Espérance Sportive de Tunis

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Espérance Sportive de Tunis
Escudo do Espérance de Tunis.png
Brasão
Hino '
Nome Oficial Esperança Esportiva de Túnica
Origem Bandeira da Tunísia Tunísia - Túnis
Apelidos Tarados, Makarena
Torcedores esperancistas
Torcidas
Fatos Inúteis
Mascote Alex Kidd
Torcedor Ilustre
Estádio Olímpico de Hades
Capacidade 45.000
Sede
Presidente Slim Chiboub
Coisas do Time
Treinador Cabralzinho
Pior Jogador da história Nuvola apps core.png
Melhor Jogador da história Crystal Clear action bookmark.svg.png
Patrocinador
Time
Material Esportivo Umbro
Liga Seja lá o que jogam na Tunísia
Divisão 1
Títulos
Ranking Nacional
Uniformes



Espérance Sportive de Tunis é um time fodido desconhecido qualquer lá da Tunísia, conhecido apenas por seu uniforme horroroso que combina três cores berrantes, sendo esta a única forma do time chamar alguma atenção, tanto que já foi várias vezes campeão africano em concursos de uniforme mais feio do continente (e olha que compete contra times de países como Uganda, Madagascar e Guiné-Bissau). Apesar de ser um time bem ruim e precário, ainda é de longe uma das principais forças da África, embora seja sempre um freguês recorrente dos times egípcios, mais ou menos igual qualquer time brasileiro é contra argentinos.

História[editar]

Fundação[editar]

Clube fundado antes da independência da Tunísia, em 1919, na época apenas como time de bocha, esporte que até hoje ainda é a principal atividade do clube, o seu nome é uma homenagem a um bordel local chamado Café de l'Espérance, não tendo nada a ver qualquer sentimento de esperança, e muito menos aquele inseto verde, embora inicialmente o primeiro uniforme tenha sido verde e branco em homenagem ao inseto que dava nome ao time. Mas os fundadores do clube queriam vestir seus jogadores feito palhaços bufões mesmo, para provocar seus colonizadores franceses, então aceitaram a sugestão de mudar para o ainda atual uniforme amarelo gema de ovo e vermelho sangue de cabrita. Já desde sempre um time ruim e fodido, perdia para todos.

Só foi ficar um time melhorzinho durante e após a Segunda Guerra, quando jogadores argelinos chegaram e fizeram o Espérance jogar mais parecido com os clubes franceses, assim o Espérance se sobressaía aos outros times locais que imitam mais o futebol maltês.

Anos de sucessos nacionais[editar]

Por falta de variedade de clubes, mesmo sendo ruim pra caralho, e até hoje marcado por ser um time repleto de jogadores lentos sem domínio de bola, o Espérance tornou-se a força dominante da Tunísia, ganhando seus múltiplos títulos no tempo da onça (ou tempo do chacal do Saara, já que não existe onça lá). Mas por ser um time sustentado pelo nada rentável comércio de putas num país onde a putaria é proibida, o Espérance por muitos anos nem entrava nas competições africanas, até porque nesses anos de 1970 e 1980 não havia como viajar pra Tanzânia ou pro Lesoto só pra jogar contra sei lá no meio da selva (mas quando arriscava, perdia, como a Recopa Africana de 1987, perdendo a final pro Gor Mahia do Quênia, só uma dentre as tantas decepções).

Começando a ganhar os torneios da África[editar]

A partir dos anos 1990 começou a disputar as competições africanas com mais regularidade, ainda ganhava as competições tunisianas então sempre tinha sua vaga. Como jogava contra times do Moçambique, da República Centro-Africana e do Chade, cujo futebol é equivalente ao da Série C do Campeonato Rondoniense, o Espérance passou a ganhar algumas competições continentais, só não ganhando mais desses campeonato foleiros da África porque o time é uma puta dos egípcios, não pode ver um time egípcio que já treme e já sai perdendo e sendo eliminado.

Liga dos Campeões da CAF de 2018 e Mundial[editar]

Pela Liga dos Campeões da CAF tudo parecia estar ocorrendo conforme o normal, perdendo para times egípcios na fase de grupos e passando de fases na base do sofrimento. A final contra o Al-Ahly do Egito parecia que desenharia mais uma derrota óbvia para o Espérance, até porque perdeu o primeiro jogo por 3x1 sendo bastante roubado, como sempre. Ninguém esperava que fosse fazer um 3x0 em casa, virava que foi possível graças a ausência do egípcio Walid Azaro no time adversário, suspenso por ter rasgado a própria camisa sob motivo nenhum (na África é proibido rasgar deliberadamente a própria camisa, o jogador foi banido do futebol após o incidente) e o Espérance soube aproveitar.

Com o título africano, o Espérance garantiu a vaguinha no Mundial de Clubes daquele ano, onda sonha ser um novo Mazembe ou Raja.

Títulos[editar]

* Roubado