Desnotícias:Shevchenko deixa o comando da seleção ucraniana para não ser culpado pelas próximas derrotas

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar

Este artigo é parte do Desnotícias, a sua fonte de ignorância 24 horas por dia.

Depois de 5 anos, Shevão não é mais o treinador da Ucrânia, pois ele sabe que a equipe iria tomar no rainbow em outras ocasiões futuras e não quer mais ser crucificar pelos ultranacionalistas fanáticos por não ter convocado Zozulya fulano ou beltrano. Durante os 5 anos no comando Shevchenko tem mais vitórias do que derrotas, mas não conseguiu levar a seleção pra Copa de 2018 com uma equipe literalmente amarelada, o que lhe rendeu uma chuva de tubos de Pringles na janela da sua casa por vândalos revoltados.

Com uma puta sorte classificou a Ucrânia pra Eurocopa de 2020 2021 em 1° num grupo com Portugal e Sérvia e começou a pagar pau pro Yarmolenko, Yaremchuk, Zinchenko, Konoplyanka e o escambau, e apesar do time ter chegado nas quartas, o time se despediu da euro jogando feito moças com gripe levando 4-0 da futura vice Inglaterra, com a defesa tirando uma soneca durante os 90 minutos. Seus números foram 25 vitórias, 13 empates e 13 derrotas e como é um frouxo não vai concluir a campanha das eliminatórias pra Copa de 2022, pois não quer outra chuva de Pringles. Ainda se procura um treinador pra seleção, um puxa-saco do Sheva enviou uma proposta pro Sebastião Lazaroni, mas provavelmente não vai dar em nada e vai ganhar um belo foda-se dele.

Fonte[editar]

  • espn.com.br
Compartilhe
essa desnotícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram