Ensaio sobre a Cegueira

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Uma das inspirações para a criação do livro.

Cquote1.png Nunca vi. Cquote2.png
Stevie Wonder sobre Ensaio sobre a Cegueira

Ensaio sobre a Cegueira é um deslivro de autoria do segundo humano a possuir um cérebro nascido em Portugal. Seu nome é José Saramago, o primeiro foi Fernando Pessoa. José Saramago se inspirou em Stevie Wonder e Ray Charles para a criação desse livro, como se pode perceber no título. A obra fez um grande sucesso de vendas: só não quebrou o recorde de vendas do O Código Aleijadinho, e foi traduzido para diversos idiomas, até mesmo em .:.’´:;:,.;´´.:;. O livro virou referência nacional para temas de trabalho escolares da matéria de Ciências da 5ª série. Com a linguagem maluca que José Saramago tem, ele consegue prender a leitura do idiota que está lendo o livro do começo ao fim por causa da dificuldade que José Saramago tinha com a língua portuguesa: ele não utiliza vírgulas, paraárafos e nem pontos finais em todo o livro.

Pombopoo.jpg
ATENÇÃO! à partir de agora você vai ler(se souber ler) spoilers sobre esse livro.
Ou seja, além de você não ter o que fazer por aqui, você pode descobrir que Lennie é morto por seu melhor amigo em Of Mice and Men
20100203221304!5 wikipedia-2-550x550.jpg


Personagens[editar]

Como José Saramago tinha certo problemas com nomes, ele decidiu não batizar os personagens. Eles são conhecidos apenas por algumas características, como por exemplo: a rapariga de óculos escuros que é cega, o médico que é cego mas enxerga (WTF?) a mulher que enxerga mas é cega (WTF?), a mulher que tem um óculos escuros, um velho que tem um tampa-olho, um rapazinho que pede pela sua mãe em hora em hora, e uma infinidade de indivíduos que só são conhecidos pelas características oculares e através de todos esses personagens citados. O resto morre.

Resumo[editar]

A história se passa em lugar desconhecido em que todas as pessoas começam a ficar cegas de uma hora pra outra, e são isolados em um cativeiro no qual acontecem diversas surubas e brigas (semelhante ao Big Brother Brasil). No meio desses doidos, há somente uma doida que continua enxergando, pois ela fingia que não enxergava só pra ir junto com o seu marido pra continuar dando pra ele e para os outros. Com esse superpoder, ela começa a se aproveitar dos cegos, fazendo coisas que ela não conseguia quando eles enxergavam e foi assim até certo tempo. Ainda como se não bastasse esse inferno entre os cegos, ainda existe um ladrão envolvido entre eles (que por sinal também é cego) e que se aproveita da burrice dos outros para subtrair bens pessoais em troca de comida.

Depois de muito alvoroço e muitas muitas mortes, quando morre 99% da população, os únicos sobreviventes começam a enxergar de novo, pronto por causa desse resumo idiota você não precisa mas ler o livro.

Filme[editar]

Foi feita uma versão cinematográfica do romance dirigida por Fernando Meireles. Como todo filme que tem brasileiro envolvido, tem muitas bundas, merchandising e a logo da Ancine antes do filme começar. O filme até que se saiu bem na foto, e as críticas não foram muito agradáveis, mas o Zezinho gostou, então fodam-se os críticos.

v d e h
Livros de José Saramago