Edílson da Silva Ferreira

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Posuido.jpg Este artigo é sobre um demônio!

Provavelmente tem asas de morcego, chifres de bode e/ou um rabo esquisito, além de perturbar você e cometer atrocidades. Não clique aqui se preza por sua vida!

Edilson Capetinha
Edilsonpaulonunes.jpg
O único chute certo que Edílson acertou na vida
Nascimento 1972
Salvador, Bahia
Nacionalidade corinthiano
Altura 1,68
Peso pena
Posição atacante
Clubes Palmeiras, Corinthians, Cruzeiro, Flamengo, Vasco da Gama, Vitória EC, EC Bahia
Estilo de Jogo Nível Esquadrão de 1970, sendo títular.
Gols mais que o Messi
Prêmios Ganhou uma Copa
Influências Ele influencia
Vícios Discordar


Cquote1.svg Ele vai perder o vestiário! Cquote2.svg
Edílson Capetinha sobre qualquer coisa
Cquote1.svg Eu discordo Cquote2.svg
Edílson Capetinha sobre qualquer coisa que o Craque Neto fala

Edílson da Silva Ferreira, mais conhecido como Edílson Capetinha, é um comentarista esportivo (?) que no passado foi jogadô de futebol melhor que o Messi, Johan Cruijff e qualquer outro jogador que não foi campeão da Copa do Mundo,apesar de 90% do planeta Terra nunca ter ouvido falar dele.

Carreira[editar]

Edílson nasceu na Baêa mas seu primeiro clube foi o Industrial do Espírito Santo. Fez muito sucesso no Palmeiras da época Parmalat porém anos mais tarde resolveu trair o movimento porco e foi para o Curintia. Lá se tornou um dos astros do time e um dos maiores craques do futebol brasileiro, apesar de que todo mundo só lembra dele por causa das embaixadinhas e do chute no Paulo Nunes.

Foi pentacampeão em 2002, sendo carregado por Rivaldo e Ronaldo Fofômeno, brilhando muito com seu cavaquinho no pagode que rolava nos vestiários.

Além dos times pequenos de São Paulo, Edílson jogou também por Flamengo, Cruzeiro, São Caetano, Vitória... Sempre querido por onde passou, Capetinha era muito bem recebido quando voltava, como por exemplo no dia em que retornou ao Mineirão.

Prisão[editar]

Acostumado a querer driblar todo mundo, Edílson quis driblar a pensão e se fudeu. Não foi a primeira vez que ele foi pro xilindró: em 1998 tomou uma dura de um puliça por querer pagar de fodão e não tomar multa só por que era medalhão de time de futebol.