Freezing

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Esta página se adequa à Nova Política de Conteúdo Sexual.
Conteúdo impróprio para menores de 18 anos! Tirem as crianças da sala! Este artigo tem conteúdo impróprio para menores!
Este artigo pode conter pornografia pesada ou leve. De preferência, leia-o de olhos fechados...

Se ele estiver cometendo uma infração à Política de Conteúdo Sexual, por favor, reporte à moderação.
Garota hentai.gif PERVERTIIIIIDOOO(a)!

Tava procurando putaria e caiu nesta página "sem querer", não é?! Pelo menos feche a porta do quarto e divirta-se!


Congelando
フリージング Furīunculu
Freezing capa.jpg
Volume número 1 do hentai
Gênero hentai com Seinen
Mangá
Autor Um pervertido
Divulgação Kill Time Communication
Onde sai Come a Valquíria
Primeira publicação 27 de janeiro de 2007
N° de volumes 30
Anime
Dirigido por Mais um pervertido
Estúdio BDSM
Onde passa ATT-Whore
Primeira exibição 8 de janeiro de 2011
N° de episódios 24
Filmes -
OVAs 12 (só putaria)

Cquote1.png Eu assisto pela história Cquote2.png
Otaku mentiroso sobre Freezing
Cquote1.png Tem pouco hentai disso! Cquote2.png
Otaku frustrado sobre a pouca quantidade de hentai disponível na internet da Satellizer

Freezing é um anime e mangá criado pela mente doentia de Lim Dall-young, direcionado exclusivamente para um público de pervertidos sem vida social que veem nessas garotas desenhadas sua única chance de aceitação na sociedade. Embora criado por este coreano foi lançado no Japão como se fosse um hentai ecchi japonês mesmo porque todo mundo tem preconceito com otakices originadas na Coreia. Este anime foi altamente elogiado pela crítica especializada pois fala sobre como é bonito o poder da amizade, sobre a lealdade e sobre como é possível existir um colégio no qual todas as alunas ali presentes são incrivelmente peitudas, além é claro de mostrar cenas onde belas garotas são cruelmente decepadas até morrer, mas enquanto assiste esse negócio não se impressione se achar tudo muito familiar, o anime é claramente uma cópia deslavada de Evangelion com Ikkitousen e Elfen Lied, onde os adultos são uns completos inúteis e adolescentes peitudas precisam fazer todo serviço para salvar o mundo de uma ameaça alienígena.

É sem sombra de dúvidas um anime muito polêmico, afinal ele exibe sem pudor mamilos em praticamente todos episódios. Também fala de estupro, abuso infantil e pedofilia, mas isso não são assuntos polêmicos no Japão, por isso a censura acerca dos mamilos é um tema mais recorrente nos debates desse anime.

O criador dessa pouca vergonha, o coreano Lim Dall-young, mantem o seu estilo artístico ao retratar 100% das mulheres de seu mundinho imaginário como se todas parecessem ampulhetas, todas dotadas de bundas grandes e roliças, cinturinha fina e peitões enormes. Embora isso possa animar certos punheteiros, o anime não é hentai, então todas tem o corpo da Barbie também, sempre que alguém rasga a calcinha de uma personagem, não há genitais ali a serem avistadas, só algo liso e sem sexo, as calcinhas socadas também não demonstram qualquer relevo sobre a presença de qualquer vagina, talvez uma consequência de terem se tornado Pandoras. Mas pelo menos restou o sexo anal, mesmo que porém no anime inteiro não é possível ver o cu de nenhuma personagem, ao contrário do carnaval na RedeTV, por isso a faixa indicativa para assistir Freezing é de 8 anos de idade.

Enredo[editar]

Aquele tipo de mangá que você lê e acompanha pela história.

