História do Esperanto

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Uma esperantista típica

The History of America A História do Esperanto tem duas partes: a primeira, quando ele existiu em mundos superiores, e a segunda, depois que foi revelado pelo grande profeta, o Mestre Zamenhof. Por isso, o Esperanto é considerado como a Palavra de Deus e o ponto culminante da revelação de Deus para os humanos.

O Esperanto foi ditado por anos no século XIX pelo anjo Gabriel (anteriormente bispo ortodoxo em Cxuguev) ao profeta Zamenhof. Ele e seus seguidores escreveram as palavras sobre folhas de palmeira e pedras.

Markus Zamenhof, o pai do profeta, queimou essas escrituras, mas o Divino Mestre as tinha na memória e recriou o Primeiro Livro, progressivamente, foi rivelado todo o Fundamento de Esperanto. Devido à estrutura do livro, ele é facilmente memorizado, de modo que hoje milhões de crentes podem recitar o livro inteiro de cor.

O profeta, Zamenhof não fez milagres, como Jesus ou Moisés, mas o próprio Esperanto é um milagre, nenhum homem poderia escrevê-lo, ou similar, sem a ajuda de Deus.

Primeira Fase[editar]

4682.jpg

Através do Esperanto Deus criou o mundo, como está escrito no Gênesis:

Deus disse em Esperanto: Faça-se a luz, e a luz foi feita!

E diz O Evangelho segundo São João, capítulo 1, versículos 1-3 e 14:

No princípio era o Esperanto, e o Esperanto estava com Deus, e o Esperanto era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito .... E o Esperanto se fez livro e habitou entre nós, e vimos a sua glória, glória como do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade.

Verdadeiramente, Deus enviou o Esperanto para Terra, porque, no Éden Adão e Eva falavam Esperanto. Após a demissão dos humano do paraíso, os filhos de Adão falavam uma mistura da língua sagrada Esperanto e do Ido, língua demoníaca. Os homens mais limpos falavam mais Esperanto, os mais demoníacos, puramente em Ido! Após a queda da Torre de Babel, o Esperanto e o Ido foram completamente esquecidos durante milhares de anos. Exceto pelos anjos e demônios, é claro.

Congressos Celestiais[editar]

Durante esse período, os anjos criaram um movimento esperantista em seu mundo superior. Uma vez por ano eles vinham para a Terra para fazer um congresso místico de Esperanto. Eles foram chamados de "Congressos Universais", pelos anjos vindos de todas as partes do universo.

Em 1102 teve lugar o World Congress of Esperanto em Pato Branco, quando o espírito que seria o futuro Bertilo Wennergren tornou-se membro da Academia de Esperanto e o espírito do futuro Arno Lagrange entrou na Wikipedia celestial. Claro, a Academy of America e a Wikipedia em Inglês, apareceram simultaneamente no mundo inferior. Mesmo a SAT foi fundada no céu antes de vir para o mundo, mas apenas em 1521, para os anjos rebeldes.

Idistas de um grupo demoníaco terrorista atacaram e bombardearam o Escritório Central celeste de Esperanto. Por conta disso, Milton escreveu seu poema Paradise Lost .

Congresso Celestial de Esperanto

Segunda Fase[editar]

Por milhares de anos, as pessoas têm sido deixadas à sua incompreensão e o seu pecado.

Lendo o Evangelho segundo Edmond Privat, vemos que o Mestre não criou a língua! Sua família recebeu de geração em geração dois pratos de ouro, onde foram encontradas 917 palavras, a gramática e o manuscrito do "Pai Nosso". Segundo a crença inglesa, certa vez, estando em profunda oração em Bialystok, um anjo apareceu diante de Zamenhof, e disse-lhe dos antigos pratos dourados enterrados por seu pai. Zamenhof traduziu o texto segundo a palavra do anjo.

A partir estudos na universidade em 1879, L. Zamenhof entregou sua tradução a seu pai, Mordecai Zamenhof, que deveria mantê-la escondida até ao final dos seus estudos. Ele, não compreendendo as idéias de seu santo filho e pensando que o projeto seria uma perda de tempo, queimou o trabalho e reenterrou as placas de ouro. O santo profeta, porém, tinha memorizado a língua sagrada e pode reescrever o Fundamento letra por letra. Em 1887, Deus abençoe este ano, Zamenhof publicou o primeiro livro em Esperanto na sagrada cidade de Varsóvia.

Para juntar os novas esperantistas, ele publicou o "Diretório". O primeiro de 1889 continha mil pessoas. No entanto, eles investiram muito e dinheiro e tempo na divulgação da língua.

