Escargot

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Oco Jajá.jpg Este é um artigo gastronômico.

Jailson Mendes garante: "Este artigo é gostoso, grande e gostoso!"


Caracol-comestível
Uma suruba de escargots
Uma suruba de escargots
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Lula-Moluscos
Classe: Gastrointerite
Subclasse: Heterossexuais
Infraclasse: Euthyneurotico
Clado: Panplonata
Superordem: Eupulonada
Ordem: Stylohematoma
Clado: Sigmaurethra
Família: Helicinhas
Gênero: Eca
Espécie: Caracol-comestível
eca pomadas

Cquote1.svg Você quis dizer: Escamerda? Cquote2.svg
Google sobre Escargot
Cquote1.png Eu como Iça Cquote2.png
Brasileiro sobre Escargot
Cquote1.png Vida de caracol é assim! Cquote2.png
Caracol sobre Escargot
Cquote1.png Não maltratem os caracóis! Cquote2.png
IBAMA sobre Escargot
Cquote1.png É uma comida feita de caracóis! Cquote2.png
Capitão Óbvio sobre Escargot

Escargot é um tipo de caracol comestível da espécie eca pomadas muito apreciado como um pratinho da culinária da Bulgária onde se é consumido junto com testículo de bode e leite de burra. Apesar deste animal nojento transmitir esquistossomose, na Bulgária eles são considerados como caracóis limpinhos, alguns até possuindo etiqueta para dizer que não transmitem doença, mas nada disso mudará o fato de que o seu sabor é similar a merda, passando uma sensação de que você está ingerindo lixo, só um idiota para comer isso.

Anatomia[editar]

O escargot é considerado o mais "bonitinho" dentre todos caracóis existentes no mundo. Branquinho e com a concha bege. Fora ser o menos repugnante da classe dos gastrópodes, ainda é nojento igual todos seus outros milhares de parentes, se rastejando por aí, soltando gosma e muitas vezes se sujando.

Gastronomia[editar]

Não se sabe exatamente quem foi o gênio que criou o escargot como prato culinário, mas possivelmente foi um francês maluco que visitou a Bulgária e percebeu que aquilo seria mais interessante que ensopado de morcego, pois ao contrário do morcego um caracol só transmite uma doença e não várias. Este francês nojento relacionou os caracóis andando pelo matinho de sua casa com gelatina, por isso o noob foi lá e chupou o coitado do bicho para dentro da boca, deixando só a concha, e achou aquela nojeira algo sensacional.

A própria concha do animal passou a ser utilizada para cozinhá-lo, e depois com o tempo temperos foram adicionados e outros ingredientes toscos como orégano e azeite, dando a origem de um novo prato francês, o Escargot que trouxe consigo a arte de comer os pobres caracóis.

O ser humano já foi ao limite da culinária.

Devido à descoberta do novo prato, o tal criador criou um restaurante na França que servia escargot para as pessoas, no primeiro momento achavam uma palhaçada comer caracóis nojentos já mortos. Mas logo que provaram ficaram doidinhos querendo comer mais escargots e a partir disso todos os restaurantes da França passaram a servir o prato dando lucro.

No Brasil, lá no Rio de Janeiro, caso as crianças que brincam na margem do riacho experimentassem comer caramujo para ver se é gostoso, a única coisa que eles vão sentir é uma esquistossomose.

IBAMA sobre Escargot[editar]

IBAMA disse que escargot deveria ser proibido, pois matam os pobres dos caracóis, então o na época em que os caracóis estão na fase de séquiço animal, é proibido matar os caracóis. O IBAMA também recomenda que não utilize caramujo-gigante-africano para fazer escargot e que o mesmo deve ser solto no mato. Escargot é só um, o helix pomatia.