No ano de 2065 o Japão foi invadido por monstros gigantes que erraram de anime, ao invés de invadirem Evangelion, invadiram o mundo de Freezing. Inicialmente as pessoas do mundo ficaram sem saber o que fazer, pois não existia mechas gigantes nem os Power Rangers, muito menos heróis em fantasias ridículas para salvar a humanidade desse ataque repentino. Tudo parecia estar condenado, quanto uma seita de militares japoneses tiveram uma ideia genial! E decidiram usar hentai para combater esses alienígenas que foram batizados com o nome bem original de Nova. A ideia dos japoneses, sempre uns pervertidos, era criar escolas as quais só admitiriam garotas incrivelmente peitudas, e todas capazes de vestir uns vestidos especiais chamadas de Estigma, que surgem através de umas tatuagens em forma de orifício anal desenhadas nas costas de todas Pandoras, e quanto mais Estigmas mais forte ela é. A ideia dos estigmas e as roupas que eles criam era para que a cada combate todas elas exibissem o máximo possível de suas calcinhas por estarem usando saias tão esvoaçantes, e claro, também receberiam o poder do Goku para cair na porrada com os alienígenas invasores, embora 95% do anime essas meninas estejam brigando só entre si, porque remédio pra TPM não foi inventado ainda, imagina o inferno. Essa peitudas porradeiras seriam chamadas de Pandoras, a tropa de elite para brigar com alienígenas do tamanho de edifícios. Nessa verdadeira escola-hentai, onde toda hora as mulheres estão se batendo e se rasgando as roupas, um grupo de jovens sortudos são selecionados a estudarem ali também, são eles chamados de Punheteiros Inúteis Limitadores, garotos cujo excesso de punheta garante às suas mãos esquerdas mágicas o poder de paralisar alienígenas, deixando-os vulneráveis aos ataques das Pandoras, embora todos sejam uns inúteis e ninguém saiba paralisar um Novo durante o anime inteiro. Apesar de absurda, a ideia estranhamente deu muito certo, e escolas similares foram criadas em diversas outras partes do mundo para defender a humanidade, uma vez que tal qual os Anjos em Evangelion, os Novas também são incrivelmente burros e organizam uma invasão da Terra sem qualquer tática ou estratégia, apenas aparecem um por um, em intervalos as vezes de anos, em locais inóspitos e inapropriados.

No primeiro episódio já somos apresentados ao tipo de pancadaria desenfreada a que o anime/mangá se propõe, lutas brutais entre as Pandoras num embate denominado de Carnaval, onde as alunas colegas de turma devem se matar para decidir os seus rankings, além de servir de bom treino. Essas lutas, todavia, se demonstraram bem ineficazes como forma de treinamento, visto que nas lutas pra valer, ao invés de arrancar cabeças e corações das oponentes para finalizar a carnificina a que se propõe, as Pandoras sempre optam por arrancar os braços ou pernas das adversárias, para pelo menos deixá-las vivas.

Combates intensos permeiam todo o plot desse anime.

Nesse começo também somos apresentados às leis da física e da biologia que são distintas nesse universo de Freezing, pois além de serem capazes de sobreviver a feridas horríveis, as Pandoras tem as suas caras socadas, cortadas, feridas e sujas, os seus corpos são espancados, mutilados, queimados, esfolados e ocasionalmente até desmembrados. No entanto, ninguém parece perder os dentes nem acabar com os narizes deformados, em poucas horas todas estão prontas para serem belas hentai girl novamente graças ao fator de cura do Wolverine convenientemente implantado em todas elas. É então que a protagonista Satellizer, uma loira de belos atributos, está dando um couro em suas colegas, chegando perto da vitória daquele ano, quando ela é inconvenientemente atrapalhada por um garoto sem vergonha chamado Kazuya Aoi, que embora se faça de gentil, prestativo, bondoso e honrado, é visivelmente só um tarado pervertido sem vergonha que simplesmente abraça Satellizer por trás (movimento conhecido como "encoxada") sem nunca tê-la visto na vida. Ele até dá uma desculpa esfarrapada que confundiu Satellizer com a sua irmã, mas quem sai encoxando a própria irmã assim? Ninguém engoliu essa desculpinha.

