Maggie Simpson

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
┘¶Æ╦Ù⌂ï◙ Ð˧©Î©£ØÞѮÐÎÅ !!!

Este artigo contém altas doses alienígenas! Provavelmente o governo dirá que este artigo não passa de um balão meteorológico. Se vandalizar, o Pai E.T enfiará uma sonda em você!

Alienwantyou.jpg


Stughet.jpg
OMG!!!

Este artigo fala de uma raríssima Loira Inteligente!
Não ouse vandalizar, pois esta moça provavelmente tem um QI muito superior ao seu e pode te detonar!
MWAHAHAHAHAHA!

NovoWikisplode.gif
Para aqueles sem senso de humor, os espertalhões da Wikipédia têm um artigo (pouco confiável) sobre: Maggie Simpson.
Desentrevistasminibox.PNG O Desentrevistas
possui uma entrevista com
Maggie Simpson

Cquote1.png *chunfhp* *chunfhp* Cquote2.png
Maggie sobre Marge Simpson
Cquote1.png *chunfhp* *chunfhp* Cquote2.png
Maggie sobre Homer Simpson
Cquote1.png *chunfhp* *chunfhp* Cquote2.png
Maggie sobre Bart Simpson
Cquote1.png *chunfhp* *chunfhp* Cquote2.png
Maggie sobre Lisa Simpson
Cquote1.png *chunfhp* *chunfhp* Cquote2.png
Maggie sobre ela mesma
Cquote1.png *chunfhp* *chunfhp* Cquote2.png
Maggie sobre você
Cquote1.png *chunfhp* *chunfhp* Cquote2.png
Maggie sobre o sentido da vida
Cquote1.png *chunfhp* *chunfhp* Cquote2.png
Maggie sobre a vida, o universo e tudo mais


Maggie Simpson que na verdade é uma rara espécie de E.T mineiro com uma ser humana de aparência deformada é a última filha do casal americano leucêmicos da TV, Homer e Marge Simpson.


História Falsa[editar]

Hoje em dia, o preço de bebês no Mercado Negro está com uma puta inflação (Note que Maggie custa R$ 847,63).
Maggie apoiando a monarquia canadense, eh?

Maggie nasceu em um orfanato na periferia de Shelbyville. Já que não tirava a sua chupeta de sua boca nem com Macumba, jogaram ela no Rio Springfield, depois de 3 dias navegando no rio e comendo restos de chupetas velhas, ela foi encontrada por Marge Simpson e decidiu batizá-la de Maggie só para fazer jus a seu nome. E também é que Homer nem desconfiou, já que nessa fase Marge estava tão obesa que ele achou que ela acabava de ter um bebê.

História verdadeira[editar]

Maggie e o bebê de uma sombrancelha só (Gerald) flagrados em um momento íntimo.
Maggie em um episódio especial dos simpsons: Quem matou o senhor Burns?

Maggie é na verdade um fruto na relação entre Marge Simpson e o E.T. de Varginha, sendo que na noite de núpcias, Marge foi sair (bem, não me digam por que) e foi dar de cara um o famoso ET. Bem depois de ficar assustada, o E.T. de Varginha sequeestrou Marge, reproduziu-se com ela (claro que isso durou apenas um milésimo de segundos).

Cquote1.png Mas já acabou? Cquote2.png
Marge Simpson sobre a metódo de reprodução do E.T

Depois que foi levada ra terra, Marge esqueceu de tudo pois os alines lhe deram um Herbalife fresquinho para causar perda de memória. Marge voltou pro quarto, mas Homer já estava dormindo cheio de cerveja Duff na barriga, e então os dois foram dormir sem suspeitar de nada.

Nove meses depois, nasce Maggie Simpson!

Auto-Biografia[editar]

  • chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp**chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp*
  • chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp**chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp*
  • chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp**chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp*
  • chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp**chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp*
  • chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp**chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp*
  • chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp**chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp*
  • chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp**chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp*
  • chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp**chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp*
  • chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp**chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp*
  • chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp**chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp*
  • chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp**chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp*
  • chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp**chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp*chunfhp* *chunfhp*

Ver também[editar]