Discussão:Tecnomania

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa


Procon-GO instaura processo por propaganda enganosa

O Procon instaurou processo contra a empresa Import Express Comercial Importadora Tecnomania, de São Paulo, que vende a máquina fotográfica Tec Pix, por propaganda enganosa. De acordo com 28 reclamações formalizadas, na propaganda veiculada consta que ela funcionaria em lugares escuros e também como filmadora. O que não acontece. De acordo com o superintendente do Procon, Antônio Carlos de Lima, a empresa não atendeu contato por telefone, nem por correspondência, e também não compareceu a nenhuma audiência de conciliação.

O superintendente acrescenta ainda que foi instaurado um processo administrativo coletivo, para averiguar os fatos e haverá pena de interdição. Caso a empresa não regularize a situação dos 28 consumidores, será suspensa a veiculação do anúncio em rede nacional, até que a empresa se adeque a realidade do produto.

http://www.sspj.go.gov.br/noticias/noticia_pub.php?publicacao=5823

Cliente é indenizada por passar natal e carnaval sem foto (17/07/2008 - 16:14)

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) condenou a Tecnomania a indenizar em R$ 1 mil uma consumidora que não conseguiu tirar fotos das festas de final de ano e Carnaval com uma câmera vendida pela empresa. Segundo a decisão, houve dano moral, pois a propaganda elencava inúmeros recursos do produto, que não atendeu nem aos requisitos básicos. De acordo com o processo, a consumidora adquiriu a câmera fotográfica em novembro de 2005, convencida por um anúncio na TV. Quando recebeu o produto, modelo Tekpix DV-5000, notou que a imagem de filmes feitos ficava muito escura e com som ruim, que as fotos ficavam muito claras e, quando transmitidas para o computador, ficavam granuladas. Além disso, a máquina estava com defeito no flash. Ela então encaminhou a máquina para a assistência técnica autorizada. Embora o laudo afirmasse que a mercadoria estava devidamente consertada, os defeitos persistiram. Na ação ajuizada, a consumidora afirmou que a empresa fez propaganda enganosa, pois garantia excelente qualidade do produto, ótima resolução de fotos e filmagem perfeita. Em sua defesa, a Tecnomania alegou que o pedido prescreveu, pois a funcionária esperou por um ano e quatro meses para reclamar sobre os defeitos. Alegou ainda que os problemas podem ter sido provocados por mau uso e negou ter feito propaganda enganosa. Os desembargadores Afrânio Vilela (relator), Marcelo Rodrigues e Selma Marques acataram o pedido de indenização. Eles entenderam que, embora pareça uma situação de aborrecimento, os danos causados são evidentes, uma vez que a consumidora comprou a máquina no final de 2005 para registrar as festas natalinas e o carnaval, mas o produto não se prestou ao fim ao qual se destinava. http://www.procon.df.gov.br/003/00301009.asp?ttCD_CHAVE=64030

Procon Estadual divulga Cadastro de Reclamações Fundamentadas de 2006

O Procon Estadual do Espírito Santo divulgou, nesta terça-feira (07), o Cadastro de Reclamações Fundamentadas, concluídos no período de janeiro a agosto de 2006. O cadastro é considerado um grande aliado do consumidor, pois é um mecanismo de fonte segura para orientação de consumo. Segundo o diretor-presidente do Procon Estadual, Celso Caldas, a partir do cadastro o consumidor capixaba poderá escolher melhor o seu fornecedor.

Os fornecedores Gradiente, Vivo, Telemar, Tecnomania e Nokia são os cinco primeiros colocados do ranking geral, extraído do Cadastro de Reclamações Fundamentadas.

A empresa Tecnomania, que vende as conhecidas câmeras fotográficas Tekpix, é a quarta a receber mais reclamações. http://www.es.gov.br/site/noticias/show.aspx?noticiaId=99663143