Jacinto Machado

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Luís Henrique da Silveira.jpg Se quésh quésh, se non quésh, dish!

Este artigo é catarinense! Já entrou em coma alcoólico na Oktoberfest, sabe o que é boi-de-mamão, tem um poster do Guga e pensa que é alemão!

Venha para o lado barriga-verde da força você também!

NewBouncywikilogo.gif
Para aqueles sem senso de humor, os espertalhões da Wikipédia têm um artigo (pouco confiável) sobre: Jacinto Machado.

Cquote1.png Meu deus! Olha que cidade foi batizada com o meu nome! Cquote2.png
Jacinto Machado Bittencourt sobre a cidade de Jacinto Machado

Jacinto Machado é um município brasileiro do estado de Santa Catarina que mais uma vez o seu nome foi para homenagear alguém que se ferrou.

Sua história

Quem se ferrou foi o dono desta árvore que "jacente" o machado

A ocupação humana e não extraterrestre de Jacinto Machado (pois ele é um ser hamano se deu inicialmente com os indígenas, pois eles já moravam por aqui a milhões de anos bem antes do que você. Até 1921 habitavam na região de Jacinto Machado somente indígenas Xokleng e Luso-brasileiros, sendo que estes últimos se instalaram como posseiros e serem mortos brutalmente por colonos, como eram de costume naquela época. Não havia desenvolvimento, pois na localidade não existiam escolas, mercados, igreja, nem bar, nem motel e nem porra nenhuma, devido aos constantes conflitos entre os luso-brasileiros e os indígenas.

De 1921 a 1930 (Rodrigues (2.000), apud Atlas Escolar de Santa Catarina) a região recebeu imigrantes italianos e lusos em grande leva e em menor escala, um fluxo migratório de imigrantes poloneses e germânicos com o objetivo deles mesmo irem expulsar aquelas tribos indigenas para que brasileiros possam dominar esse local, mas a colonização predominante foi de descendentes de italianos, pois eles adoravam a pinga produzida aqui no Brasil.

Mas e o nome dessa cidade?

A localidade chamada Volta Grande levava esse nome porque era necessário dar uma grande volta para chegar à pequena vila e que necessitavam de um nome qualquer nessa cidade tosca, pois o caminho de acesso margeava o Rio da Pedra até chegar onde é hoje Jacinto Machado, óbvio. Volta Grande foi oficialmente elevada à categoria de vila em 1938, passando a receber o nome de Jacinto Machado em 1943, em homenagem ao brigadeiro Jacinto Machado Bittencourt, catarinense, natural de Desterro (hoje Florianópolis), que defendeu o Brasil na Guerra do Paraguai e morreu miseravelmente, tendo o seu corpo senedo devorado por animais, onde nem seus ossos foram enterrados. A população local rejeitou o nome imposto pelo Governo do Estado da época por acharem esse nome feio pra caralho, sugerindo o nome de Arizona, mas não foi ouvida e seus manifestantes foram fuzilados. Jacinto Machado foi fundado como município em 21 de junho de 1958, pela Lei nº 348, e emancipado de Turvo em 23 de julho do mesmo ano e até os dias atuais a populçação de la ainda insiste em renomear aquela cidade na marra, em vão.

Personalidades

Como em qualquer outro cú de cidade de interior onde todo mundo se conhece, e sabe da vida de todo mundo, sempre tem as personalidades folclóricas. Algumas já "in memorian" mas nem por isso devem deixar de ser homenageadas.

PAULINHO BATATA: in memorian Vidente, gurú, pedreiro, mecanico de bicicleta, pescador e obviamente mentiroso. Certa vez matou uma cobra no mato grosso tão grande, que dentro da cabeça da falecida cobra , viveu por 40 dias e 40 noites. Com as escamas da cobra fez o telhado de sua nova casa. Em 1.971 salvou mais 29 mil vidas do incendio no Edificio Joelma em SP, Paulinho erguia um prédio ao lado do edificio que incendiava, então amarrou uma corda na própria cintura e no melhor estilo Indiana Jones pulava em meio as chamas, e na volta trouxe duas familias inteiras de bolivianos e mais tres familias de coreanos, que trabalhavam como costureiros em regime escravo. Não conseguiu salvar sequer um retalho de roupa. Queimou tudo.