Hikikomori

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa


Quem são os Hikikomoris?[editar]

Veja um exemplo

Pessoas que quando descobrem a internet trocam a vida real pelo computador. Geralmente são pessoas com baixo nível de criatividade e carisma que com a primeira oportunidade de se esconder eles se vêm na obrigação de faze-lo.

O processo não é imediato. Ocorre na maioria das vezes nos jovens. Que primeiro começam a baixar o rendimento escolar, até que a escola deixa de ser uma preocupação para elas, assim podendo ficar mais perto de seu objetivo que é o isolamento. Defendem a independencia, e dizem que são independentes, porém geralmente dependem totalmente de alguém, pois não há como se manter trancafiado num quarto sem um tutor.

Como são pessoas de baixo nível intelectual não usam o computador para nada produtivo, geralmente ficar 18 horas por dia no Messenger ou em sites de relacionamento, como o orkut. Com o tempo, inevitávelmente o(a) hikikomori forma uma rede de amigos que estão disponíveis para bate-papo em diferentes horas do dia( e para tanto geralmente é nescessário contatos do exterior onde o fusorário é diferente), fazendo com que assim nunca esteja sozinho(a) online.

Ilusão[editar]

Essa pessoa acredita ser muito amigável e popular, pois tem amigos na internet, e geralmente também tem um(a) namorado(a) virtual. Para suprir o desejo humano de se estar comprometido sem ter que respirar o ar de fora de casa.

O Futuro do Hikikomori[editar]

Os Hikikomoris que geralmente entram nesse modo de vida jovens, mesmo se tornando adultos, ainda sim continuam na mesma situação e vivendo as custas de alguém. Alguns ficam extremamente ricos, já que por estar isolado tem mais tempo para se focarem um trabalho, como criar um jogo por exemplo.

Onde encontrar um Hikikomori[editar]

Um Hikikomori não pode ser encontrado no mundo real, no maximo você verá um deles em Matrix, caso você não tenha esse azar sorte você pode encontra-los:

  • Orkut
  • Sites porno
  • Jogos Online
  • Desciclopédia