Mudanças entre as edições de "Yes (banda)"

Ir para navegação Ir para pesquisar
21 bytes adicionados ,  18h52min de 22 de setembro de 2020
m
m (Manutenção rotineira)
*[[Going for the One|Indo foder um]] - Capa com conteúdo apelativo , com NU artístico de Jônas Anderson.
*[[Tormato|Tomate]] - quiseram dar uma frase de efeito tipo "Hulk esmaga" pro [[filho da puta|filho de Odin]], personagem de HQ favorito de mestre Squire.
*[[Drama (disco da Yes)|Drama]] - Pois é, o Jonas acabou saindo pra jogar com outro grupo de RPG, e os caras fizeram o maior drama, conseguindo que ele voltasse tempos depois. Mas, antes de sua volta, gravaram outros discos em que questionam a masculinidade do membro ausente. Quando ele voltou, teve de botar ordem nesse puteiro!
*[[90125|123456789]] - Na 1982, já o Como Estive? saiu da banda, para tocar a guitarra com Asia (o continente inteiro, e toda a gente dentro). Isso exigiria todo do resto de sua vida. Assim, a banda achou um moço que se chama o Rabin das Trevas, outro jogador do WoD, e irmão bastarda do Freddie Mercury (mas, com dentes melhor), para tocar guitarra. Também, voltou o Tonhão Gaye, agora com cabelo branco. Eles não tinham confidência com ele para tocar os teclados nunca mais. Só precisaram-lo para dar às mulheres velhas algo que elas poderiam olhar. Com o Rabin, eles fizeram seu Disco [[pornografia infantil|educativo]] pra crianças. Feito em parceria com o [[Gabriel, o Pensador]]!
*[[Big Generator|O Pai-d'égua]] - Neste disco, o Yes tenta parecer macho, mas só com o título mesmo - outros dizem que a banda colocou o nome porque sente tesão quando o escuta e imagina uma série de [[Village People|coisas]]. Fato é que, após a saída de Ânderson, a banda se afastou um pouco da onda <s>GLS</s> progressiva, o que justifica o título.

Menu de navegação