Por causa da intromissão de Kazuya, Satellizer ficou com a guarda baixa, tomou o golpe de Ganessa (não o elefante, só uma tsundere ali) e perdeu aquele campeonato. Embora seja terrível em combate, no cotidiano Satellizer é só uma guria retardada com péssimos hábitos alimentares dona de uma personalidade antissocial. A grande problemática é que essa escola que forma as Pandoras, a Genetics, além de submeter garotas menores de idade a lutar contra seres alienígenas impiedosos, também movimenta todo um mercado de pedofilia, afinal a escola precisa de alguma renda para pagar as costureiras que trabalham integralmente ali refazendo os uniformes das alunas, então a escola incentiva que todas as alunas tenham um parceiro sexual, chamado de Limitador, mas como Satellizer se nega a fazer parte dessa baixaria de pouca vergonha, mantendo-se virgem, ela começa a sofrer bullying de suas colegas que já perderam o bv há muito tempo, inclusive recebendo o apelido pejorativo de "A Rainha Intocável", pois ninguém ainda tirou o cabaço dela, já que este apelido não é literal, já que em todo episódio alguém está apertando os peitões dela.

Motivo pelo o qual as professoras nunca aparecem para controlar os surtos psicóticos das alunas.

Como as meninas que estudam na Genetics estão acostumadas ao modus operandi dos Nova, que atacam um de cada vez, as invejosas do Terceiro Ano do Ensino Médio, ao invés de praticarem o bullying todo de uma vez sobre Satellizer, decidem enviar uma por uma para importunar a loira protagonistas, sendo a Erza Scarlet Ingrid a primeira a ser incumbida de brigar com Satellizer. É nesse combate que descobrimos que as Pandoras também podem virar Super-Sayajin quando Ingrid eleva seu poder ao máximo, mas nada que uma protagonista não possa fazer para contornar e superar, como sempre acontece em qualquer seinen.

Uma estrangeira então chega no colégio, uma pervertida chamada Rana Linchen. Como ela não tem muito pudor, como todas outras Pandoras exceto a Satellizer que é muito reservada, Rana já decide que quer perder a virgindade com Kazuya, embora tenha sido escancaradamente jogada para a friendzone, afinal protagonista de anime é sempre assim mesmo, burrão e virjão, pois mesmo quando Rana desce o cacete em três valentonas que estavam caçoando de Kazuya, nem mesmo assim ele reconhece que pode ter uma namorada gostosa, gentil, forte e caridosa, insistindo em deixar Rana sem parceiro.

Rana então é enganada por uma loli do mal (Attia) a lutar contra Satellizer, convencida de que a loira não tem sentimentos por Kazuya e que apenas o usa por sua habilidade suprema da mão-esquerda-da-punheta (o Freezing), ambas então começam um grande cat fight para decidir quem ficaria com o maior punheteiro do colégio. Ninguém pega leve no combate, tem puxão de cabelo, soco no estômago e até Hadoukens. Pelo menos ninguém decepa ninguém, como as vezes acaba ocorrendo nesse anime, e a luta termina em empate. Como estratégia não parece ser o forte das pessoas desse anime, Attia aparece e revela todo o seu plano, irritando as duas, transformando Satellizer e Rana em amigas, e quase tomando um couro, se Chiffon não aparecesse para fazer um show-off e interromper a luta.

Satelizer durante a sua infância, sendo uma boa irmã para seu irmão Louis.

Em seguida, muitos flashbacks, ficamos sabendo do passado obscuro de Satellizer e porque ela no presente é assim uma guria tão sequelada e esquisita. Descobrimos que ela foi vítima de abuso sexual por parte do irmão adotivo e com consentimento da mãe, tudo porque a mãe era uma indigente que pegou escorbuto e precisou ficar dependente de uns ricaços enquanto passava os dias tomando soro na veia para não morrer, o pagamento era a própria filha que servia de égua para o filho mais novo dessa família. Após anos sofrendo na mão desse garoto mimado, que invadia o quarto de Satellizer a noite para forçá-la a jogar Tetris em seu minigame e assistir youtubers teen, principalmente o Rezendevil, tal rotina afetou a mente da garota deixando-a sequelada para sempre, por isso ela não pode ver um garoto e já acha que ele será tão retardado quanto seu irmão adotivo.

