucesso foi tão grande que ele acabou voltando.
  • Stephen Egerton - Guitarrista careca que eles roubaram de alguma formação do Blue Men Group, botaram-no pra tapar o buraco do ex-guitarreiro Frank Navetta e ele esqueceu de sair. Às vezes toca uma palinha com os caras do Black Flag também, só pra mostrar que é melhor que o Greg Ginn, que não aguenta e solta o processinho nos caras.
  • Karl Alvarez - Baixista. Não tem muito o que falar dele, ele está lá, ocupando o vazio.
  • Bill Stevenson - O baterista que está ali onipresente em todos álbuns sendo o dono proprietário chefão apelão, Bill contrariou todos prognósticos médicos, pois quanto mais suava tocando bateria, mais gordo ficava. Tocou uns tempos no Black Flag de onde saiu com uma perna menor que a outra, e resolveu ficar no Descendents que era mais sussa na montanha russa.