Jihadi John

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Icone-Islam.png الله وحده هو الله وهتلر رسول الله

Jihadi John é Muçulmano! Isto significa que ele(a) acredita em Alá, Maomé e no Gênio da Lâmpada, além de adorar se explodir.
Este artigo foi trazido por Muhammad e seu autor é membro da Mesquita Universal.

Jihadi memetizado

Cquote1.png Você quis dizer: Açougueiro islâmico Cquote2.png
Google sobre Jihadi John
Cquote1.png O próximo! Cquote2.png
Jihadi John te esperando

Mohammed Emwazi ("Môzinho é nazi" para os mais íntimos, ou ainda Muhammad Jacinto Abdulkadhgfuisdfgugfim Olaysadfadfban al-Safira de Sousa segundo o currículo) é um britânico com sotaque árabe, nascido em algum lugar no Oriente próximo à "zoropa" e naturalizado coreano, que é o principal suspeito (até porque o mesmo aparece nas gravações) das decapitações de pessoas capturadas pelo Estado Islâmico em 2015, 2014 e em outros ânus.

Segundo alguns relatos, um pequeno grupo de seus reféns o apelidou de "Jihadista John", depois de usarem muito narguilé ouvindo Beatles juntos, é claro. Obviamente, Joãozinho gostou muito do apelido.

História[editar]

Nos tempos de garoto-propaganda.
Cquote1.png Uma explosão de sabor! Cquote2.png

Alguns registros apontam... apontam praga nenhuma, mas em certos documentos consta que João nasceu em algum lugar no Kuwait, exatamente nos anos 80. Logo após aprender a se limpar sozinho assobiando numa perna só e sem a ajuda da mãe, ele se mudou para diversos lugares na Ásia e depois pra Londres, onde encontrou um portal para o futuro. Se formou em TI, administração de negócios de risco e gerenciamento de explosivos (tendo inclusive um título de bacharel e menções nem tão honrosas nessa última área).

No final, Joãozinho se deu muito bem colando nas provas, e logo ingressou para o mercado de trabalho, assim que soube das excelentes propostas de emprego oferecidas pelo EIAR (Estado Islâmico que Arrega pra Rússia).

Carreira[editar]

Imagem rara de Joãozinho em 1986.

Seus companheiros de trabalho logo notaram que João era alguém bom (pelo menos no que fazia). Até mesmo o chefe do setor onde ele estagiou afirmou que "o cara faz sangue voar como ninguém". Daí começou a onda de apelidos, alguns dos quais incluem referências artísticas. A saber, o mais popular após "John Lennon dos allahu akbar" é "Picasso da navalha".

Atualmente, Joãozinho é um exemplo de profissionalismo a ser seguido, dado seu desempenho geral em prol do Estado Islâmico. Foi candidato ao Prêmio Nobel da Paz após uma demonstração global de afeto e solidariedade em 2014, com a participação do ator James Foley. Em 2015, juntamente com uma gangue de obesos, foi o responsável pelo imperdoável ataque ao pudim.com.br, o que iniciou uma recente caçada por parte da ABIN.

Segundo seu porta-voz, "a vida tem estado bastante corrida desde então". E põe corrida nisso.

Que fim levou?[editar]

Os norte-americanos enviaram um drone que, por algum acaso ou coincidência do destino, se enfiou no cu do Jihadi John antes de explodi-lo. Não que o Jihadi não tenha gostado da primeira parte.

Galeria[editar]

Veja também[editar]