Instituto Federal de Goiás

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Este artigo foi psicografado por um semi-falecido do IFG que sofria de somatoparafrania aguda.

Símbolo satânico do IF.

Cquote1.png Na União Soviética o IFG te faz mais feliz Cquote2.png
Reversal Russa sobre o IFG


Cquote1.png Foda-se essa matéria, vamos pro buteco Cquote2.png
Calouro sobre IFG


Cquote1.png Foda-se essa matéria, vamos pro buteco Cquote2.png
Veterano sobre IFG


Cquote1.png Você quis dizer: UFG Cquote2.png
Google sobre IFG


Cquote1.png A média é 6,0 e não 5,9 Cquote2.png
Professor de exatas sobre sua maldita matéria


Cquote1.png Quem é o reitor dessa budega? Cquote2.png
Calouro indignado


Cquote1.png Quem é o reitor dessa budega? Cquote2.png
Veterano do décimo período indignado


Cquote1.png Ah! A escola técnica? Cquote2.png
ignorante sobre o IFG


Cquote1.png Tem certeza que esse seu curso é superior? Cquote2.png
O mesmo ignorante à cima sobre seu curso superior no IFG


Cquote1.png Isso non ecziste Cquote2.png
Padre Quevedo (e o resto do Brasil) sobre o IFG


Cquote1.png Porra. Minha nota no SISU só dá pra isso? Cquote2.png
Você, atual estudante do IFG


Exato. Você não deveria estar aqui. Se você veio é porque provavelmente estuda frequenta no instituto. Então deveria estar estudando. Ou você acha que o idiota que escreveu isso tem boas notas?

A instituição(?)[editar]

Novo laboratório de resistência dos Materiais do IFG

O Centro Federal de Educação Tecnológica de Goiás (CFET GO), conhecido hoje como, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás (IFG), é um tradicional manicômio de roça asfaltada Goiânia fundado em 1909 que possuía como principal função o tratamento de enfermos classificados como sendo de baixa periculosidade para a sociedade como os "aprendizes de Artífices", que é uma doença que atinge o mesencéfalo causando encefalite espongiforme levando a danos muitas vezes irreversíveis.

Em 2008, o centro psiquiátrico passa a fazer parte de um grupo oculto de ensino (já que ninguém conhece essa porra) na arte do tratamento de anomalias mentais. Os "conhecidos" IF (Instituições Federais ou Impossível se Formar). Com esse novo modelo de castigo tratamento, a instituição torna-se mais ousada e começa a trazer outros tipos de dementes como portatores estudantes de engenharia, matemática, física, história, biologia, química, música dentre outros enfermos. Além desses males de alta periculosidade, O IFG é forçado à manter uma raça que apesar de bastante abundante é protegida por lei. As crianças. Seres esses que ocupam a ala dos enfermos cursos técnicos.

Dos internos[editar]

Há uma grande variedade entre cada espécime em tratamento no Instituto. Cada um com sua peculiaridade eles são divididos e subdivididos em algumas categorias como:

  • Nerd's: Compostos por 65% de neurônios, 22% de espinhas, 5% de óculos de 7.8 graus e 8% de revistas Hentai, são um dos seres mais raros existentes na clínica.


  • Crianças: Com um efetivo de cerca de 87% dos cobaias estudantes, essa raça predomina em cada milímetro quadrado desse caralho. São compostos por 77% de álcool, 9% de açúcar, 4% de Toddy coalhado e 10% de baralho de truco. Sua dieta é balanceada em destilados e glicose na veia.


  • Vendedores de bombons com coca: Compostos de 20% de Bolsa Família, 4% de Bolsa Reclusão, 6% vale transporte e 70% ticket alimentação, são os responsáveis pelo comércio de produtos de origem duvidosa. Suas guloseimas chegam a valores exorbitantes mas devido algum tipo de substância corriqueiramente ilícita suas vendas permanecem sempre em alta.


  • Cachaceiros: Trata-se de seres com hábitos sazonais, pois tudo depende da época. Logo no início das atividades, com "poucas" responsabilidades estão completamente "ativos" (sem estarem sóbrios porém ativos). O outro período de consumação de etanol com H2SO4 é a época da entrega da provas.


  • Mariajuaneiros (Ou 4:20): Predominam na ala da História. São os mais preocupados com a fauna e flora. Sua origem é duvidosa pois não se sabe ao certo se surgiram na Jamaica ou Canadá (devido seu peculiar cultivo de plantinhas semelhantes à encontrada na bandeira canadense). Com uma memória sobre-humana, comparada à de elefantes, são compostos por 80% de "orégano", e 20% de uma parada ai que não me lembro no momento.