Por fim, finalmente acontece uma invasão de um Nova, um trio de alienígenas pervertidos que decidem atacar justamente uma escola japonesa onde todas alunas são peitudas gostosas. Esses alienígenas são uns bicho com pokerface de uns 30 metros de altura, com poder de soltar Genki Dama e dizimar países inteiros. É nesse momento que testemunhamos toda a ineficácia das Pandoras e como o governo japonês poderia ter escolhido uma arma melhor para combater essa ameaça. Todas as meninas são devidamente sodomizadas por tentáculos enormes, no maior clichê possível dos hentais, sendo depois incorporadas aos corpos gigantes dos aliens e depois soltas, mas com lavagem cerebral. Isso foi muito conveniente, pois a batalha final fica sendo entre mulheres, enquanto esses ETs esquisitos ficam parado do lado de fora do subsolo da escola.

O clímax é a batalha final entre todas as Pandoras do colégio do oeste contra as Pandoras com amnésia do colégio leste. Toda a porrada sem sentido dos capítulos anteriores serviu de nada, já que todo mundo se une nesse embate final, as peitudas ficam ali num subsolo sombrio se arrancando os braços e pernas até finalmente Satellizer se tornar berserker e finalizar a pobre Cassie Lockheart, salvando assim o dia.

Personagens[editar]

