Andrade

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa


Andrade
Andrade.jpg
Foto tirada na base do pano preto e do estouro da pólvora
Nascimento 21 de Abril de 1957
Juiz de Fora
Nacionalidade Bandeira do Brasil Brasil
Altura Menos de 2m
Peso Magro
Posição Volante truculento
Tem que botar na fôrma
Clubes Flamengo
Estilo de Jogo Dar um migué fazendo o emblemático terceiro homem do meio de campo
Gols Em falta


Cquote1.png Você quis dizer: Klunk do Mengão Cquote2.png
Google sobre Andrade
Cquote1.png Saudades... Cquote2.png
Flamenguista que viveu os anos 80 sobre Andrade
Cquote1.png gANHhOoUU tUuUDdUuhH rObBaAdUUUuHhH!!!111!!onze! Cquote2.png
Torcedor de um time que não o Flamengo sobre Andrade
Cquote1.png Nos mostrou o que é futebol! Cquote2.png
Venezuelano sobre Andrade
Cquote1.png Favelado, porque é do Flamengo! Cquote2.png
Vascaíno sobre Andrade
Cquote1.png E ele já ganhou título com o Vasco. E aí? Cquote2.png
Flamenguista pro Vascaíno
Cquote1.png ... Cquote2.png
Vascaíno respondendo ao Flamenguista
Cquote1.png Você traiu o movimento Flamengo, veio! Cquote2.png
Dado Dolabella sobre Andrade ter jogado no Vasco
Cquote1.png O que ele falou? Cquote2.png
Qualquer um sobre o jeito estranho de Andrade falar

JORGE LUÍS ANDRADE DA SILVA, ou só ANDRADE por ter um nome longo e complicado, é mais um daqueles boleiros jogadores de futebol que jogaram no melhor Flamengo (simplificando pra emos e coloridos que leem a Desciclopédia: “Framengu”, “Framengo”, Flavela” ou “Flamerda” como vocês gostam de chamar) de todos os tempos, que, emos e coloridos (de novo eles) falam de Papeletas Amarelas, meias-verdades em torno da Libertadores de 81 e outras viadagens coisas do gênero. Mas, num lendo gesto de caridade, traiu o movimento Flamengo com outros 2 jogadores pra ajudar o Vasco a sair da merda em que se encontrava, o ajudando a sair da fila (e ainda os vascaínos ficam chamando os flamenguistas de favelados, num gesto de ingratidão). Como jogador não consegue ficar longe do futebol, ainda é treinador. Foi derrubado pela Cegonha em 21 de abril de 1957, em Juiz de Fora, Minas Gerais, ou seja, se nacesse uns 25 anos depois, com certeza, com a fama que boleiro tem, pularia e faria surubas na JF Folia.

Quando Pequeno:[editar]

O jovem Andrade era um garoto que vivia numa fazenda em Juiz de Fora, e com uma voz normal, e gostaria de ser cantor, montar uma banda de rock, já que gostava de Beatles e Raul Seixas, mas, passou a assistir o desenho do Dick Vigarista onde ele lidera uma esquadrilha, e se identificou muito com o Klunk, aquele do avião azul que só o Zilly consegue entender o que ele fala, e, aquilo o corroeu, e começou a falar que nem ele. Como ele era o capitão do time de pelada da rua onde morava, ele perdeu a faixa por isso, e então, a mãe procurou um fonodiáulogo, que o ajudou a recuperar um pouco a voz, resultando no que vemos hoje, e, começou a acompanhá-lo no cotidiano, disfarçando sua 2ª profissão: olheiro do Flamengo. Assim, o cara recupera a voz dele e o leva pro Flamengo pra jogar na base. Em 1974, e visando o Centenário em 1995, mas sem as consequências trágicas que fizeram dele um “Centenada”, resolvem subir toda a base pra jogar no time de cima pra ver a merda que ia dar.

No Time de Cima:[editar]

Após muitos anos, não mudou porra nenhuma...

