Desnotícias:IFood se iFoode

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar

Este artigo é parte do Desnotícias, a sua fonte de ignorância 24 horas por dia.

iFOOD, Internet

Cquote1.svg TROLLEI!! Cquote2.svg.

Numa bela tarde/noite/madrugada de 2 de novembro de 2021, bem no comecinho do mês, logo quando todos os brasileiros hipnotizados pela cultura estadunidense, que não tem porra alguma a ver com o Brasil, seus comunas que não aprovam a nossa cultura nacionalista, iam se desfazendo das tralhas do Halloween e voltando pra realidade brasileira, que é uma bosta, eis que a dita cuja dá um balde de água fria nos funcionários e os clientes comilões do iFood, surgindo por meio de uma pegadinha/trote/ataque hacker no aplicativo, deixando a internet de ponta cabeça, já que o leitor deve saber muito bem que iFood e povo brasileiro já estão de mãos juntas há muito tempo, bando de gulosos preguiçosos que não conseguem se levantar do sofá pra cozinhar/is buscar almoço.

Essa tal desgraça que acometeu o aplicativo de servos da escravidão neoliberal, que vão até a porta da sua casa e entregam a sua refeição, e que eu vou dizer logo, pois aqui não é um artigo enrolativo, portanto eu irei vos explicar logo de uma vez o ocorrido para provar que não enrolo não nos meus artigos, e esse tal bug, como eu ia dizendo antes de relembrar o leitor que eu não costumo enrolar, não fique bem claro que eu não enrolo, foi um monte de restaurantes que tiveram seus nomes trocados por frases bolsonaristas, do tipo "vacina mata", "amo trans" (???), "Marielle Franco peneira", entre outas palavras agradáveis saídas, e logo em seguida cagada, do ânus cerebral de algum bolsominion.

Mais tarde, no dia seguinte, foi contatado que o doido por detrás do ataque foi um de seus funcionários, chamado pelo nome de Jacinto Pinto Aquino Cuca Beludo Jr., famoso pelos seus trotes, e que só tinha sido contratado para comer o cu de quem tá lendo.

Fontes[editar]

Compartilhe
essa desnotícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram