Gramado

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar

Cquote1.svg Você quis dizer: Canela Cquote2.svg
Google sobre Gramado
Cquote1.svg Você quis dizer: Monopólio do Papai Noel Cquote2.svg
Google sobre Gramado
Cquote1.svg Quer encarar, tchê? Tou com umas arma lá no meu cafofo pra arrebentar a tua cara, seu bosta, e tu ta ligado que aqui se tu der na minha cara vai os maluco do Santos Dummont pra cima. Cquote2.svg
Típicos gramadenses discutindo
Cquote1.svg Tri bala tchê! Cquote2.svg
Gramadense após ler o artigo
Cquote1.svg Bill na sexta então! Cquote2.svg
Gramadense combinando ir a um local de bêbados analfabetos para aliviar o estresse da semana
Cquote1.svg CRÉU! Cquote2.svg
Gramadense comemorando qualquer merda
Cquote1.svg Vai toma no cu! Cquote2.svg
Boyzinho ao ler o artigo
Cquote1.svg E ao lado podemos ver uma hortencia, o Festival de Cinema, o Festival do Natal, o Festival do Colono, o Festival do asfalto, o Festival da meia verde com amarelo, o Festival da Panela, o Festival do Farrapo e um ponto turístico ridículo que vai fazer vocês dizerem: OOOOHHH! Cquote2.svg
Trabalhador da central de turismo de Gramado apresentando a cidade para os turistas, pode-se perceber que é uma cidade rica em feriados e festivais inúteis
Cquote1.svg Olha que eu sou primo do irmão do vizinho do amigo do prefeito! Cquote2.svg
Qualquer Gramadense que queira alguma coisa da prefeitura
Cquote1.svg Mas bah! Que peixera afiada!! Cquote2.svg
Gaucho após fletar com outro.
Cquote1.svg Fio-terra é a prática mais comum do lugar Cquote2.svg
Wikipédia sobre o verbete: Gramado
Cquote1.svg Em gramado até frango vira galinha. Cquote2.svg
Cientista da USP sobre gramado
Cquote1.svg Bah não é palavra. Cquote2.svg
Gaúcho emo após não achar a palavra no Aurélio.
Cquote1.svg Falou que ouve Restart é caixão e vela preta. Cquote2.svg
Gaúcho inconformado com o Bullyng na escola.
Cquote1.svg Cantou funk é tapa na cara e dedo no olho Cquote2.svg
Gaúcho da periferia relatando a violência do local.
Cquote1.svg Os Tchê garotos são os popstars do momento Cquote2.svg
Gaúcho adepto da tchê music
Cquote1.svg Carvão em gramado é giz Cquote2.svg
Sócrates about Gramado
Cquote1.svg Humor negro em Gramado ainda não existe Cquote2.svg
Gaúcho mal-comido branco sem senso de humor.
Cquote1.svg 99,9% dos gaúchos são analfabetos, os outros 0.01% só sabem escrever o nome e assinar com uma estrelinha no final Cquote2.svg
Instituto Data folha.
Cquote1.svg Ninguém lá é dedo-duro. Cquote2.svg
gaúcha inconformada

Cquote1.svg Quem sabe assinar o nome ganha bolsa de estudos numa universidade federal e tem 50% de chance de entrar para o soletrando. Cquote2.svg
IBGE
Um gramado.

Gramado é uma sub-vila de colonos retardados localizada na puta que te pariu, brinks, gramado consegue ser mais longe (acredite); Em uma região no nordeste do Rio Grande do Sul (te falei que era na puta que pariu), a 120 km da capital Porto dos Alegres e no cu do Brasil (na verdade, 150 km depois).

Com seus chocolates artesanais com gosto de barro com açúcar, mais caros que o quadro Mona Lisa, é uma subcolônia italialemãnica habitada por descendentes de italianos, alemães, bárbaros, irlandeses e outros refugiados de guerras européias, por isso o sotaque de lá é forçado um português mais puxado para um retardo mental com dislexia.

A língua predominante em gramado é o gramadense, língua esta que é frequentemente usada pelos retardados nativos da fazenda subdesenvolvida da plantação de batata chamada gramado; Com cidades vizinhas também turísticas, como a outra cidade alemã que foca em fortuna, a que não é Gramado mas tem matas, outra cidade "alemã", o Francisco da Paula, a cidade mais bêbada do Brasil e outras cidades que dizem ser de origem alemã. Além da sua irmã gêmea, Canela.

Pontos turísticos[editar]

Típico turismo normal nessa cidade.
  • A Igreja de Pedra na vizinha Canela: doou várias pedras para uma escola de playboys e drogadinhos ensino médio;
  • O Lago Negro e a Joaquina Rita Bier: possuem lindas histórias. (O Lago Negro não tem história nem moral, é só um lago cheio de patos e pedalinhos de patos, pedalinho de gansos e e pedalinho sujeira. Já a Joaquina Rita Bier, foi feita por um velho que queria homenagear a sua esposa, então cavou um buraco e ligou a mangueira lá);
  • A Casa do Papai Noel: um lugar onde Papai Noel morou até saber que a cidade virou um lar para turistas, playboys, drogadinhos, emos e todo tipo de escória que se pode imaginar lugar onde Papai Noel retoma seu segundo Impédio (depois do Polo Norte).;
  • A notória Pedra cheia de Musgo da Várzea e o Toco de Amarrar Jegue do Planalto.
  • A Cascata dos Narcisos: maior queda de esgoto cloacal sem tratamento do Rio Grande do Sul.
  • Avenida Borges de Medeiros: se destaca por não ter postes, devido a muitos rachas de carro, motos e caminhões terem derrubados os postes e não recolocaram...para evitar fatalidades.

É uma avenida de 1ª se engata a 2ª nem vê, atualmente existem uma infinidade de lojas rotativas que disputam quem não consegue pagar aluguéis hipervalorizados de 5, 8, 10, 15...18 mangos.

Cidadãos[editar]

Escorias da sociedade, lutando o máximo que podem para conseguir o direito de serem chamados de "cidadãos", porém são incapazes de passar os 0,0024% do necessário para que conquistem este título, os gramadenses não sabem onde se localizam no mapa não sabendo inclusive o que é um mapa, nunca foram em um cinema pois não possuem acesso a entretenimento, não possuem acesso a infraestrutura, nunca foram em uma praia e inclusive não sabem como é uma, não possuem acesso a saúde, educação, lazer, conhecimento básico de um pombo do século XXI (21, caso algum gramadense esteja lendo este artigo, obviamente não sabendo nada sobre números romanos), além de não saberem de nada que ocorre do lado de fora do domo, também não possuem acesso a notícia, tecnologia, ciência, trabalho digno, ferramentas cotidianas, além de não possuírem cérebro, carisma, interesse, moral, vida e não saberem se comunicar com um ser humano normal.

Possui poucos basqueteiros e é lotada de manos, bandidos, drogadinhos, marginais, funkeiros, boyzinhos, rappers e manos da favela. O número de emos ultrapassou 500 (sendo que é uma cidade minúscula, com aproximadamente 1/3 dos habitantes de São Paulo). Isso justifica a taxa exorbitante de suicídios e a primeira Diáspora Emo do mundo, que alagou 30% dos solos férteis da aldeia cidade gramadense deixando salubre demais pra produção de canjica. Os danos causados pela lágrimas, segundo o PRPM, programa responsável pelo plantio da maconha, não poderão ser revertidos em menos de 15 ciclos de Vênus, que é como os nativos da região contam os anos.

Os gramadenses típicos são criaturas pobres que não tem onde cair mortos e devem pra todo mundo, mas que se vestem extremamente bem e andam com seus narizes empinados pelas ruas. São naturalmente antipáticos com as pessoas de outras cidades que vieram morar na cidade maravilhosa em Gramado.

A quantidade de viados de gramado é tão grande, que a ONU, recentemente aprovou uma emenda, deportando os gays para lugares mais habitados do mundo, para balancear a superlotação global. Os gays imigrantes desamparados migram para São Paulo em busca de cu novos e melhores situações econômicas. Como isso raramente da certo, a briga entre Gaúchos e Paulistas continua, uns armados de páu e badoque e outros com metralhadoras roubadas do exército. Famílias e famílias de gaúchos vem sido massacradas injustamente, é uma catástrofe pior que a morte dos ursos polares por hipertemia.

Mas o motivo para tanta subversão é o fato de que os homens de gramado, são na sua maioria feios que dói o butico, e então, sem perspectiva alguma de algum sinal de vida amorosa, acabam por agasalhar o ganso no cobertor alheio, ou ainda mais, operando em AM (amo mulheres) e FM (fatio mandioca).

A cidade também é uma suruba de nerds que ficam em casa o dia inteiro jogando, tendo também inúmeros nerds viciados em animes (Como Naruto, Bleach e outras nerdices do gênero). Também há os pseudoanarquistas, que se encaixam no grupo dos metaleiros. A cidade é bem emo, possuindo de 2 a 6 metaleiros. Ela também possui o assombroso número de 6 escolas, onde cada escola tem seu tipo de gente.

Infraestrutura[editar]

É uma cidade minúscula que não tem nada, pois os shoppings foram substituídos por feriados ridículos, e é cheia de monumentos e lugares sem valor cultural. É mestiça, com italianos, alemães e portugueses cheiradores de drogas, por isso, Gramado é conhecida por ser uma suruba variação de culturas. As lojas, restaurantes, e demais comércio em geral (no mínimo 99,9%), NÃO SÃO FEITAS PARA GRAMADENSES, e atendem mal os gramadenses que nelas entram. Se pudessem, os donos colocariam uma placa PROIBIDO GRAMADENSE.

Cultura[editar]

Gramado é tão alegre e revigorante, que os ares brejeiros do lugar contaminam as pessoas, que tem crescente taxa de obesidade mórbida e taxa de intoxicação por alvejante. Também se tornam adeptos do metal e da Tchê music, uma espécie de música local dançada pelos leprechauns na época da colheita, para agradecer a mãe terra pela abundância em aipim e chuva/tsunami/enchente/alagamento/gaúcho bêbado porque teve a casa invadida pelas vacas, muito comuns na região.

Gramado possui inúmeros feriados, um mais imbecil que o outro e que mostram a cultura inexistente da cidade. Todos os seus valores (morais ou não) foram destruídos para dar lugar a esses feriados, festivais e pontos turísticos. Através desses lixos monumentos sai o dinheiro para a infraestrutura do município.