Done With Mirrors

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Were-Only-in-It-for-the-Money.png Este artigo se trata de um álbum

E a Carla Perez já completou o dela com figurinhas da copa.

Conheça o resto da playlist clicando aqui.

Acho que não gostaram da capa, tá muito "sem graça".

Done With Mirrors é o oitavo álbum dos Mais de 8000 feitos pelo Aerosmith, Done With Mirrors foi feito após todos os integrantes terem largado as drogas, Joe Perry ter aceitado o fracasso e ter voltado a seus colegas, após Brad Whtiford ter feito o mesmo provando que realmente é um cagão de merda e de Steven Tyler ter voltado da reabilitação e parar seu vício por naftalina.

Bastidores[editar]

Todos os membros se reencontravam, Steven Tyler com seus dois paga-paus e Joe Perry com o seu chaveiro ou "papagaio de pirata", Brad Whitford. Não imagine no "reencontro" deles como no Guitar Hero: Aerosmith... Tá pode pensar assim já que depois que Steven Tyler saiu da reabilitação (bem ao estilo Nobody's Fault') ele trouxe consigo algo novo: sequelas.

Eles fizeram o álbum como nos velhos tempos só que pela primeira vez em uma gravadora, o que é estranho já que geralmente eles se contentariam com um convento abandonado ou algo assim.

A banda começou a se entrosar e ter que usar a cabeça de verdade ou um pacto com o demônio pois não tinham mais a naftalina para ajudar, mas o difícil mesmo do álbum não foi fazer as músicas sem ajuda do Diabo ou da naftalina e sim se acostumar com o "novo Steven Tyler".

Os membros pós-drogas[editar]

Como Steven Tyler voltou da reabilitação.

Após aquela época louca de álbuns cagados e músicas igualmente cagadas cada integrante "renasceu" como uma versão sua do Mundo do Contra, por isso o álbum foi chamado de "Done With Mirrors", pois os integrantes do Aerosmith tinham sido tirados do "Oceanjohnson" que é a versão certinha e inversa do "verdadeiro" aerosmith.

Joe Perry parou em seu primeiro álbum solo, não tinha dado muito certo, já que ele só era admirado por homens mas por nenhuma mulher ele não gostava muito dos papos de homossexual a respeito dele. Brad Whitford tinha saído da banda "à la pink floyd fracassado" que ele participado, que ERA um plágio mesmo do Pink Floyd.

Tom Hamilton nunca tinha saído do lugar, o bom foi que pararam de acertar coisas nele. Joey Kramer vira o que transformou "coisas ruins em coisas boas" e assim pôde comprar sua quinta ferrari com o dinheiro da biografia do Aerosmith. E por fim temos Steven Tyler...

Steven adquiriu uma sequela, para se livrar do vício a única solução que os médicos tinham era viciá-lo em outra coisa, essa coisa foi "Abraços e Felicidade", por isso, após ter saído da reabilitação, em fotos com o aerosmith ele aparece "mordendo a orelha de um integrante" parecendo uma bichona.

Mas não, isso é sequela, é normal.

Crítica[editar]

Por Joe Perry ter voltado a banda e a edição da rolling stone estar atrasada, tiveram que invetar as notas, uns deram 4 estrelas, outros 3 mas a rolling stone deu 2. Enfim, dá pra ver que a média foi o 3 mesmo. Também é a partir desse álbum que a maioria das pessoas começa a não gostar das capas: Fazendo com espelhos foi criticado pela comunidade maconheira, que cheira cocaina com espelhos, assim não espelha tanto a farinha.