  • GAROTAS TRANSGÊNICAS: Responsáveis por um grande número de prisões acidentais, são garotas do internato de nível técnico que apesar de terem entre 12 e 14 anos de idade apresentam uma afeição de 18 à 25 anos. Há indícios de que sua alimentação é 100% baseada em alface importado diretamente de Chernobyl.

Tratamentos Ofertados[editar]

A renomada casa de repouso dispõe-se a tratamentos para os mais variados tipos de esquisofrenias como:


  • Engenharia Mecânica: São facilmente detectáveis uma vez que suas unhas apresentam uma pigmentação preta e vestem um macacão azul com o logo "borracharia do Tonhão". Com uma barba por fazer, um bigode mexicano e hálito de tequila as mulheres vêm se mostrando cada vez mais presentes neste ambiente.


  • Engenharia de Controle e Automação: Otakus por natureza, esses enfermos sofrem com descargas elétricas uma vez que estudam feito verdadeiros estudantes (olha só, quem diria?!) porém não podem exercer nada em sua profissão segundo o CREA GO já que a demência de Engenharia Mecânica, Engenharia Elétrica e Engenharia de Software já são mais tradicionais no mercado negro de trabalho.


  • Engenharia Elétrica: São casos perdidos. Suas celas são totalmente desprovidas de qualquer meio eletrônico ou tomadas. O manuseio com tais malucos é feito por profissionais de saúde treinados pela CIA e KGB, pois são comuns os incidentes causados por TAISER's feitos com papelão, giz e caneta esferográfica de tinta vermelha fabricada em material transparente.


  • Turismo: São internos em regime semi-aberto. Passam a maior parte do tempo em tratamento a céu aberto voltando ao Instituto uma vez ao mês para pegarem seus estoques de Ritalina, Ritialina, Gardenal e Rivotril. São os mais passivos cometendo apenas dois assassinatos anuais.


  • Agrimensura: Verdadeiros "Chico Bentos" que sabem matemática. Passam o tempo todo medindo a altura dos prédios do Campus com um microondas metrossexualtura estando sempre em terreno plano. Depois de receberem alta formados (KKKKKKKKKK, se formar? Bela piada) não se adaptam ao relevo irregular de seu campo de papoula trabalho e acabam desempregados.


  • Hotelaria: Gastam 4 fucking anos para aprenderem a arrumar a porra de uma cama. Esta magnífica ala é preenchida por aqueles que tiveram uma nota ridiculamente ridícula no processo seletivo ou aqueles que com todo o seu talento de visionários resolveram se preparar para um evento que (trará muitos turistas) ocorreria em dois anos, mas como o lixo curso dura 4 são outros desempregados com diploma.

Localidades características[editar]

Multirama[editar]

Alunos de Eng. Civil e Mecânica se divertindo no Multirama após um dia árduo de estudos

Latitude: -16° 40' 43" e Longitude: -49° 15' 14". Ali, no coração do rancho "Estado de Goiás", em meio aos palheiros, vacas e duplas de setanojo, está Nárnia o mais incrível ambiente de tratamentos mentais já conhecido pelo homem (mulheres e meio-termo). De frente ao mais desenvolvido ferro velho parque de diversões do país, deixando no chinelo até mesmo o parque do falecido caubói Beto Carreiro, o Multirama, o IF goza de todo um ambiente de lazer que também funciona como um laboratório interativo para alguns cursos como o de Física já que aqueles brinquedos desafiam até a "lógica" de Star Wars e Matrix.

Bar do Chinelo[editar]

Modelos de tacos de sinuca do Chinelo

Ao lado do Campus está o mais famoso ponto de encontro de universitários, um buteco sério? conhecido por Chinelo. Um ambiente totalmente familiar composto por cinco mesas de sinuca incrivelmente niveladas e um atendimento espetacular de garçons mais parecidos com mordomos advindos da Inglaterra. Com uma estrutura física invejável, o Chinelo exibe um ambiente cujo espaço é muito bem planejado para receber o grande volume de frequentadores que precisam se recompor após suas atividades. Com música ambiente de seu som de alta qualidade, o renomado bar é um local que abraça as mais diferentes tribos que rodeiam o local. A fumaça pscicodélica (isso mesmo, pscicodélica. E não pirotécnica) exalada pelos frequentadores das humanas deixa o lugar com um visual repleto de gnomos, duendes e políticos honestos.