Desnotícias:TVI anuncia a versão portuguesa do Squid Game

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar

Este artigo é parte do Desnotícias, a sua fonte de ignorância 24 horas por dia.

LISBOA, Portugal

Tendo notado o grande sucesso da série coreana e honrando sua tradição de importar toda a merda possível, a TVI anunciou que pretende realizar no começo de 2022 a sua própria versão do Squid Game.

Para garantir a segurança dos participantes, a TVI garantiu que as atividades obedecerão todos os protocolos de proteção aos direitos humanos determinados pelas Nações Unidas e de saúde determinados pelo SNS. Em primeiro lugar, o número de participantes cairá de 456 para 50 para garantir o distanciamento físico entre participantes. Todos eles terão que apresentar certificado digital de vacinação e teste de antigénios antes de todas as atividades, sendo obrigados a utilizar máscaras N95 em todas as atividades realizadas em espaços fechados.

Uma imagem vazada do episódio piloto mostra um cenário parecido com o de um centro de emprego

Seguindo a ideia da série coreana, os participantes serão pessoas com dívidas impagáveis que os impedem de ir trabalhar no exterior para que o canudo e a capa académica não sirvam apenas de decorações ao lado do uniforme do hipermercado ou restaurante de fast food no qual a pessoa está atualmente empregada, ou seja, 95% dos portugueses recém-licenciados. Os organizadores serão os próprios apresentadores da emissora, que não aparecerão com a face descoberta, com exceção de Cristina Ferreira, que fará o papel da menina do batatinha frita, 1, 2, 3. Os jogos também serão inspirados na vida académica, como tentar equilibrar trabalho, estudos e saúde mental enquanto o participante é bombardeado por exigências de horas extras, ou a temida prova do estágio não-remunerado. Durante a prova da bolacha, os participantes terão que reproduzir o brasão de armas de seu lugar de origem em uma bolacha maria, obedecendo a todas as regras da heráldica portuguesa, além de tentarem viajar de Bragança a Lisboa em nove horas sem reabastecer o carro ou só podendo parar em gasolineiras em que o litro da gasolina não esteja acima dos dois euros.

O prémio final não foi anunciado, mas a expectativa é que não passe do total das dívidas do estudante vencedor e um emprego na área de formação que não exija um mestrado ou dois anos de experiência.

Fontes[editar]

Compartilhe
essa desnotícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram