Memoriais a Lutero em Eisleben e Wittenberg

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Reichtangle.png Desciclopëdia über alles in der welt!!!

Estä arrtigö é alemon! Issö querr düzerr que ele é parrte dö conspürraçon gerrmänica parra inwadir ö Frankreich por trrás öutrra wez. Non faça scheiße, öu te porremos de quatrro nö cörredorr polonës.

Este artigo é um
Patrimônio Mundial da Humanidade.

Pode ser uma ruína, uma cidade
de merda, um matagal abandonado,
mas está protegido!

World Heritage Site logo.png

Leitura recomendada apenas para
pessoas com cultura.

A UNESCO monitora este artigo.


Cquote1.png Alguém se lembrou do que eu fiz Cquote2.png
Martinho Lutero sobre Memoriais a Lutero em Eisleben e Wittenberg
Cquote1.png Quem é você? Cquote2.png
Você sobre citação acima

Os Memoriais a Lutero em Eisleben e Wittenberg são memoriais (uau!) dedicados a Martinho Lutero (eu não sabia dessa) que ficam em Eisleben e Wittenbrg (nem disso). Eles homenageam a obra de Lutero, que só foi a criação de mais uma das centenas de religiões do mundo, uma que conseguiu tomar territórios do Império Católico Apostólico Romano.

A estátua de Lutero, adorada pelos fiéis.

A primeira cidade (Eisleben) foi aonde Lutero saiu da vagina da sua mãe e viu pela primeira vez a bagunça que chamamos de Planeta Terra. A outra (Wittenberg) foi aonde Lutero treinou contar poesia e falou um monte de teses das quais ninguém se lembra. Os memoriais se resumem a uma estátua, uma igreja, e só. Pode não ser muita coisa, mas atrai fanáticos religiosos turistas a ponto dessas coisinhas serem um patrimônio mundial da inutilidade.

Em Eisleben[editar]

Em Eisleben, Lutero nasceu, filho do pai e da mãe dele. O pai vivia nas minas retirando um monte de pedras para sustentar a família. Apenas porque a mãe de Luterinho estava em Eisleben que essa cidade adquiriu alguma importância para o mundo. Percebendo que o pai dos filhos dele da Reforma Protestante daria fama e dinheiro à cidade, seus moradores passaram a relacionar qualquer boco imundo, qualquer construção antiga, qualquer coisa a Lutero.

Tudo passou a ser uma rota do turismo. A mina aonde o pai de Luter trabalhava passou a vender rochas "sagradas" para os fiéis, com promessas de cura até para as piores doenças. A casa aonde Lutero nasceu virou um museu visitado por fanáticos religiosos. A privada aonde Lutero teve sua primeira diarréia se tornou um objeto muito visto pelos turistas em Eisleben.

O banco da Igreja em que Lutero passou para um museu famoso, em troca de milhares de dólares. A cidade viu que o negócio dá certo e continua apresentando "relíquias" e "locais sagrados" para os trouxas visitantes. O caixão aonde os resíduos de Lutero permanecem enterrados virou alvo de peregrinação.

Em Witenberg[editar]

Uma cidade próxima, Wittenberg, decidiu ir no mesmo caminho de riqueza fácil, como Eisleben. Aproveitando que Lutero ficou uns anos em Wittenberg, o governo municipal construiu uma estátua e transformou qualquer coisa que exista na cidade em um lugar sagrado, porque Lutero isso, Lutero aquilo, etc.

A igreja na qual Lutero falou um monte de teses se tornou uma parte de uma rota na qual os fiéis protestantes visitavam. O pedaço da calçada na qual Lutero pisou é visitado por muitos turistas, que tem a oportunidade de pisar também. O chinelo que Lutero usou é uma das coisas mais apreciadas em Wittenberg. O...