Deslivros:Como ganhar uma guerra

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Nascimentoproctologista.JPG
Este artigo pode levar-te para o Lado Azul da Força!

Este artigo é cabra omi e foi aprovado por Charles Bronson, então leia-o até o fim para virar homem e passar a gostar de bocetas. Se você vandalizar, Kratos "will make you suffer"!

Este artigo é parte dos desmanuais, seu acervo de instruções livres de conteúdo. Nuclear-explosion.jpg

Sun Tzu plagiou se inspirou no nosso manual para escrever seu livro.
Quer toda essa grana sem roubar ou virar político? Faça uma guerra.

Cquote1.png Devo tudo o que sou a esse guia Cquote2.png
George W. Bush sobre este guia
Cquote1.png Eu devia ter lido isso antes de invadir a Polônia Cquote2.png
Adolf Hitler sobre este guia

Olá, nobre vagabundo leitor. Por acaso você possui algum grau de psicopatia? É aficionado por jogos de guerra como CS, Call of Duty, Tibia entre outros? Você já quis comprar uma AK-47 por qualquer motivo? Você pediu para o Lula invadir a Bolívia quando o Evo Morales nacionalizou a cocaína ou já sentiu vontade de estar no lugar de George W.Bush? Seus problemas acabaram de começar!

Com este guia super prático (nem tanto), você e qualquer outro psicopata ou maluco poderá iniciar uma guerra de proporções locais, nacionais ou até planetária, e o melhor de tudo, este guia irá lhe ensinar a como ganhar essa mesma guerra que você começou! E então, está pronto para o fight?

Motivos para iniciar uma guerra[editar]

Você deve estar se perguntando agora: "Por que raios eu iria começar uma guerra do nada?" Bem, sei lá abaixo listamos uma lista de motivos.

  • Se você for realmente um psicopata, uma guerra é a única oportunidade que você tem para matar pessoas e não ser preso por isso. Bem, tem outras maneiras de matar e não ser preso (ser rico, subornar o juiz...), mas não vem ao caso.
  • Ao matar gente, você estará contribuindo para estabilizar o crescimento demográfico mundial, e atenuar as consequências da superpopulação. Ou seja, matando pessoas você estará salvando essas pessoas delas mesmas[1].
  • Ao fazer uma guerra, você criará zilhões de empregos na indústria bélica, nos hospitais, no exército, em qualquer lugar imaginável. A guerra criará empregos e você tirará um monte de gente da miséria, e sem apelar para Bolsa Família ou outros programas assistencialistas. Se o governo brasileiro fosse inteligente, em vez de dar dinheiro aos pobres declararia guerra a Hugo Chavez.
  • Você realizará o sonho de todo flamenguista retardado que fica segurando uma plaquinha escrito "Filma nóis Bueno" no Maracanã: Aparecer na TV. Ou melhor que isso, aparecer na TV e nos jornais todos os dias! E tudo isso sem ter que mostrar a bunda, ou pagar uma de gostosa, ou sem ter que fazer algo útil para a sociedade!
  • Guerras são o principal modo de criar seu próprio país. Ou seja, que quiser virar presidente provavelmente terá que fazer e ganhar uma guerra antes.
  • Vamos falar a verdade: Você é um ninguém. Fica aí sentado na frente do computador porque acha que não pode mudar o curso da história mundial. Mas com uma guerra poderá destruir a Nova Ordem Mundial e implantar uma nova Nova Ordem Mundial[2]., deixando de ser um mero espectador e virando um protagonista.
  • Daqui a muitos anos seu nome apareceria nos livros de história das escolas. Você seria estudado e anal(ui!)isado por historiadores. A guerra criada com a ajuda neste manual seria cobrada em provas e faria da vida dos estudantes um inferno. E se você for realmente um psicopata, deve ter gostado dessa ideia.
  • E o principal: Guerras dão muito dinheiro. E dinheiro não compra a felicidade, mas compra coisas que te trazem a felicidade.

Escolhendo seus inimigos e aliados[editar]

Seus inimigos.

Antes de sair por aí declarando guerra à Torcida do Flamengo e o mundo, tenha em mente um coisa: Nós podemos até te ajudar, mas não somos Edir Macedo para fazer milagre. Indo direto ao ponto: Não ache que vai derrotar os Estados Unidos, o BOPE, a Wikipédia ou qualquer potência mundial só porque leu um manual da Desciclopédia. Para isso você precisa de muita experiência. Comece derrotando os mais fracos, para depois desafiar os chefões.

Ao ler o parágrafo acima nosso leitor já deve ter em mente o que deve ser feito. Para inimigo a ser destruído, escolha algum país, estado ou organização bem fudida, sem importância e principalmente rival das nações poderosas. Abaixo alguns exemplos:

  • Argentina - Esse país insignificante é a melhor opção. Só para dar um exemplo, os hermanos engoliram uma mandioca gigante do Reino Unido na Guerra das Malvinas, e os ingleses nem suaram. Em crise econômica, o país não tem grana nem pra se sustentar, quanto mais para financiar uma guerra. Vencer os argentinos será tão fácil quanto bater em bêbado[3].
  • Venezuela - Não é um país tão fudido assim, já que conseguiria financiar uma guerra com o petróleo. Mas é inimiga mortal dos EUA. Ou seja, declarando guerra à Venezuela automaticamente você tem a ajuda dos ianques, o que já garante 95% da vitória.
  • Paraguai - Aqui está um país que não ganharia uma guerra nem de Tuvalu. O exército paraguaio tem que usar produtos pirateados como munição de artilharia, porque os caras estão terrivelmente ferrados. Ganhar aqui seria mais fácil do que na Argentina.
Seu aliado.

