Dragon Ball Z: Buu's Fury

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Virtualgame.jpg Dragon Ball Z: Buu's Fury é um jogo virtual (game).

Enquanto você lê, Sephiroth mata a Aeris.


Legacy of Goku III: Buu is a Furry
Dbz-buusfury-cover.jpg
Informações
Desenvolvedor Webfoot Technologies
Publicador Infogrames
Ano 2004
Gênero Action RPG
Plataformas Game Boy Advance
Avaliação 69%
Idade para jogar É Family Friendly por ser da Nintendo


Dragon Ball Z: Buu's Fury é o terceiro e ultimo jogo da trilogia Legacy of Goku (que mudou o subtitulo para camuflar sua relação com os anteriores), uma série de grinding simulators criado pela Wobbuffet Coporation para arrecadar uns trocados da pirralhada fã de Dragon Ball. O enredo se passa na Saga Majin Boo, época onde o Akira Toryama desistiu completamente dos roteiros e deu um Ctrl+C Ctrl+V nessas histórias genéricas de "demônios aprisionados que são soltos por um mago burro que acha controla-los para dominar o mundo, mas depois se fode" que existem desde a Velha Guarda dos Games.

Jogabilidade[editar]

A jogabilidade é praticante a mesma merda coisa do anterior, só que na dificuldade "Very Easy", já que agora você pode comprar equipamentos e itens de cura nas lojas (usando o dinheiro que ganha socando pedras), e também recupera (desnecessariamente) todo o HP e o ki ao subir de nível, alem de agora ter 3 pontos de atributo para distribuir entre força física (único atributo que importa), energia ou resistência.

Quem assistia Dragon Ball Z certamente se lembra da parte onde Goku vira Super Sayajin 3 para conter uma infestação de múmias.

Assim como no anterior, você joga com 5 personagens (só que o Piccolo foi rebaixado a figurante e substituído pelo lesado Goten). Virar Super Sayajin não gasta mais ki, e ainda tem fusões para deixar o jogo ainda mais absurdamente fácil. As portas com números coloridos que bloqueiam as passagens voltaram e estão por toda parte, te obrigando a grindar (em jogo que obviamente não precisaria grindar) para o jogo durar mais.

O mapa-múndi ainda usa o mesmo Mode 7 do anterior, mas agora você pode invadir naves e submarinos roubados para bater nos ladrões e roubar os items deles. Diferente do anterior, a localização das cidades e outros lugares geralmente não são memorizadas no mapa, te obrigando a perder tempo voando por todo lado até encontra-las.

O jogo inova ao colocar puzzles incríveis e super-inovadores, como apertar botões, dar tiros de ki para destruir rochas, ou só usar o teletransporte para abrir baús distantes. Os chefes do jogo tomaram chamyto, por isso estão gigantes, mas como no anterior tanto o Kuririn quanto o Androide 16 eram do mesmo tamanho que o Goku, ninguém estranhou ver Dabura e Majin Boo ter a mesma altura do Yakon.

Roteiro[editar]

O Grande Saibaman[editar]

O jogo começa na saga filler do Torneio do Outro Mundo, onde depois de serem mortos numa partida de Free Cell, Goku e o Senhor Kaio vão tomar Chá de Pau Barbado com os outros Senhores Kaios: o do Norte, do Sul, do Nordeste e do Centro-Oeste. Depois disso, Olibu dá dois baús a Goku (cada um contendo equipamentos que dobram a experiencia recebida em combate) e depois promove um gang bang com Paikuhan e uam centopeia boxeadora na gruta ao lado.

"Calma, Videl!"

Depois disso, Gohan aborrecente adolescente ganha uma Bolsa de Estudos na Escola Estrela Laranja, em Satan City. Lá, ele conhece Devil Videl, a filha do Mr. Satan, e assume a identidade secreta de Grande Sayaman (um super-herói com uniforme feito com trapos e absorventes da mãe da Bulma) para combater o crime organizado e roubar dinossauros de um circo. Apesar de nerd, Gohan puxou a burrice do pai e entrega a identidade secreta à Videl, que o chantageia obrigando-o a participar de um Torneio de Artes Marciais patrocinado pelo seu papai. Goku se comunica com o filho por fio terra e anuncia que vai sair de férias do céu por um dia para participar do torneio, e pede para ele convidar o resto da turma.

No versão infanto-juvenil do torneio, o Trunks do Presente bate nuns moleques (que tem mais HP que o Mr. Satan e o Pui Pui) e derrota Goten (filho da Chichi com o Yamcha) e Mr. Satan (que deixa ele vencer por pena) nas finais. Enquanto isso, Piccolo conhece o Kaiohshin e seu assistente, cabrito Kibito, que olham torto para ele e o fazem cagar nas calças e desistir da luta. Videl também leva uma surra do gigante Spopovitch, e o Goku vai voando até o Mestre Karin pegar uma semente dos deuses para ela (porque se esqueceu que pode se teletransportar). Na próxima luta, Gohan enfrenta Kibito, que pede para que ele aumente seu quibe para chamar a atenção de Yamu e Spopovitch, que o fodem gostoso com um pirocão gigante, prometendo deixar que a verdade cresça dentro dele como um vulcão que entra em erupção. Gohan fica traumatizado com a experiencia, mas Kibito lhe assegura de que não importa o que aconteça, tudo vai pra melhor! Depois disso, os bandidos fogem e os Guerreiros Z vão atrás, deixando o Mr. Satan ficar com o prêmio.

