Educação sexual

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Biologia.jpg Este artigo é relacionado à biologia.

Não estranhe se ler que o pênis não tem ossos, nem músculos.

Esta página se adequa à Nova Política de Conteúdo Sexual.
Conteúdo impróprio para menores de 18 anos! Tirem as crianças da sala! Este artigo tem conteúdo impróprio para menores!
Este artigo pode conter pornografia pesada ou leve. De preferência, leia-o de olhos fechados...

Se ele estiver cometendo uma infração à Política de Conteúdo Sexual, por favor, reporte à moderação.
Professora incentivando o aluno a usar o seu pau.

Cquote1.svg Você quis dizer: Suruba? Cquote1.svg
Google sobre Educação sexual
Cquote1.svg Me-gusta.jpg Cquote2.svg
Alunos sobre educação sexual.
Cquote1.svg Já estudei isso, e ganhei nota 10! Cquote2.svg
Ricardão sobre educação sexual.
Cquote1.svg Eu também! Cquote2.svg
Alexandre Frota sobre educação sexual.
Cquote1.svg Eu também! Cquote2.svg
Kid Bengala sobre educação sexual.
Cquote1.svg Nunca fiquei em recuperação! Cquote2.svg
Pedobear sobre educação sexual.
Cquote1.svg Educação Sexual, é como dever de casa, nunca deixo de fazer! Cquote2.svg
Nerd sobre educação sexual.

Educação Sexual é uma das poucas aulas da escola que prestam, onde você aprende a fazer sexo com seus professores e colegas, e assim você deixa de ser esse virgem que você é. Surgiu lá nos anos 70, depois de se ver muitas prostitutas e feministas hippies da década passada, loucos por sexo, e foi criada pra que se soubesse que sexo tem limites.

Descrição[editar]

Na Educação Sexual, você aprende o básico pra se tornar um possível Ricardão, ou algo assim, ou pelo menos, como arranjar uma mulher, e gerar um bom filho (ou não), que irá aprender com o futuro pai. Isso geralmente se envolve em flamewars discussões longas e tediosas, sobre como é o corpo na Hora H, a anatomia da Vagina (que a professora faz questão de mostrar), como o pênis consegue crescer, porque que tem gente que que baba em ver um galã (gostosa), e por aí vai.

É uma das matérias de maior popularidade e interesse (por alunos), e a mais recomendada nas escolas. Mais de 8 mil nerds saíram homens e com namoradas (ou não), várias mulheres conseguiram seus galãs (ou se tornaram putas pagas ou barangas), mas vários gays ficaram em recuperação, por não aprenderem nada com as professoras, isso até professores especiais os ajudarem. Para aqueles que gostam mesmo de ler, não é obrigado a ver a aula, mas a ver uma revista especial só pra essa pessoa. As críticas, em geral, é sobre a aula geralmente não ser muito animada, contendo discussões chatas, dentre outras coisas.

Coisas que ensinam[editar]

Outra Professora em uma posição que vai explicar o porque que é visto uma montanhazinha nas calças de um homem.
  • Gravidez antes da hora - Um caso em especial, muito comum com putas, ou com gente que usa a camisinha comprada do Perigo, é ensinado a não fazer, apesar de que alguma vez a professora já tenha tido essa experiência.
  • Estupro - Uma coisa boa de se fazer polêmica, mas que é livremente praticado com a professora e colegas pelos nerdões, estupram, mas não matam.
  • Namoro - Ah, namoro. Uma coisa tão difícil e perigosa. Aqui, as fofoqueiras se revelam, contam tudo o que sabem sobre o assunto, como por exemplo: Anônimo tá chegado naquela (naquele) mina (o).
  • Casamento - Um dia, isso vai chegar. E na aula, a (o) professor (a) conta como é difícil ser casado, ainda mais quando sua carteira não é roubada, mas o dinheiro some feito mágica.
  • Paixão - Quando é sobre isso, é um fala-fala demorado sobre quem tá apaixonado por quem, e a pessoa ainda com a cara de pau, ainda nega a paixão, mesmo sabendo que as fofoqueiras tão de olho em tudo.
  • Órgãos sexuais - São os queridinhos do papai (ou da mamãe). É permitido até ver como são, e até tocá-los.

Alguns formandos[editar]

Ver também[editar]

Este artigo aqui tá uma porra!
Sabe o que acontece? Se não o aumentar vai ficar uma porra toda a vida!