Agora vamos para a parte dos aliados. Quanto mais foda e poderoso for seu aliado, melhor. Então nada de chamar Papua-Nova-Guiné ou Zimbábue para lutar a seu lado. Puxe o saco somente dos países listados abaixo.

  • EUA- Dispensa comentários. Tem as forças armadas mais fodásticas do Planeta Terra. E quem não queria ter ao seu lado Chuck Norris, Rambo, Charles Bronson e Arnold SchwarzmknfdAAAAA? Para garantir o apoio dos inaques, basta dizer a eles que o território a ser invadido tem petróleo e o país abriga terroristas. Garantindo a aliança com os EUA, nem precisa ler o resto do manual. É só declarar guerra e correr pro abraço (A menos que seu inimigo seja o Vietnã).
  • China - Os chineses possuem um exército gigante. No caso de uma aliança com os orientais, você poderia multiplicar seu exército e usar a temida Multidão Furiosa, que destruiria qualquer inimigo (ou não).
  • Vietnã - Como os habitantes desse país não tem nada para fazer, já que modernidades como computador, videogame e vibrador ainda não chegaram naquelas bandas, eles ficam o dia inteiro estilingando passarinhos, prática essa que os tornou os melhores atiradores de elite do planeta. Eles são tão habilidosos que, mesmo possuindo apenas fundas e epístolas em seu arsenal, o exército vietcongue, composto por 400 lavradores, conseguiu dizimar por completo o multimilionário exército estadunidense, composto por 400 bilhões de homens armados até os dentes com equipamentos de última tecnologia.

Inventando uma desculpa[editar]

Cquote1.png Eu já tenho um motivo, um inimigo e um aliado. Posso declarar logo a porcaria da guerra e terminar isso de vez? Cquote2.png
Você cansado de ler as instruções

Ainda não. Do que adianta ter tuddo isso e não ter uma justificativa para o começo da guerra? Toda guerra sempre começa com uma desculpa. Pode ser a mais esfarrapada possível, não há problema. Basta inventar qualquer coisa. Veja abaixo alguns exemplos.

  • Diga que o país abaixo tem armas de destruição em massa escondidas e que pretende usar em algum país indefeso, e que o seu exército invádira o país para achar as tais armas. Se não encontrar nada, invente outra desculpa.
  • Cometa-se um auto-atentado contra si mesmo. Esse é um dos métodos mais fáceis. Coloque uma bomba em um prédio muito importante para seu país/nação/grupo. Exploda-a, mate muita gente e jogue a culpa no país a ser invadido. Funciona quase sempre.
  • Se o país a ser invadido for uma ditadura, fale que você irá levar a democracia ao país, irá libertar seu povo da tirania, e coisas do tipo. Não importa se o seu interesse for só econômico, lembre-se que algum tempo depois todos esquecerão das suas pessoas[5].

Estratégias de guerra[editar]

O conceito de estratégia foi elaborado por esse cara.
Camuflagem: Você está fazendo isso errado!

A primeira parte deste manual foi concluída. No momento seu exército e o país inimigo estão se preparando para a batalha. Para começo de conversa, você tem em mente uma estratégia?

Cquote1.png Que? Cquote2.png
Você

Uma estratégia porra. Isso aqui é guerra de verdade, não de mentirinha. Não pense que sair atirando por todos os lados ou fazer cheats ajudará em algo. Para ganhar você terá que copiar bolar alguma estratégia. Listamos as táticas mais comuns:

  • Guerrilha - Com certeza essa é a melhor tática para fracotes que não tem coragem de encarar o inimigo no mano a mano. Consiste em se camuflar, ir até o inimigo, dar uns tiros em direção a ele e correr pra caralho para não ser pego. Repita o procedimento até cansar ganhar a guerra.
  • Combate corpo-a-corpo - Essa tática sem dúvidas é a mais macha de todas. Consiste em chegar no inimigo e aplicar um especial de porrada em todos os seus soldados. Porém antes de chegar perto do adversário seu exército provavelmente será retalhado, porque acertar um soco em quem tem um fuzil é loucura. Tática recomendada apenas para pessoas com o corpo fechado (ex:Highlander), o que não é o seu caso.
  • Multidão Furiosa - Outra tática para loucos. Consiste em usar um monte de otários soldados corajosos e correr em direção ao inimigo. Para aumentar a eficácia do ataque é recomendável gritar coisas impronunciáveis enquanto corre para a morte vitória. Tática recomendada apenas quando seu exército tiver mais de 8 mil milhões de homens[6].
  • Por procuração:

Cquote1.png Essa eu sei. É quando você procura o seu inimigo, né? Cquote2.png
Carla Perez

Não. A guerra por procuração nada mais é do que mandar um otário lutar no seu lugar. Se você arranjou uma boa aliança, basta mandar seus amigos se foderem por seu exército enquanto você edita a Desciclopédia e vê o RedTube. É a mais utilizada pelos baianos, porque ir ao campo de batalha dá uma preguiça...

  • Psicológica - Utilizada pela Revista Veja e Folha de São Paulo, consiste em inventar alguma mentira sobre o adversário e espalhar no jornal e na TV para conquistar aliados. Ou pegue uma foto do assustador.com.br e distribua para os soldados inimigos, assim os mais frescos ficarão com medinho e desistirão. Só funciona se você for dono de um jornal ou emissora de TV. Se não, recorra a outra tática.

Referências[editar]

  1. Como é que é?
  2. Como é que é?[2]
  3. Desde que não seja o Jeremias
  4. Só tome cuidado para não desagradar os aliens, porque se eles o trairem você se f*
  5. Pelo menos os brasileiros vão.
  6. Mulheres e assexuados também contam.
  7. Como é que é?[3]