Dia do deslocamento de bacia

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

O Dia do deslocamento de bacia é um feriado municipal de São Paulo que ocorre todo o dia 20 de janeiro. Nesta data a população vai às ruas para deslocar as bacias umas das outras, utilizando-se de métodos variados para isso.

O feriado é comemorado por grande parte da população paulista, que alega ser muito divertido deslocar bacias, pois nunca dá para saber qual o formato da pessoa vai ficar e como ela vai andar quando a bacia se soldar novamente, gerando um emocionante fator surpresa.

Uma bacia deslocada, em todo o seu esplendor

Mais além, o feriado possui um forte elo com a cultura popular paulistana, e é considerado como parte do legado cultural da cidade e consequentemente do resto do estado pelo qual a prática se difundiu.

Métodos de celebração[editar]

O feriado é celebrado quando um dos adeptos chega furtivamente por trás de um amigo ou mesmo de um desconhecido e torce o seu quadril rapidamente com as mãos ou com algum apetrecho, fazendo com que o osso da bacia descole da coluna e fique em uma posição totalmente nova, causando surpresa e risadas tanto da parte de quem causou o deslocamento quanto de todas as pessoas presentes no ato.

Em alguns casos a pessoa que sofrerá o deslocamento pode consentir com o ato, então ela deita de bruços em uma cama de colchão bem macio enquanto o parceiro senta sobre o seu quadril, forçando a pessoa a adotar a forma de um grande C invertido. Eventualmente o quadril irá trincar dentro da coluna da pessoa enquanto que seus fêmurs serão deslocados para cima, etapa em que a celebração é finalizada em toda a sua glória.

Com menor frequência, algumas pessoas também conseguem realizar o deslocamento de bacia em si mesmas. No método mais comum, elas amarram uma pedra bem pesada em cada um dos seus quatro membros e se jogam de costas de algum lugar alto ( um armário, uma escada) em cima de uma barra de aço ou parede, sendo que o quadril deve acertar em cheio a barra de aço, enquanto que as pedras forçam a pessoa a se dobrar radicalmente, de forma a fazer a bacia dar um 360º em torno de si mesma, caso o resultado seja satisfatório.

Acessórios como a SBRI (Super Broca Rotatória Invertida), em que a pessoa prende os ombros na parte da broca que gira em sentido horário e as coxas na parte da broca que gira em sentido anti-horário também podem ser usados para deslocar a bacia satisfatóriamente

Acessórios[editar]

Vários acessórios foram desenvolvidos para a execução perfeita da prática do deslocamento de bacia, e também para a sua prevenção, como segue abaixo:

  • Acessórios para execução
    • Kit deslocamento de bacia versão com molas de aço
    • Kit deslocamento de bacia versão com ganchos e cordas
    • Kit deslocamento de bacia versão com elásticos
    • Luvas antiderrapantes com microganchos
    • Colchão Ultramacio com Sulco no Meio
    • Super Broca Rotatória Invertida
    • Kit antianti deslocamento de bacia
  • Acessórios para proteção
    • Kit antideslocamento de bacia
    • Cinturão de eletrochoque antideslocamento de bacia
  • Acessórios para uso pós-deslocamento
    • Cadeiras-de-rodas
    • Muletas
    • Andadores

Assistência pós-deslocamento[editar]

Um dos fatores inesperados causados pela celebração deste feriado lúdico, foi o subito e drastico aumento do número de pacientes nos hospitais paulistanos e uma rápida sobrecarga de todo o sistema hospitalar da cidade de São Paulo.

Milhares de cidadãos terminaram as comemorações do dia do deslocamento de bacia no Hospital das Clínicas e nos diversos outros hospitais da cidade, causando uma falta cronica de medicos para o atendimento.

Tal situação se agravou ainda mais devido ao fato de que muitos dos pacientes, após serem tratados, agradeciam o médico e deslocavam a bacia do mesmo para comemorar o feriado. Esse acontecimento só viria a piorar quando as enfermeiras e o resto dos funcionários dos hospitais também passaram a ser alvo do assédio dos cidadãos em festa.

Durante a primeira comemoração do feriado em 2008, Governador José Serra foi forçado a efetivar um plano emergencial de contenção, no qual um grande número de médicos de hospitais de outras cidades foram transferidos com urgência para os hospitais de São Paulo. Esse plano executado durante as primeiras horas do feriado não resistiu à rápida expansão do feriado pelo resto do estado, que às 15h já havia se espalhado para Campinas, Ribeirão Preto e boa parte do interior de São Paulo.

Tal acontecimento fez com que o governador fosse forçado a pedir auxilio médico para os estados do Paraná, Minas Gerais e Mato Grosso do Sul, que responderam ao chamado enviando inúmeros médicos para os principais centros urbanos paulistas.

O contingente médico do Exército Brasileiro, junto do restante do pessoal médico das Forças Armadas também foi requisitado pelo governador José Serra, no entanto a ajuda dos mesmos foi infrútifera, já que muitos dos militares também estavam comemorando o feriado e os hospitais militares se encontravam no limite de suas capacidades fisicas e pessoais.

Entrevistas com as vítimas[editar]

Controvérsias[editar]

O Ministério da Saúde e o Governo Federal abominam a celebração do feriado, alegando que ter sua bacia deslocada pode fazer mal à saúde, porém as inúmeras campanhas contra o ato são vistas com descredito pelos adeptos (98,32% da população paulista), que enxergam nessas propagandas o mesmo que os fumantes enxergam nas propagandas antitabagistas ou que os maconheiros enxergam nas propagandas antidrogas.

Uma das medidas mais conhecidas pelo Ministério da Saúde foi tornar obrigatória a colocação do aviso O Ministério da Saúde adverte: deslocamento de bacia pode causar hemorragia interna e paraplegia em todas as caixas de Kits Deslocamento de Bacia à venda no mercado, mas esta medida não surtiu o menor efeito no número de adeptos.

Uso comercial em propagandas[editar]

Embora o feriado seja condenado pelo Governo Federal e suas instituições, a popularidade do feriado gerou um uso em larga escala da imagem do mesmo em propagandas de produtos e serviços tanto nas rádios quanto na televisão.

Dentre as propagandas mais ilustres, podemos destacar a criação do "McCombo Bacia Deslocada Feliz" que adiciona um McDeslocador-de-Bacias como brinde do McLanche Feliz, cuja propagada veiculada em rádio e televisão divulgava a prática do deslocamento de bacia através do personagem Ronald McDonald e sua turma, terminando a propaganda com o Ronald tendo sua bacia deslocada e dizendo o slogan "Amo muito tudo isso".