Despoesias:Poema sobre o Livro de Ester

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Despoesias.png
Bocage-2bus.png

Este artigo é parte do Despoesias.

O seu Cancioneiro/Romanceiro livre de conteúdo.



Teté era a mais gatinha
Para o Assuero, o garanhão
Que queria trocar de esposa
Vasti, traíra e cara de canhão

Depois do desfile de beleza
Ela do rei pirou o cabeção:
Se o de cima ficou doido
O de baixo ficou bem grandão

Mas aí chegou uma biba louca
Hamã, a rainha do deserto
Que com inveja da rainha
Quis despachar ela e quem tivesse por perto

Enrolou o rei bocó
Criando um decreto banal:
Se você for narigudão
Vai virar picadinho no meu quintal

Mas o feitiço virou contra o feiticeiro
E o Hamã acabou se fodendo
Com a corda no pescoço
Ele ficou com seu piru pequeno aparecendo

E o livro termina assim
Nessa grande dúvida cruel:
O imbecil que fez esse poema
Vai pro inferno ou pro céu?

Cquote1.png Céu? Vai nessa, otário... Cquote2.png
Satã sobre mim