Homo Erectus Maximus

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
A anatomia de um Homo Erectus Maximus

Homo Erectus Maximus foi o primeiro Homem a ser apto a praticar a transa na Pré-História pois seus ancestrais haviam dificuldades de ereção. seu primeiro individuo foi um homem (que não é homem) chamado John Senna e o segundo chamado(a) Dercy Gonçalves. Segundo fontes de virus, o Erectus Maximus teve um sistema peniano mais desenvolvido que o atual Homo Sapiens Sapiens, sendo essa a maior causa de sua morte. Sua maior característica é o Osso Peniano, que foi diminuindo com o tempo por conta de fatores de risco.

Como isso ocorreu[editar]

Além disso, tinha boa pegada, mais um motivo porque não deveria ter sumido.

Dizem que quando esse ser ingeria linguiça(no bom sentido), de qualquer espécie de animal, a sua própria linguiça(no mal sentido), crescia e se desenvolvia além do que se poderia chamar de normal, todavia essa teoria é questionada, pois foram testados vários detentores de bigolinho e por mais que só comessem linguiça, que trabalhassem fazendo linguiça, por mais que enchessem linguiça...

A maioria continuavam com o mesmo bigolinho inicial. Dessa forma ninguém descobriu, se nem agora sabem, imagine naqueles tempos em que mal haviam acabado de andar erectus, para procriar ou não. Segundo Historiadores os Erectus Maximus haviam uma estátua sagrada de um penis em que acreditavam que lhes dariam mais um metro de piroca.

Cultura[editar]

o Homo Erectus Maximus ganhava a vida fazendo bebês e ensinando bebês a fazerem mais bebês, nisso poderia se resumir a cultura, além de apavorarem no churrasco, mesmo que a linguiça fosse disputada, acabavam conseguindo a maior parte delas ou mesmo todas, e ainda ficavam exibindo a linguiça, nem sempre voluntariamente.

Alimentação[editar]

Pet do homo erectus maximus, que também servia de reserva alimentar se fosse preciso.

A alimentação diária do Homo Erectus Maximus consiste em vaginas e linguiças com um longo pedaço de salsicha na boca como sobremesa. Já explicado que malgrado o número de linguiças, nem sempre apenas de porca, que ingeriam, esse não era nem nunca foi o motivo de serem avantajados. A conclusão é que nem eles sabem o segredo e apenas quem sabe é a natureza.

O Osso Peniano[editar]

O Osso Peniano do Erectus Maximus é um osso muito característico. Conforme seu piru foi crescendo, foi se formando um osso. Como dito antes, esse osso foi desaparecendo com o tempo por conta de seus fatores de risco:

  • O Osso Peniano era muito parecido com uma cobra, sendo assim alvo de predadores (principalmente quando estava dormindo).
  • O osso era um peso maior para o Erectus Maximus. Sempre tropeçando na própria rola.

Extinção[editar]

O Homo Erectus Maximus entrou em extinção por vários fatores:

  • Ao entrar em estado de ereção, o Homo Erectus Maximus se auto suicida por insuficiência de sangue.
  • O Homo Erectus Maximus é um exemplo de um ser canibalista pois está toda a hora comendo linguiça