Gerolamo Cardano

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Danger stick man.jpeg Sai de perto, cê tem azar pra caralho!

Este artigo traz relatos de uma criatura azarenta que só se estrepa no dia-a-dia.

Nem com pé de coelho, ferradura ou trevo de 4 folhas sua maré de azar muda.


Cita3.pngCardan. Há anos dando valor à sua vidaCita4.png

Gerolamo Cardano foi um grande matemático italiano conhecido muito por seu azar. Na verdade não foi tão conhecido assim já que até mesmo o maior matemático do mundo é desconhecido pelos próprios "irmãos de profissão", isso eu me refiro ao seu professor. Cardan foi conhecido por ser conhecido como uma menina quando nasceu, ter que trabalhar para os pais e ser o primeiro médico a adquirir mais doenças do que os próprios pacientes.

Nascimento[editar]

O maior trabalho de Cardan, essa peça do carro.

Cardan nasceu no mesmo ano em que Tartaglia nasceu. A diferença é que Tartaglia se fudeu só uma vez e Cardan se fudeu várias. Veio nesse mundo já com varíola e depois de tomar 3 meses seguidos banho de vinagre eles conseguem curá-lo, acontece que o fantasma que chamamos de trollface estava pairando no ar.

Cardan conseguiu adquiri uma doença aos 8 anos de idade, foram 7 anos que ele permaneceu sem uma desgraça, e seria o máximo que ele permaneceria sem já que depois foi uma desgraça após a outra. Já era de se ver que ele iria viver pouco. Aos 9 anos ele acabou caindo da escada. Mas não é tão ruim! Ele só quebrou a costela.

Acontece que ele estava com um martelo na mão.

Cita3.pngUGh!Cita4.png
Você

De repente a história da Matemática não passou a ficar divertida? Apesar de ser ironico pois a pessoa mais azarada do mundo foi um matemático. Mas acredite isso só foi a ponta do Iceberg! Cardan crescia (quase) normal com algumas sequelas de seus acidentes, mas como se não bastasse, seus pais o tratavam como a "Cinderela".

Não quer dizer que o tratavam como a sua princesinha (se bem que eles ainda achavam que ele era uma garota) mas eles o tratavam como a faxineira da casa. Cardan levava surra todo dia do Pai, da Mãe e dos irmãos. Um dia pararam de bater nele com medo de que ele acabasse morrendo e tivessem que escolher outro empregado.

Seja como for, com tanto azar conseguiu se inscrever, quando adulto na faculdade de medicina, na esperança de poder se cuidar sozinho. Mas mesmo assim a praga não parou.

Vida adulta[editar]

Cardan na pose que ele mais gostava: de lado. Nem dá pra perceber o quão azarado ele era.

Por ser a fase mais longa foi a que ele mais se ferrou. Para começar com chave de ouro, ao se mudar para Veneza e trabalhar na noite, Cardan foi mordido por dois cachorros e acabou quase se afogando em um lago por lá. Mas como é sempre, para a Matemática nada é demais e ele tinha um "probleminha" que o deixava muito caído.

Ele tinha Impotência. E para o azar dele ele nunca conseguiu satisfazer uma mulher, uma vez ao chegar nos 40 anos ele começou a se preocupar com pequeno cardan pois ele começou a achar que ele mijava demais, depois a impotência dele se curou do nada e ele, a toda hora, conseguiu "fazer" 2 filhos, mas 2 anos depois ele votou com seu problema de impotência.

Daí ele começou a achar que mijava menos, bem vai ver que ele ficou meio paranoico com tantas doenças.

No fim ele teve somente dois grandes amigos da famosa "panelinha matemática italiana": Ferrari e Tartaglia. Ferrari era como um filho pra ele já que o primeiro filho de Cardan era Gay e o segundo era rebelde e causou a sua Morte. Ferrari acabou contraindo um pouco da desgraça de Cardan e se fodeu.

Sua amizade com Tartaglia foi a de simplesmente ele descobrir como é que Tartaglia conseguia resolver aquelas contas difíceis. Depois de um tempo Tartaglia mandou uma poesia contando o método, mas Cardan não entendeu e acabou publicando da fórmula do jeito errado. Por isso Cardan teve (mais uma vez) sua contribuição para a matemática "apagada".

Apesar de tudo, Tartaglia nunca Pôde desmentir pois morreu antes de divulgar a sua fórmula.

Profissões e fim da vida[editar]

Cardan descansando após ter sido confundido com um estuprador tarado.

Cardan não era só matemático, ele fazia matemática como um "Hobby" (mas que maluco?) Cardan era o que os astrônomos chamariam de "traidor do movimento" e então acabou se diferenciando de todos os outros matemáticos por ser o único João Bidu astrólogo entre todos.

Apesar de tudo as estrelas e matemática acabaram o fodendo por causa disso. Um dia foi chamado na Inglaterra para fazer uma "previsão" da vida do príncipe, Cardan puxou o saco dele:

Cita3.pngTu vai viver muito! Vai ser difícil matá você!Cita4.png
Cardan

No dia seguinte, o príncipe tinha pulado de um penhasco e acabou morrendo, assim como o titio Tales. Cardan disse que o príncipe tinha morrido porque queria mas para o resto do público não foi tão bem explicado. Como já foi dito ele era Médico também e professor, afinal ele precisava de dinheiro pois ele era que nem pneu: Quanto mais trabalhava mais liso ficava.

O filho rebelde dele, mas Macho, acabou sendo preso e denunciando que Cardan tinha feito um horóscopo de Jesus. Azar o dele que foi pego pela Inquisição Espanhola.

Contribuições[editar]

Contribuiu começando o grande caminho do que as pessoas chamam hoje de Álgebra, cuja é uma fusão entre Português e Matemática, além de Física. Ele também conseguiu inventar uma junta sem ser mecânico: aquela que faz o volante virar as rodas. Junta de Cardan.

Hstfig22.JPG
Matemágicos Matemáticos, geômetras e outros nerds
v d e h

al-Khwarizmi, o impronunciável - Alan Turing - Albert Einstein - André Weil - Bombelli - Bhaskara - Cantor - Manuel Bento de Jesus Caraça - Euclides - Euler, our king! - Fermat, o príncipe - Ferrari - Fibonacci - Galileu - Galois, o rebelde - Goldbach - Gauss, o príncipe - Newton - Inácio do Amaral - Lambe Humberto - Tio Laplace - Tio Omar do Quibe - Veneno Poisson - Pitágoras, o largo - He Man Riemann - Tartaglia, o gago - Jacques Tetas - Recorde - Pascal - Abel, o azarado - Arquimedes - Paul Anônimo - Cardano, o mais azarado - Tales, o pioneiro - Filho duma tenda - Neumann, o atômico - Erdös, o sociável - Cauchy