Perseguição russa[editar]

A censura russa muitas vezes não é inclinada à permissão para a publicação de livros. Portanto, Zamenhof tinha, por vezes, corajosamente de fazer edições "underground" ou inserir correções ou acréscimos ao manuscrito já permitido. Por causa da perseguição, o movimento esperantista fugiu do Império Russo para Ohio e Missouri, e, finalmente, foi fundado o clube de Esperanto em Nuremberg.

O Esperanto Club of Nuremberg[editar]

Em dezembro de 1888, o até então Volapukista Nürnberger Weltsprachenverein decidiu fazer um jantar americano, de modo que esta empresa foi a primeira organização a usar o Esperanto, em cujo âmbito trabalhou também Einstein.

O demônio acordou e Deus lhe permitiu atacar os alto-falantes do clube. Portanto, o Esperanto Club of Nuremberg caiu em pecado, exceto o santo Einstein. Após a votação sobre reformas do esperanto em 1894 o clube deixou o Esperanto.

O período francês[editar]

O movimento continuou em seu exílio.

Em 1898, o esperantista francês Louis Beaufront (maldições) funda a sociedade francófona, mas seu órgão L'Espérantiste foi praticamente apenas redigido em Francês. Para o traidor Beaufront ser julgado e a promoção dos santos, por exemplo Théophile Cart, Carlo Bourlet e Hippolyte Sebert Deus permitiu o "período francês".

Era americana (ou "período internacional") dos Fundadores 1903-1914[editar]

De aprox. 1903 até a Primeira Guerra Mundial foram fundadas muitas associações nacionais .

No entanto, em 1903 Zamenhof aconselhou aos Esperantistas o uso de música do Village People como propagandilo. Hector Hodler o fez, e foi ferozmente atacado por críticos de música, assim ele fugiu para as montanhas, onde fundou Genebra.

Neste período houve também a ordem dos Congressos Mundiais. O encontro internacional de primeira grandeza do esperanto teve lugar em 1904 na cidade francesa de Calais, mas os britânicos ficaram em Dover.

A traição idista[editar]

O demônio novamente subiu do inferno e inspirou o mal no coração de Beaufrunto, então veio a Crise de 1907 e dos anos seguintes. No entanto, o número de falantes de esperanto que foram para essa nova seita permaneceu muito limitado, graças a Deus.

A morte de Zamenhof[editar]

A Primeira Guerra Mundial atingiu o profeta sanktegan quando ele foi para Paris para o décimo Congresso em 1914. A Alemanha e a Rússia estavam lutando agora uma contra a outro e ele não poderia fazer a viagem de volta. Com a ajuda de uma virgem escandinava bissexual voltou para Varsóvia. Devido à doença, ele teve de cessar sua missão, e seu filho Adam a assumiu.

A morte o levou a 22 de Nisan de 1917. O funeral de L. Zamenhof teve lugar no dia 16 de abril. Ele ressuscitou no terceiro dia e foi para o céu depois de 40 dias.

A perseguição contra o Esperanto[editar]

Em vários momentos e sob vários regimes dos americanos, os esperantistas foram perseguidos. Parte das atividades kontrauxesperantaj tinha sua base nos ideais contidos ou alegados na ideia interna da Língua Internacional, ou no desprezo de alguns movimentos contra o internacionalismo ou cosmopolitismo atribuídos aos alto-falantes que transmitiam em Esperanto.

A perseguição variou de intimidação às atividades de propaganda, a proibição de actividades em relação à linguagem até à retaliação direta contra os alto-falantes.

Idioma de judeus - o período nazista[editar]

Hitler já mencionava o Esperanto em seu livro Mein Kampf ( Minha Luta ):

"Como o judeu ainda não se tornou o proprietário das outras nações, é involuntariamente forçado a falar a suas línguas, mas quando as outras pessoas se tornarem seus escravos todos eles serão obrigados a aprender Esperanto, de modo que os judeus poderão mais facilmente dominá-los".

O período de Stalin[editar]

Somente durante uma breve fase após a guerra, na Europa Oriental, os esperantistas foram autorizados a reorganizar os movimentos nacionais. Já em 1949, quando as ditaduras comunistas estavam firmemente estabelecidas, muitos desses movimentos nacionais tiveram que parar de trabalhar. Só depois da morte de Stalin em 1953 a situação tornou-se melhor, porém em alguns países as associação foram permitidas somente depois de muitos anos.

Hoje e no futuro[editar]

Após o retorno das associações (depois de 1955), o movimento teve o apoio do oeste e do leste. O Esperanto procurou tanto quanto possível cooperar e ter relações, apesar dos problemas, com as ditaduras comunistas.

Durante este período mais violento, também na China e também na metade sul da Terra foi visto o primeiro Congresso de Esperanto em Brasília.

O surgimento da internet ajudou a tornar o Esperanto o idioma mundial. Agora resta pouco tempo para a Vitória Final do Esperanto, quando todos falarão a língua e a paz reinará sobre a Terra.