Kazuya Aoi
Garoto lesado extremamente inconveniente e chato, típico protagonista de anime virjão, infelizmente aparece muito porque é o protagonista da história, mas sua inutilidade é gritante, além de ser muito inoportuno, falando sobre coisas como amizade e lealdade enquanto tem pessoas sendo desmembradas e decepadas. Embora demonstre-se um garoto gentil e atencioso, só as meninas mais inocente como Satellizer e Rana acreditam nesse lado de Kazuya, que na verdade percebe-se ser um grande pervertido imoral, visto que logo no primeiro episódio enfia uma encoxada sem vergonha na Satellizer sem nunca tê-la visto na vida, invade o quarto das garotas sem pedir licença, mexe nas coisas de Satellizer sem ter sido autorizado, um verdadeiro enxerido bisbilhoteiro que está sempre com a mão boba pronta para surpreender Satellizer. Em combate possui uma habilidade úncia chamada de "Freezing", uma técnica desenvolvida pela West Genetics que permite que garotos, após tanto exercitar a mão esquerda da punheta (daí a ideia de matriculá-los numa escola só com gostosas de todos os tipos) sejam capazes de criar um campo de força que paralisa todos ao seu redor. Quando maior a quantidade de punhetas batidas mais chocados os inimigos ficam e por mais tempo ficam paralisados. Normalmente os garotos precisam transar pelo menos uma vez para conseguir desenvolver essa habilidade, uma cerimônia denominada de "batismo", mas o poder da punheta de Kazuya é tão grande que ele consegue criá-la mesmo sem esse batismo, sendo ele parceiro ideal para Satellizer.
Satellizer pronta para mais um combate.
Satellizer el Bridget
A voluptuosa protagonista que está nas capas de todos mangás enganando os otakus mais incautos de que Freezing possa ser um hentai, visto os decotes extravagantes que Satellizer sempre usa. Como o esperado de qualquer protagonista de anime, Satellizer é toda problemática, meio retardada, repleta de distúrbios mentais e traumas de infância que a tornam uma mulher seca (não fisicamente) e antissocial. Possui claros traços de afefobia, medo exagerado em ser afofada, o que significa que ela espanca qualquer um quase até a morte quase sequer encostem nela, também exibe traços claros de outros distúrbios mentais graves, como a síndrome de Estocolmo, pois mesmo após ter sido estuprada a infância toda pelo meio-irmão Louis, ela esquece de tudo isso e o salva na segunda temporada. Inspirada pelo documentário Super Size Me, também come Big Mac todos os dias, mas como ela é uma hentai girl, tem poderes acima da compreensão feminina e jamais engorda apesar de sua dieta totalmente desbalanceada, mesmo o claro déficit de vitaminas em suas refeições não parece afetar seu desempenho físico ou beleza corporal. Há pistas de que ela seja hipster, já que usa óculos sem necessariamente precisar deles, já que sempre os remove na hora dos combate. Sofre bullying na escola, tanto que é apelidada de "A Rainha Intocável" por ser a única virgem entre suas amigas, até achavam que ela era lésbica por odiar ser tocada por homens, mas é quando encontra o gentil e pervertido Kazuya Aoi, que passa a trabalhar como seu Limitador. 90% do anime e do mangá está lutando contra outras Pandoras, porque a ameaça real, os Nova, insiste em não aparecer.
Rana Linchen
Garota praticante de kung fu que veio do Tibete e não entende praticamente nada da cidade grande (uma caipira no Japão). É mais uma personagem virgem no anime que está doida para perder o cabaço, tanto que se mudou para o Japão em busca de sua alma gêmea para finalmente por em prática todas as putarias que aprendeu apenas na teoria lendo todas as versões do Kama Sutra na sua sagrada terra de origem, é quando ela encontra Kazuya Aoi apanhando para três garotas delinquentes e decide que um garoto frouxo daqueles só poderia ser a sua alma gêmea, afinal Rana sempre teve uma personalidade mais sádica e um namorado passivo seria perfeito. A partir de então passa o anime inteiro tentando dar para o protagonista, abusando de todos fetiches imagináveis para seduzi-lo, mas sempre falhando, afinal ele é um baita frouxo. Embora seja forte, tem sua ingenuidade explorada e é facilmente enganada, tanto que foi persuadida a lutar contra a Satellizer por acreditar que ela queria usar um strap-on no seu amado Kazuya, algo que era uma mentira, afinal todos sabem que na intimidade Satellizer é super passiva. Depois da porrada, as duas se entendem e até acabam como amigas. Rana nunca desistiu do Kazuya, as vezes cogita um ménage à trois.
Ganessa após mais uma luta.
Ganessa Roland
Uma tsundere extremamente irritante, dessas que só aparece para encher o saco. Apesar de ser a mais fraca, afinal tem como arma as correntes do Shun de Andrômeda, ela realmente acredita ser uma Pandora poderosa, isso porque ganhou o Carnaval no primeiro episódio, mas só porque Satellizer foi encoxada por um garoto pervertido. Na luta pra valer, todavia, apanha até ficar pelada (porque é assim que o dano é representado nesse anime) e some pelos próximos episódios. Conhecemos ainda o seu Limitador, um viadinho chamado Arthur, que está toda hora oferecendo um strap-on para sua dona o comer. Ganessa retorna só no último episódio, como consequência da irresponsabilidade das professoras da West Genetics, que deixam ela e Satellizer para defender a carcaça de um anjo que é mantida sob segredo nos subsolos (qualquer semelhança com Evangelion não é mera coincidência), e claro que Ganessa perde cerca de um terço de seu corpo e metade do rosto ao proteger Satellizer de um golpe mortal. Ela infelizmente sobrevive (agora virou Mortal Kombat?).