A volta de Malibu[editar]

Kaio-Xita e Kibito-Chico explicam aos heróis que o estupro foi a mando do mago Babidi, que planeja usar o quibe da galera para chocar um ovo contendo a gordona que o Goku levou pro Mestre Kame pra conseguir treinamento e usar os poderes dela para conquistar a Terra. Depois de muito grindar, eles encontram a nave do Babidi, mas Dabura os surpreende e cospe em Piccolo, Kuririn e Kibito, transformando-os em pedras (Kibito não morre nessa versão porque ele é vermelho, assim como a Nintendo!). Goku, Vegeta e Gohan entram na nave e derrotam Pui Pui, Yakon e Dabura, mas Vegeta fica com ciumes do Goku não estar dando atenção pra ele e é akumatizado pelo Babibi e tatua um "M" na testa.

Os vilões dá vez: um gênio gordo que só pensa em comida e um anão cabeçudo que desperdiça seus capangas.

Todos são teleportados de volta para o torneio, onde Majin Vegeta vegeta sobre metade da arquibancada para provocar Goku, que aceita pega-lo atrás da moita enquanto Gohan e o Supremo Kaio vão atrás do Babidi para fracassarem e deixarem Majin Boo ressuscitar. O Boo gordo sai do ovo e ameaça comer o cu de quem tá lendo, mas Babidi lhe oferece a bunda de Dabura como tributo, então este morre, restaurando Kuririn e Piccolo ao normal (Kibito não aparece porque ninguém gosta ele); Gohan e o Supremo Kaio se fingem de morto, pro isso Boo os ignora. Vegeta cansa de brigar com Goku e vem peitar Boo, mas é surpreendido pelo mesmo e se explode (literalmente) com uma técnica nova tirada do gocú. Piccolo aparece do nada e dá um Tapa de Cafetão em Babidi (porque decapitá-lo é algo inaceitável para a Nintendo) e diz que vai pedir a guarda do Goten, mas foge quando o Boo ressuscita para salva seu cafetão.

Depois desse desastre, Bulma manda Goten e Trunks buscarem as Esferas do Dragão para limparem a cagada do Vegeta. Durante a busca, a dupla encontra vilões especiais inventados para o jogo, como múmias vivas, traficantes e Narutards, além dos insignificantes Pilaf e Broly (este leva uma surra do Goten e morre). Depois que todo mundo que foi vegetado ressuscita, Goku ensina Goten e Trunks a se fundirem em Gotenks e vai lutar com o Boo gordo em sua forma de SSJ3, mas broxa e decide deixar o destino no mundo nas mãos de dois pirralhos inúteis e mais fracos que ele.

No outro mundo, Goku é intimado pelo Enma Daioh a conter uma rebelião filler causada por um estagiário que ficava ouvindo a Britney Spears ao invés de trabalhar e virou o Janemba. Goku faz as pazes com Vegeta e se funde com ele, virando Gogeta e detendo o chefão. Enquanto isso, Boo mata Babidi, espanca Gotenks e vai construir uma casa onde até a privada que ele caga em cima é feita de gente.

Super Bonder e Kid Bunda[editar]

Mr. Satan se aproxima da casa do Boo e o convence de que matar os outros é errado e feio, mas daí Ed Boon e John Tobias surgem e pedem pro Boo testar o novo Mortal Kombat deles, fazendo com que Boo peide um outro Hulk Cinza Boo Cinza, que come o original e evoluí para Super Boo. Este não faz nada contra Noob Saibot por ser fanboy, então vai ao Templo de Kami-Sama brigar com Gotenks. Piccolo pede para ele esperar, e como este jogo tenta ser politicamente correto, Boo não usa seu Human Extinction Attack (para ter como fazer side-quests) e espera meia-hora antes de entrar na Sala do Tempo e ficar preso lá devido à anta do Gotenks querer fazer graça.

A épica batalha final entre Goku sem sobrancelhas e o monstro de chiclete que gruda no sapato.

Longe dessa merda toda, Goku descobre que Gohan não morreu (e que ele planeja matar o Boo com uma espada) e vai ao planeta do Kaishin e do Kibito (que alega ter sido ressuscitado pelas esferas do dragão apesar de não ter morrido) visitá-los. Gohan quebra a Espada Z tentando cortar lenha, fazendo um Antigo Kaiohshin surgir do nada para ensina-lo a ficar mais forte lendo Revista Playboy enquanto vê seus amigos sofrerem nas mãos do Super Boo. Gohan vira o Mystic Gohan e volta para Terra para fazer besteira e ser absorvido pelo Boo junto com Gotenks e Piccolo. Com tudo indo pro ralo, Goku descobre que o único jeito de vencer Boo é usando brinco e se fundindo com Vegeta (que estava passando por ai), e assim o faz, virando Vegetto (um ser inexplicavelmente mais poderoso que o "Boohan"). Vegetto se finge de burro para ser comido pelo Boo e libertar os outros de dentro dele, fazendo com que o chefão volte para sua forma original: Kid Boo, que segundo Goku é a forma mais poderosa do Boo (o que não faz o menor sentido).

Kid Boo cria um Death Ball para destruir o planeta, então Goku decide deixar seus amigos e filhos (que ele teve todo o trabalho de salvar) morrerem enquanto se teleporta com Mr. Satan e Dende (que estavam fumando baseado perto do local) para longe da explosão. Kid Boo os segue até o planeta dos Kaios e desce o cacete em Goku e Vegeta, que ficam fazendo troca-troca ao invés de se fundirem. No fim, todo mundo é ressuscitado e o Mr. Satan mata o Kid Boo com a Genki Dama, salvando o universo. No fim, Goku conhece Uub no milésimo torneio de artes marciais e abandona a família para morar com ele.

Ver também[editar]