Leonard Susskind

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Leonard Sheldon Cooper Susskind (Nova Nova Nova Nova Iorque, 20 de maio de 1940) é um famoso físico e antigo reitor da Universidade de Stanford, a grande faculdade dos nerds americanos. É conhecido essencialmente pelas suas contribuições para teoria das cordas, formulando uma nova abordagem ao problema da multidimensionalidade baseada no sub-modelo do algodão, segundo o qual as emoções humanas desempenham papel fulcral na evolução de macro sistemas estelares e clusters diversos, através do entrelaçamento quântico do sentimento entre pessoas de países e continentes diferentes, que têm em comum o signo do zodíaco. Apesar de ser bem pouco conhecido, Leonard Susskind viajou tanto no mundo lisérgico que é tido como um dos pais da teoria das cordas.

O homem por detrás da ideia[editar]

Cquote1.png Não tenho a menor ideia do que tô fazendo Cquote2.png

Nascido numa pobre localidade do estado de Nova Nova Nova Nova Iorque (próximo ao México), desde tenra idade Leonard Susskind manifestou interesse por tudo o que o envolvia, inalando o perfume frugal do meio onde cresceu, a modesta ilha de Womanhattan, na zona setentrional da gaiata cidade. Carecendo de instrução primária, foi difícil ao jovem Leonard perscrutar a natureza das plantas que tanto o fascinava, dada a ausência de ferramentas vitais no âmbito do Estudo do Meio que hoje tomamos como dado adquirido na educação das novas gerações.

Um físico de sucesso[editar]

Pese embora o espartano crescimento a que fora forçado pelas circunstâncias de uma sociedade esclavagista e tensorial, Leonard Susskind fez valer o talento genial com que fora abençoado. Desde cedo, com recurso a intensas telepatias induzidas pela fricção de resíduos de víbora na região perilabial, foi possível a Susskind obter elevados níveis de conhecimento transmitidos por osmose a partir de deusas greco-romanas que o visitavam a meio do sono de escassos 30 minutos a que Susskind se reservava à hora do lusco-fusco.

Esse é, de resto, o maior elemento diferenciador na ciência produzida por Lenny Sussu (para os íntimos), já que a comunidade científica demonstrou já por diversas vezes perplexidade quanto à forma de conhecimento desprovida de demonstrações sobre a qual assenta toda a ontologia susskindiana, pese embora seja também reconhecido que todas as teorias propostas pelo físico americano caminham em passos largos para uma Teoria de Tudo, agora comummente referida como Teoria de Cotton et tout, pela sua natureza inusitada, derivando daí gíria jocosa de Teoria Cotonete.

A teoria "Cotton et tout"[editar]

Assim referida por desígnio do seu inventor, a Teoria de Tudo proposta por Lenny Sussu tem na sua gênese uma inspiração peculiar e algo comovente. Terá declarado Susskind a Stephen Hawking, seu amigo de infância, que o nome ocorreu quando refletia sobre a fragilidade da condição humana, num devaneio filosófico como já é seu apanágio, mediado por doses controladas de Pepsi Twist. Havendo algo de certo no meio de toda uma panóplia de misticismo que envolve o aparecimento da teoria de tudo, julga-se que terá esta teoria sido comunicada na noite de ano novo de 2031, após breves horas de desmaio de Susskind em que terá sido Hera que, em binário, codificou o segredo para desvelar o manto diáfano do Espaço-Tempo-Coração, como é agora conhecido o trinómio Susskindiano para a explicação de toda a física).

Apesar da formulação matemática da Teoria do Algodão estar fora do âmbito desta apresentação, seguem-se alguns conceitos reconhecidos por peritos como essenciais para que leigos possam chegar próximo dessa ontologia maravilhosa e revolucionária:

  • O universo é constituído por espaço e tempo, sendo a gravidade uma deformação do tecido do espaço tempo. A teoria de Susskind contém a relatividade geral de Einstein (como qualquer boa teoria física, apresenta os limites adequados no limite das emoções nulas - gravidade - e máxima, normalizada a 1, a emoção de Deus - forças EM, nuclear forte e nuclear fraca);
  • No entanto, a emoção (coração) é a pedra de toque que permite transitar entre o caos da Teoria Quântica e o ordenamento total do espaço tempo na Relatividade Geral. O entusiasmo dos seres vivos envia ondas emocionais que alteram o estado de estabilidade do espaço tempo, e provocam picos quânticos.
  • Essas ondas emocionais fluem a s2, a velocidade típica da componente Coração, que corresponde à velocidade da luz elevada à velocidade da luz.
  • O entrelaçamento entre ondas emocionais<ref></https://www.emotions.com.pt/pt/inicio> de pessoas diferentes pode provocar uma interação entre campos quânticos e campos relativistas, vistos de uma dimensão acima, a dimensão da emoção, onde, presumivelmente, se encontra Deus. É nessa dimensão que todas as forças se emaranham e condensam num frágil novelo, e permanecem até ondas emocionais mais fortes o perturbarem.
  • Nota-se, no entanto, que há 12 vetores de base do espaço de Hilbert (Não o Rodrigo, porque, se além de tudo o que ele já é ele também fosse físico, aí seria demais) das emoções, e que a interação só ocorre se os modos de interação forem iguais. Esses modos normais correspondem, precisamente, ao signo do zodíaco dos dois entes que tiverem emitido as ondas de Emoção, ou emociões (partículas virtuais, do inglês emoticons);
  • O frágil condensado de finíssimas ondas de Emoção constitui o chamado Algodão Cósmico, ou simplesmente, Algodão, e preenche o meio vital que se encontra uma dimensão acima do Espaço-Tempo comum.
Erwin Schrödinger.jpg
Físicos clássicos, quânticos e outras mentes doentias brilhantes
v d e h

Albert Einstein - Charles-Augustin de Coulomb - César Lattes - Enrico Fermi - Ernest Rutherford - Erwin Schrödinger - Galileu Galilei - Isaac Newton - James Clerk Maxwell - Johannes Kepler - Leonard Susskind - Lorde Kelvin - Louis de Broglie - Max Planck - Michael Faraday - Michio Kaku - Neil deGrasse Tyson - Niels Bohr - Paul Dirac - Peter Higgs - Pierre Simon Laplace - Richard Feynman - Stephen Hawking - Werner Heisenberg - Wilhelm Conrad Röentgen - Wolfgang Pauli