Desnotícias:Rogério Caboclo é flagrado conversando com funcionária da CBF pra ver quais serviços de book rosa ela era habilitada

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar

Este artigo é parte do Desnotícias, a sua fonte de ignorância 24 horas por dia.

BRASÍLIA, BR é BR

Rogério Caboclo, honrando a tradição de presidentes corruptos ou filhos da puta da CBF, acabou afastado do cargo de presida da entidade no dia 06 de junho de 2021. O motivo dessa queda temporária (ou não) nem foi os jogadores com raivinha pra jogar Eliminatórias da Copa do Mundo FIFA e ao mesmo tempo a porra da Copa América, nem o fato de que o Tite supostamente tinha pedido pra todo mundo fazer motim porque a Copa ia passar no SBT e não na Globo vai ser no Brasil em cima da hora - aliás, se fosse exatamente esses motivos, eles não teriam dado pra trás e decidido jogar a competição e foda-se. E sim porque o Rogerinho estava tentando fazer teste do sofá com uma funcionária da entidade.

Segundo a mesma, que revelou mensagens do Whatsapp, o carinha chegou a perguntar pra ela se na hora H ela tocava uma em si mesma ou se ela manjava de bastão de carne. O cara ainda mandava mensagens dizendo que a mulher dele tinha Ava Gina Grande como sua grande amiga e que entretanto sofria de fogo baixo na bacurinha, o que o levou ao ato desesperado de achar que a funcionária trampava num book rosa da vida e poderia fazer um serviço completo com ele em três orifícios e sem capa para proteger os buraquinhos.

Cansada desse lero-lero, ela então meteu uma denúncia, pela qual o Rogerinho tentou então pagar uns R$ 12 milhões pra ela calar a boca dela no pau dele, e como ela não aceitou, o Caboclo vai ter que pedir ajuda a outros caboclos iguais a ele pra ver se faz um trabalho de macumba bom o suficiente pra ele se livrar da merda que ele mesmo se enfiou...

Mas a pergunta que ainda está no ar e que todos comentaristas esportivos querem saber é: Ela se masturba ou não?

Fontes[editar]

Compartilhe
essa desnotícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram