Dragões da Real

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
NewBouncywikilogo.gif
Para aqueles sem senso de humor, os espertalhões da Wikipédia têm um artigo (pouco confiável) sobre: Dragões da Real.
Jamelão Mangueira.jpg

"QUEM VAI-VAI VER A MANGUEIRA ENTRAR?"
"Quem não gosta de samba, bom sujeito não é: ou é emo, ou funkeiro, ou paulista, ou mané!"

Este artigo é sobre Carnaval. Pode também ser sobre uma escola-torcida, mas se você não é do samba, não vandalize. Seja engraçado e não apenas idiota, ou Sólon Tadeu vai atrás de você!

Dragões da Real, também conhecida como Canhões da Real, Tribufus da Real ou ainda Barangas da Real é uma escola de samba e torcida do São Paulo Futebol Clube nas horas vagas.

O símbolo da Dragões da Real foi inspirado na dragoa do filme Shrek

Foi criada por um grupo de mulheres são-paulinas rejeitadas pela massa tricoflor.

Atualmente, atua no Carnaval de São Paulo como uma escola-laranja da Independente, que foi banida do Carnaval devido à homofobia dos dirigentes da LIGA-SP.

História[editar]

Esta é a presidente da Dragões da Real. Quem colocou o nome não era mesmo chegado na fruta.

Cansadas de serem rejeitadas pelos "homens" que as deixavam de lado para ir desmunhecar torcer nos jogos do tricolor paulista, um grupo de mulheres decidiu criar sua torcida feminina são-paulina.

Uma vez que a maioria dos são-paulinos não é mesmo chegado na fruta, apelidaram a nova torcida de "Dragões", nome que foi imeditamente assumido, da mesma forma que o Palmeiras assumiu o Porco, e da mesma forma que a Independente não assume o Bambi.

Com o tempo, alguns homens também aderiram à torcida, mas são muito poucos, já que há poucos torcedores são-paulinos nessa condição. No entanto, após o incidente de 2002 - quando membros da Independente agarraram a força membros da Gaviões da Fiel e da Mancha Verde - e o consequente banimento da outra torcida tricolor, a organização do Carnaval de São Paulo suspeita que membros da torcida banida possam estar infiltrados na Dragões.

Ensaio técnico da Dragões, com todos os seus 23 membros homens e heterossexuais presentes. As mulheres não foram, estavam no cabeleireiro.

Não há mais o que falar sobre a escola pois nesses anos todos nunca fez nada de muito relevante no Carnaval, apenas chegou ao Grupo de acesso e estacionou por lá. depois de bater na trave várias vezes com sambas bonitos, a escola foi campeã do Grupo de acesso em 2011 com um samba feio. Em 2012, estreará no Grupo Especial, só pra avacalhar com a decisão da Liga de que duas escolas de torcida não poderiam desfilar na mesma noite.