O papel de Andrade era intimidar os rivais com a sua voz incompreensível, ou seja, era ele que xingava os jogadores rivais, já que os árbitros não entendiam e ele escapava de punições e represálias do gênero, pois os rivais achavam que ele estava dando a receita de um bolo em hebraico. Mas, após a comissão de arbitragem desenvolver a tecnologia pra fazer os árbitros entenderem o que ele falava, ele foi pra Venezuela, se perder no ULA ULA, que Merda! Ula Mérida, onde aprendeu a falar espanhol, o que seria útil na sua função secundária no time. De volta em 1979, o ano em que garotos legais não tinham chance, ele ganha 2 estaduais no mesmo ano. Em 1981, o ano oficial do Flamengo no Mundo, ele participa dos títulos (emos e coloridos, leiam conspirações das Papeletas Amarelas) que fizeram do Flamengo o time mais foda do mundo na época. Não foi convocado pra jogr a Copa de 82 e os Jogos Olímpicos de 1984 porque os treinadores queria entender o que os jogadores falavam, e com ele era pouco possível, já que só o treinador do Flamengo era a única pessoa capaz de entendê-lo. Depois de ganhar tudo o que era possível (exceto uma voz normal), lhe dá vontade de comer uma macarronada, e, mah Che cazzo! Andrade sai do Flamengo e vai pra Roma, jogar na Roma.

Na Itália:[editar]

A Itália precisava de jogadores do Flamengo por lá, e, com a saída de Zico e Júnior, ele vaio pra preencher o espaço rubro-negro de lá. Entrou no meio da temporada de caça ao Maradona, fazendo o dele, mas, sem conseguir quebrá-lo. Após um ano por lá, viu que o feijão e a farinha faziam melhor pra ele do que as massas e volta pro Brasil.

De volta ao Brasil, pra acabar a carreira:[editar]

Tá por aí nessa foto

Alguns jogadores do Flamengo campeão mundial ficaram com pena do Vasco, pois, enquanto de um lado, os títulos, do outro ficavam os FAILs e invenções de conspirações, vide Papeletas Amarelas, e, junto com Tita, num gesto de caridade, trai o movimento Flamengo e vão pro Vasco, pra ver se conseguiam ser campeões, mesmo que com jogadores do arquirrival fazendo caridade, e, provaram que só assim conseguiriam ser campeões por lá, levando o Brasileirão de 89. Após isso, os jogadores do Flamengo são expulsos de lá, pois vascaíno acha que flamenguista só serve pra bandidagem. Assim, teve o fim de carreira típico: jogar em times menores e aceitando como pagamento só o tanque cheio do carro e as contas pagas. Começou no Internacional de Lages, em Santa Catarina, reduto de mulher gostosa, onde jogou, confundiu, pegou mulheres e foi pra Desportiva Capixaba, que havia perdido o Sávio pro Flamengo e, pra se desculpar com a torcida, contratou um jogador rubro-negro. Também foi operário, participou de bacanais e renomeou o Barreira pra Boavista.

Treinando:[editar]

Não conseguiu largar o futebol...

O Flamengo tinha um programa de aposentadoria do futebol, onde os jogadores coordenariam a base, fazendo com que eles jogassem feito o time dos anos 80, e, contasse experiências próprias, ou seja, como evitar baladas, problemas com álcool e drogas e como identificar uma Maria Chuteira. 10 anos fazendo isso e, ele vai pro fogo cruzado é promovido pro time de cima de novo, mas, dessa vez, lutando pra não cair, o que poderia ser considerado uma piada de mal gosto, pois isso é a tendência de um time que tem o Dimba como principal atacante, assim, ele foi o 2º jogador da história do Flamengo a subir pra divisão de cima como jogador e treinador. Mas era só tapa-buraco. Em 2005, durante a Copa Zveiter/Kia, ele volta, e sai de novo. Em 2009, finalmente aprendeu com as experiências anteriores e deu a cagada de, com um time em crise e festeiro, consegue ser campeão, mas, ao contrário dos choros oitentistas, esse foi incontestável. Mas, como se vive de resultados no futebol, após 2 derrotas seguidas, ele é demitido, e, afunda o Brasiliense, pra desespero dos políticos locais, que esperavam que ele voltasse à 1ª divisão, pois isso ajudaria quanto a lavagem de dinheiro.