Jael

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Cquote1.png Você quis dizer: Perde gol Cquote2.png
Google sobre Jael

Cquote1.png Experimente também: Um atacante de verdade Cquote2.png
Sugestão do Google para Jael

Cquote1.png Vim aqui pra substituir o Val Baiano, quero perder mais gol que ele Cquote2.png
Jael sobre ele mesmo

Cquote1.png Porra, Jael! Coloca esse seu pé na forma, filho da puta! Chuta direito! Cquote2.png
Luxemburgo sobre Jael

Este goleador foi campeão da Libertadores com incríveis 0 gols na competição.

Jael Cruel Perde Gol Ferreira Vieira, mais conhecido somente por O Cruel (Campo de Várzea, 30 de outubro de 1988), é um jogador de handebol, basquete e rugby, mas que atualmente joga improvisado de futebolista no ataque do Flamengo. Foi contratado a pedido de Vanderlei Luxemburgo por causa da carência de um atacante pra atuar do lado de Ronaldinho Gaúcho no rubro-negro carioca, o problema foi que Ronaldinho permaneceu sem um companheiro que saiba finalizar a gol mesmo depois de sua contratação. Reza a lenda que veio para substituir o Val Baiano.

Não se sabe ainda se ele é destro ou canhoto, porque todas as bolas que ele chutou em sua carreira não foram bem finalizadas com ambos os pés.

Carreira[editar]

Um grupo de empresários viram um menino de dezessete anos passando fome na rua, foram falar com ele, ele contou sua triste história que era um jogador de handebol que já tinha tentado carreira no rugby e até no basquete mas não tinha conseguido por causa da pouca influência desses esportes no Brasil, os empresários sugeriram pra ele tentar o futebol, ele aceitou e foi jogar no Criciúma.

Criciúma[editar]

Chegou no Criciúma desacreditado, jogou dois jogos e foi doado ao Atlético-MG (Criciúma fez seu papel ecológico naquele ano, jogou o lixo no lixo).

Atlético-MG e Cruzeiro[editar]

Lá marcou seu primeiro gol (um dos poucos na carreira) em um amistoso contra o Tupi, mesmo sendo horrível não era ruim o suficiente pra ficar no Atlético, então acabou partindo para o Cruzeiro.

No Cruzeiro só ficou sentado no banco, não teve nenhuma oportunidade.

Goiás[editar]

Jogou belos seis jogos no Goiás, não marcou nenhum gol. Nesses seis jogos perdeu 978 chances de gol claríssimas.

Bahia e Kalmar[editar]

Ele voltou, corram pras colinas
Onde ele passou a maioria dos jogos do Kalmar: no Banco

Finalmente chegou ao Bahia, onde se destacou e conseguiu sua primeira vaga como titular em calgum clube. A vida não foi fácil nessa época pra Jael, os goleiros não deixavam os gols acontecerem, até que depois de inúmeras reclamações de Jaja (apelido carinhoso que ganhou quando chegou ao Bahia) a federação bahiana de futebol resolveu retirar os goleiros no campeonato Bahiano, aí foi o melhor momento de Jael: 10 gols e 1256 perdidos.

Sua atuação de destaque no Bahia lhe valeu a venda pro Kalmar da Suécia, lá não atuou muito bem pois na Suécia havia goleiros e Jael seguiu não marcando gol.

Com isso voltou ao Bahia na temporada seguinte, pois só lá jogava bem, marcou 12 gols sem goleiro nessa temporada e perdeu 2041 gols. Entrou em crise quando a federação Bahiana permitiu a volta dos goleiros, então resolveu tentar a vida na Portuguesa.

Portuguesa[editar]

Foi contratado pelo humorista Felipe Andreoli (torcedor da Lusa) e considerada a sua maior e mais engraçada piada. Na Portuguesa fez a sua melhor campanha de todas, apesar de só ter jogado três jogos fez um gol, e com goleiro!

Ainda na Portuguesa acabou ganhando o apelido de cruel por maltratar a bola.

No segundo semestre de 2011 acabou saindo da Portuguesa e foi jogar no Flamengo, a pedido de Luxemburgo.

Flamengo[editar]

No Flamengo seguiu sua boa fase, não joga como titular, mas entra em competições menores como a Copa Sul-Americana, jogou seis jogos e marcou três gols, todos trombados. Chegou ao seu ápice no jogo contra o Atlético-PR quando conseguiu perder um gol debaixo do travessão e sem goleiro, o que lhe rendeu a camisa do clube fictício (por enquanto) Inacreditável FC.

Grêmio[editar]

No Grêmio, chegou no início de 2017 e estipulou como meta fazer 19 gols na temporada. No fim do ano, para atingir seu objetivo, faltou fazer apenas 19 gols.

No videogame[editar]

No video game Jael é artilheiro isolado, mas só com ele editado, porque ele com as configurações originais não faz nem sem goleiro, se assemelhando muito a ele na realidade.

Mundo do Contra[editar]

Jael tem um irmão, que se chama Elja, atua no Barcelona e tem média de 17,5 gols por jogo. Pena que ele só existe no mundo do contra, se não, seria melhor que o Pelé.

Títulos[editar]

  • NENHUM!

Prêmios individuais[editar]

Ver também[editar]