Falta de criatividade

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar

Nota: Esse artigo com certeza não foi feito por causa de falta de criatividade...

A falta de criatividade é um fenômeno que caracteriza-se pela incapacidade de criar ou inventar - ás vezes, mesmo sendo coisas idiotas ou ruins - na hora de fazer algo, especialmente nas artes. A pessoa luta contra esse caminho de tortura e dor tentando tirar algo da cachola que seja decente e que atenda as expectativas, que se você for um bosta, não vai ser muito altas mesmo, o que é muito bom e é um incentivo à mediocridade. A falta de criatividade afeta principalmente pessoas em coma terminal, escritores ou pessoas naturalmente sem graça e que deveriam estar fazendo outra coisa além de perder seu tempo inutilmente.

Origem[editar]

Na falta de criatividade, Deus criou um software capaz de gerar o universo sem muitos problemas. Porém, os bugs do software causaram as merdas da vida...

A criatividade se esvai logo quando a pessoa mais precisa dela, muito parecido com um pai que foi comprar cigarro e nunca mais voltou, a diferença é que pelo menos a criatividade volta alguma hora. E não adianta espernear, pois a criatividade só atende em dia útil, das 07:00h ás 18:00h, ligações sujeitas à cobrança (e não é barato, ainda mais se sua operadora é a Vivo). Quando a pessoa precisa entregar alguma coisa que envolva algo que não é simplesmente Ctrl+C Ctrl+V, igual aquele trabalho de história chato pra um caralho que é copiado sem dó em enciclopédias e sites de educação, e precisa de meio neurônio e um toque de Picasso (hmmm...) para ser concluída, a falta de criatividade pode ser uma inimiga. Parece que o QI do sujeito regressa para até 1.000 anos de evolução atrás, quando a gente caçava com estilingue e atirava pedra nos dinossauros.

Fatores internos e externos podem causar a falta de criatividade. Aí vai algumas delas, evite-as a todo custo:

  1. Bater o dedinho na quina de um móvel, principalmente de madrugada. Isso mata a vibe e faz qualquer um broxar. Uma variação disso, é pisar em um LEGO.
  2. Ir no banheiro de madrugada sonolento, levantar a tampa da privada e encontrar um submarino em ação na água. Você se depara com ele e pensa: Cquote1.svg Porra, humanos não são igual cachorros, que marcam território com suas vergonhas por aí, quem foi o filho de três mil putas que não despachou esse submarino? Cquote2.svg Isso é de deixar qualquer um com depressão.
  3. Ter que pegar um ônibus lotado em horário maior de pico, ficar em pé, num calor desgraçadamente filho da puta, sendo assediado por uma Loira Sueca Ninfomaníaca Bissexual. Esse é o pior de todos, com absoluta certeza.

Perigos[editar]

Artista pop mais famosa da atualidade.

A falta de criatividade causa o surgimento de várias fezes feitas de qualquer jeito, apenas pra ganhar dinheiro e fama, ou vagabundas. Como as pessoas não querem nem saber de criatividade hoje em dia, por ser algo muito medieval e retrógrado, é muito popular hoje em dia. Não é muito difícil fazer uma, é só abaixar as calças, fazer o ato animalesco e dar um jeito das pessoas acharem que aquilo é realmente arte. As fezes hipnotizam as pessoas e dominam a cabeça delas, e aí é questão de tempo até as fezes dominarem o mundo e causar a anarquia e, consequentemente, a extinção da humanidade. Tudo por causa da falta de criatividade. Se não causar o apocalipse, vai ser difícil tirar toda a merda causada pelas fezes, precisando ser substituída por coisas criativas de verdade.

Como resolver[editar]

Quem deveria ser o artista pop mais famoso da atualidade.

A chave de ouro é nunca depender da criatividade 100% e sempre trapacear no que você precisa/quer fazer, pois se a criatividade não vier você terá um plano B pra executar a tarefa de qualquer forma. Os caras mais criativos, ou eram loucos, ou todo mundo acha que é criativo pra caralho porque trapaceou. Os ensinamentos de Kakashi, O Ninja que Copia, é de grande valia nessas horas. Simplesmente ligue o foda-se e seja uma máquina de fax ambulante. Na escola, dê uma espiadinha na redação do seu amigo e copie tudo ou não, pois o texto dele pode estar pior que o seu, mas só complicando (se você for inteligente) ou simplificando (se você for mais burro que uma porta) as palavras do texto. Se você for pego, culpe o destino e o mero acaso, ou a Lua por estar em Áries ou em Capricórnio e ter fodido seu mapa astral e você estará bem. Maior chance de êxito se seu(ua) professor(a) for um(a) tapado(a).

A subjetividade, mais usada por retardados bobões destoantes da realidade, pode também ser usada pra justificar a porcaria que foi feita. Como a criatividade é algo junto com a arte (se não é, agora é oficial), e ninguém realmente sabe que porra que é arte e o que não é, o sujeito pode justificar a falta de criatividade argumentando que o que ele fez é algo extrema-fucking-power-mente foda, mas que simplesmente não é apreciado por ele estar à frente de seu tempo, ou que é simplesmente muito profundo pra qualquer idiota entender. Não há como argumentar contra isso, então você automaticamente passou de um cara sem talento e sem criatividade para um gênio visionário sem muito esforço. Quanto mais zoado for o que a pessoa fez, mais a subjetividade pode ser aplicada, pois se for algo que é só um pouco meia boca mesmo, há como argumentar contra dizendo que a pessoa só quer justificar o fracasso dela.

Ver também[editar]