Faxinal dos Guedes

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Mafiapre.jpg PORCA PUTTANA!!

Questo articolo è 100% made in Italia ed è sotto il controllo di Cosa Nostra! Perciò sta' bene attento a dove metti le tue manacce zozze o i nostri amici verranno a casa tua per spezzarti le gambine!



BRASÃO DO MUNICÍPIO
TÍPICA IMAGEM DE UMA AVENIDA MOVIMENTADA


Cquote1.png Você quis dizer: Big Brother Rural? Cquote2.png
Google sobre Faxinal dos Guedes

Cquote1.png Boa noite Faxinal "di" Guedixxx!!!!! Cquote2.png
Ângela Amin, fazendo discurso

Cquote1.png É lá que eu me inspiro pra conduzir o Big Brother. Cquote2.png
Pedro Bial sobre Faxinal dos Guedes

Cquote1.png Eu jamais me esconderia em Faxinal. Logo me descobririam. Cquote2.png
Bin Laden sobre Faxinal dos Guedes

Cquote1.png Acho que vou morar lá! Cquote2.png
Ana Carolina, cantora de MPB sobre Faxinal dos Guedes

Cquote1.png Em 15 dias estoura uma revolução e Faxinal vira um país! Cquote2.png
Última cartinha anônima distribuida na cidade

Cquote1.png Fiz um estágio lá antes de vencer! Cquote2.png
Kleber Ban Ban sobre Faxinal dos Guedes

Cquote1.png Fica perto do que? Cquote2.png
Outros catarinenses sobre Faxinal dos Guedes

Cquote1.png Enviamos nossos homens para treinamento neste lugar! Cquote2.png
Diretores da CIA sobre Faxinal dos Guedes


A cidade

Fofoca: atividade tradicional e preferida da população

Faxinal dos Guedes é uma vila, com status de município, localizada nos confins do Oeste de Santa Catarina (o que é uma redundância). A cidade possui uma interessante peculiaridade: todo mundo sabe da vida de todo mundo. Quem sai com quem, quem trai e quem é traído, quem vai noivar, casar, se separar, quem tá doente, quem tá falido, quem fuma maconha, quem trocou de carro, de mulher, de roupa, enfim, tudo, absolutamente tudo, é de conhecimento de todos que aqui habitam.

Segundo estudos da Universidade de Harvard, em Faxinal dos Guedes foi criado o que pode ser chamado de "comunismo da informação", inédito no mundo. É a maior contribuição faxinalense para a humanidade.

São cada vez mais fortes os indícios de que o cara que inventou o programa Big Brother teve inspiração ao passar uns dias em Faxinal dos Guedes (sabe-se lá fazendo o que...).

Um típico casal indo visitar os amigos

Nesta cidade, é comum as pessoas encontrarem microfones escondidos, micro-câmeras, espiões, detetives e demais agentes da (des)inteligência local, sempre ávidos por captar os mais novos acontecimentos. Todos os telefones são grampedos. Caso nada seja descoberto, nem assim a fofoca cessa: para estas horas existem as "Centrais de Criação de Boatos"; criado o boato, ele é repassado para os "Centros Difusores de Fofoca" (que se localizam, principalmente, nos salões de beleza e nas bodegas). O boato rapidamente chega à população.

Outra modalidade informativa muito comum é a edição e distribuição de cartinhas anônimas. Durante a madrugada, os distribuidores percorrem a cidade, deixando cartas debaixo das portas, onde se pode ler as fofocas recém saídas dos fornos das "Centrais de Criação de Boatos". Estas cartinhas já estão substituindo os jornais, visto que sua difusão é quase diária e gratuita.

Flagrante da distribuição de cartinhas anônimas!!!

Note-se que o modelo de captação, criação e difusão das futricas locais é extremamente eficiente, o que já atraiu a Faxinal agentes secretos do mundo inteiro, inclusive da ex União Soviética, que vieram aprender como se faz pra espalhar bobagens com tanta eficiência!

Faxinal dos Guedes também se destaca por outra qualidade: possui uma moderna estação de tratamento de esgoto. Perceba, em resumo, que a cidade se destaca pelo que faz com a merda que produz.

Outros destaques de Faxinal: (...)