Chiffon Fairchild
A Presidente do Conselho Estudantil, a primeira vista parece só uma guria retardada, mas logo descobrimos que ela é dona da pica das galáxias, um artefato mágico capaz de sodomizar qualquer outra Pandora, o que significa que Chiffon é simplesmente a Pandora mais poderosa do mundo. Por muitos episódios não revela o seu real poder, pois sabe que estragaria tudo se fosse ir resolver os problemas de todo mundo com a facilidade que seu super-poder proporciona, então gosta de frequentemente estar fingindo ser uma guria retardada. Quando a coisa fica mais feia ela aparece, geralmente para bater em garotos tendo surtos psicóticos devido a descontrole causado por excesso de TPM, raramente para bater em alienígenas Megazords, teoricamente a real ameaça do anime. Ela tem uma morte trágica se sacrificando para impedir que a colega Amelia se auto-explodisse por uma indigesta indigestão. Após morta, ela ainda continua aparecendo como fantasminha para a sua amante Ticy.
Ticy Phenyl
Só uma puxa-saco da Chiffon, é uma lésbica enrustida que tinha vários e vários sonhos melados envolvendo sua melhor amiga Chiffon. Antes de seu amor platônico morrer, era só uma garota tímida e apaixonada, mas depois que Chiffon morre ela se torna amargurada, até corta os cabelos e vira gótica, ficando eternamente de luto, inclusive torna-se assexual, tudo em respeito à falecida amiga. Torna-se a nova Presidente do Conselho Estudantil, e nesse cargo continua tão inútil quanto sua sucessora, para honrar o trabalho mal feito de Chiffon.
Elizabeth, considerada uma das Pandoras mais fortes, atacando Satellizer.
Elizabeth Mably
Se ninguém te avisar, você vai achar que é a Satellizer com um corte de cabelo diferente, afinal a criatividade do desenhista para rostos e corpos acabou, então ela é tão peituda, corpuda e bela quanto a protagonista, só tem um corte de cabelo ligeiramente diferente. Segunda no ranking, não parece ser tão forte, parece só uma pervertida sem vergonha mesmo, já que fica andando completamente pelada na frente das amigas, talvez para humilhá-las mais ainda com sua beleza estonteante. O torneio que sempre ganha é o de estudante mais homenageada da escola. Em batalha ela tem o poder de espalhar pelo campo de batalha vários Pokémons chamados Beldum e fazê-los ficar atirando raios laser nos adversários. Um poder incrivelmente inútil mas que sempre dá certo.
Arnett McMillan
Só mais uma vadia raivosa e intempestiva que quer dar porrada em todo mundo. Quando aparece é sempre a mesma coisa, enfia a porrada com gosto, mas no final toma uma virada e é derrotada. Ninguém sabe ainda porque ela é considerada forte, com todo mundo que luta só apanha, apenas o Kuririn tem um desempenho mais pífio em estatísticas de vitórias. Tem como arma um dildo de aço de 2 metros de comprimento, que possui ainda um par de lâminas como se fosse uma foice. Com esse dildo gigante mágico Arnett detém a capacidade de rasgar as roupas de suas oponentes, algo que sempre busca fazer quando entra em combate contra outras Pandoras.
Cleo Brand
Seria a Helena do Street Fighter? Apenas uma capanga da Attia, pelo visto é bem preguiçosa também, já que quase nunca vai lutar, preferindo ficar assistindo as amigas se foderem. É aquele tipo de garota séria e fechada, mas que revela seu lado mais meigo quando está fazendo algo que gosta, jogar futebol. Futebol!? Eu sabia, ela é lésbica enrustida, não vê a hora de poder sair do armário e tentar dar uns pegas na Arnett, não desgruda do lado dela nem na hora de trocar de roupa. Gosta de apanhar junto da amiga também.
No final das contas, todos só assistem esse anime para ver os combates mesmo.
Attia Simmons
Garotinha metida a vilã, principalmente na primeira temporada, no fundo possui é um grave complexo de inferioridade já que possui os menores seios de todo o colégio da West Genetics. Para tentar se sentir melhor ela faz bullying com a Satellizer a manipula as colegas de classe, que pelo visto são bem estúpidas. Apesar de ser uma das mais velhas dentre as Pandoras, é aquela cujo corpo serve de lolicon aos otakus mais ávidos. É sempre dela as ideias pervertidas sobre como explorar sexualmente a pobre Satellizer, incluindo um campeonato de biquínis. Já em combate, ninguém nunca vê ela lutando, porque é a Pandora mais preguiçosa disparado, mas caso precise, ela pode assumir uma armadura bem lolicon.
Ingrid Bernstein
A Erza Scarlet caso Fairy Tail fosse sobre combates contra alienígenas de Evangelion, com a diferença que Ingrid é bem mais fraca. Mais uma personagem desse anime que é desprovida de vergonha na cara, fica andando só de calcinha e sutiã por aí. Ela sabe que é fraca, então toda hora que aparece no anime ela está malhando, na falsa esperança de que esse trabalho duro um dia ajude-a a ficar mais forte, esquecendo-se que a lógica desse anime é que as mais gostosas são as mais fortes, então ela deveria focar em outros atributos. É uma mulher fanática em disciplina e não tolera ver ninguém contrariando as normas, por isso é conhecida como "cagadora de regra", o que também explica porque ela não tem amigos, e porque a sua melhor amiga preferiu se suicidar numa luta contra um Nova.
Irmã Margaret
A diretora da escola, uma tremenda irresponsável que fica enviando suas alunas menores de idade para combater ETs gigantes que não possuem nenhum remorso em decepar garotinhas. Essa Margaret faz porra nenhuma, e usa uma fantasia de freira, provavelmente comprada em algum sex shop, para tentar enganar alguém que é boazinha. Já começa errado criando uma escola só para peitudas, não ligando se todas vão morrer.