História

O velho pescador ainda espera o dia de fazer o sinal.

Em 1900 e alguma coisa, integrantes da família Guedes vinham do Rio Grande do Sul, quando as duas senhoras que acompanhavam o comboio resolveram parar para descansar e deixar as fofocas em dia. Como o papo tava bom, resolveram ficar mais uma noite. Uma comadre, que vinha passando por ali - sabe lá Deus onde ela ia - juntou-se às demais para contar e saber das novidades. E assim foram ficando, fofocando...

Quando já não tinham mais assunto, ordenaram a seus maridos que cedessem terrenos para outras famílias, pois era necessário mais gente, para que outras coisas acontecessem e elas tivessem de quem falar mal. E assim se fez. A cidade foi crescendo, as histórias aumentando, os escândalos surgindo, as primeiras traições e separações acontecendo... e formou-se Faxinal: surgiu para uma boa fofoquinha, e assim permanece até os dias atuais.

Quanto ao surgimento do nome "Faxinal", todo mundo já sabe: um pescador gritou "Xapecó???", o outro respondeu "Xa-xim!!!", no que um fanho disse "(f)oi (X)en-(X)erê" e o último respondeu: "má xe pega Faix-xinal!". História mais velha que cagar sentado!

Até hoje, nas margens do Rio Chapecozinho, encontra-se o velho pescador, curvado pelo tempo, esperando a hora de fazer o bendito sinal!


Economia e Política

Resumo do movimento econômico

Em Faxinal dos Guedes, você terá, basicamente, 3 opções de trabalho: ajuntar ovo na Sadia, enrolar papael no Bragagnolo ou levantar compensados na Madeireira Barra Grande. 6 em cada 10 faxinalenses aptos para o trabalho exercem tais funções. Outros 3 não fazem nada (os quais ou dedicam-se à cachaça ou herdaram terras de seus pais}. Finalmente, apenas um último abençoado trabalha em outro lugar.

Falando em economia, há outro setor de enorme destaque na função de economizar: são os agricultores ricos e pão-duros, que de tão sovinas só comem a mulher pra não gastar em punheta. Estes homens, mesmo nadando em dinheiro, gastam o mínimo possível e vivem quase como pobres. Seus destinos geralmente consiste em acumular o máximo que podem enquanto vivos, para que, depois de mortos, a família se estapeie pela herança, até que os filhos/netos/bisnetos torrem tudo em carros, bebida, putaria e outras coisas boas.

Falando em política, é praticamente nulo o índice de habitantes que têm alguma ideologia ou sequer que sabe a diferença entre esquerda e direita. Em Faxinal, a política se resume assim: ou você é de um lado, ou é do outro. Mas todos tem algo em comum: todo mundo quer uma tetinha na Prefeitura. Quem está lá se mata pra ficar, e quem tá fora esperneia pra entrar. Tem também os que ficam encima do muro, os quais costumam esperam o resultado das eleições para então correr para a praça e comemorar com os vitoriosos (também sonhando com uma tetinha). Enfim: em termos de política, Faxinal dos Guedes é a mesma merda que o Brasil, com raríssimas exceções...


Cultura

Nível cultural do faxinalense médio

Assim como Chapecó e seus vizinhos da região, é muito ampla a cultura local: temos agricultura, suinocultura, avicultura, piscicultura, fruticultura, viticultura e outras culturas mais. Nisso resume-se a cultural do municípío.

Há alguns anos, os políticos falam em construir uma casa da cultura. Mas nenhum prefeito tomou coragem, pois ninguém sabe o que colocar lá dentro.

Em termos musicais, o fenômeno mais notável de Faxinal dos Guedes são os corcéis, chevetes, opalas e carangas semelhantes, que andam pelas ruas bombando músicas horríveis em sons que valem mais que os carros. Mas não pensem que a coisa melhora com playboyzada: exceto pelo fato do automóvel ser mais novo, o nível musical permanece a mesma merda. Em comum, todos tem o deprimente hábito de encher o carro de machos e ficar dando voltinhas pra cima e pra baixo na avenida São João, como se isso fosse bonito.

Em certa feita, os Engenheiros do Hawaii tocaram no Clube Recreativo Itagiba, o que foi o maior show da nossa história. Conforme levantamento realizado logo depois, das 500 pessoas que se fizeram presente:

  • 350 eram de fora;
  • 100 eram de Faxinal e já foram embora da cidade;
  • 30 pensaram que era um show de bandinha e foram embora do clube mais cedo;
  • 20 viventes ainda permanecem na cidade como testemunhas vivas do evento.

Outra pesquisa, desta vez realizada junto às pessoas que não foram ao show, constatou que:

  • 33,33%, ao ouvirem falar em "engenheiros", ignoraram o "hawaii" e imaginaram se tratar de uma reunião entre engenheiros-civis (há relatos de gente que foi ao clube pensando em um projeto para a casa própria);
  • 33,33%, ao ouvirem falar em "hawaii", ignoraram os "engenheiros" e imaginaram se tratar de um amistoso entre Avaí Futebol Clube X Itagiba, a equipe local (há relatos de gente que se dirigiu ao estádio naquela noite, mesmo estranhando o fato de o campo não ser iluminado);
  • 33,33%, quando abordados por uma enquete/pesquisa, recusaram-se a responder, temerosos com o grande número de detetives/espiões na cidade.


Hábitos sexuais e sociais

Típico casal jovem da cidade

Talvez a mais intrigante das características da cidade seja o hábito sexual da população. Para resumir, em Faxinal dos Guedes a coisa funciona assim:

  • As mulheres casadas saem com homens solteiros, mulheres solteiras e mulheres casadas (só evitam os maridos);
  • Os homens casados vão na zona;
  • As mulheres solteiras saem com outras mulheres solteiras ou com mulheres casadas;
  • Os homens solteiros comem as casadas, tocam punheta ou vão procurar mulher em outros municípios.

Notem que o sexo entre casais casados ocorre apenas para fins reprodutivos. Mas até esta modalidade está em baixa, pois a população vem diminuindo ano após ano. Deste modo, o que predomina na cidade, não necessariamente nesta mesma ordem, são: o lesbianismo, a traição e a punheta.

Mesmo diante de hábitos sexuais tão excêntricos e amplamente conhecidos por todos (vide a parte que fala da difusão da fofoca), a sociedade insiste em ser hipócrita e conservadora, mantendo o costume de taxar as pessoas conforme seus comportamentos. Entenda como funciona a classificação das pessoas em Faxinal dos Guedes:

  • Mulher solteira que sai na rua e olha pros lados: puta.
  • Mulher casada que sai na rua e olha pros lados: safada.
  • Mulher solteira/casada que não sai na rua e/ou não olha para os lados: mal amada e/ou mal comida.
  • Homem que usa qualquer adereço no corpo ou tem os cabelos que encobrem as orelhas: maconheiro e/ou viado.
  • Homem que sobe na vida: traficante.

Não se tem registro de emos na cidade. As pessoas ficam tão preocupadas com as fofocas que sequer sabem que isto existe.


Localização e clima

Conforme pesquisa realizada entre os moradores, 90% da população desconhece qualquer coisa que fica pra lá de Xanxerê (a oeste), Vargeão (a leste), Ipumirim e Xavantina (ao sul), Abelardo Luz e Ouro Verde ao norte. Alguns poucos, que expandiram seus horizontes, já ouviram falar em Irani, Seara, Xaxim, Ponte Serrada, e até Chapecó!! Mas a maioria da população só tem contato com o mundo exterior através da televisão.

Dia de ventos normais na cidade

Aqueles que já passaram dos limites de Ponte Serrada e Xaxim provavelmente não voltaram mais.

O clima em Faxinal dos Guedes é bem definido em 4 estações por ano: o verão ventoso, o outono ventoso, o inverno ventoso e a primavera ventosa. Há quem diga que é em Faxinal dos Guedes o famoso ponto onde o vento faz a curva.

A Prefeitura está negociando com as equipes de Fórmula 1 para que utilizem o município como um túnel de vento ao ar livre, onde poderão realizar seus testes com baixos custos. Mas a ideia, já aceita pela Ferrari e pelo Rubinho], esbarra na polícia local, que afirma que irá multar qualquer veículo que faça mais barulho que o normal (assim como fazem com qualquer um que ousar erguer o volume do som do carro).