Mie

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Mie ou do mandarim modificado Yamato ou... porra, o idioma Japonês - agora sim, Mie, ou do Japonês Mie-ken é um lugar onde se pode ver quem passa de longe, bem por isso, sempre foi habitado por gente... desde que gente existe ou como preferem dizer, desde que gente civilizada existe. É aquele lugar que foi mais protegido porque acharam que havia o que proteger alí.

Nome definitivo[editar]

Pra avistar oque não se queria ver.

Depois de miarem muito, mas miarem demais mesmo, esses nekos todos foram procurar algo melhor pra fazer do que ficar brigando por bobeira, deixaram de lanhar a face das pessoas por nada e, de lanharem entre si - mas claro, depois disso o local já passou a se chamar Mie - esqueça os nekos, eles miavam e miam muito, mas sequer a pronúncia lembra isso, a letra e é fechada, miê e ninguém aguenta mais tanto neko, até os maiores tarados com essas bizarrices, uma hora cansam.

Mie é uma parte do Japão muito boa... que parte do Japão não é boa? Mas Mie é um lugar onde ninguém foi encher muito o saco, principalmente nenhum ocidental e, isso já é de grande valia. Oras, orientais em geral, principalmente os japas não vão em lugar nenhum pra encher o saco, ao irem é apenas para trabalhar e sempre acabam ajudando o lugar a crescer, o que seria de praxe - porque alguém então iria a qualquer lugar daquele arquipélago, pra encher o saco? Bom, talvez o fatídico caso de alguma ordem de um ditador chinês, jurando ele que a sacerdotisa de Mie era a mulher dele que havia fugido com um samurai: fingindo que acreditavam, iam em busca, mas como em Mie sempre dava pra ver o perigo de longe, isso que ainda nem haviam os drones e, a tecnologia japa ainda não passava de tessens que se abriam e fechavam-se sozinhos. Pelo relevo de Mie, os lugares que poderiam ser atacados eram protegidos bem antes, pois então era aquela caso de enquanto um estava indo com o arroz, outro estava tomando o saquê... na verdade já trêbado e xingando todo mundo, daquela forma bem desestressante(essa palavra não existe mesmo, mas sim, desestressa), o que seviu de exemplo

Dia de treinamento intensivo no parque Kiuka - antes de ir no museu ninja de Iga, olhe isso.

para todo o restante do arquipélago, que fez com que os japoneses superassem seus tetravós chineses e todos os outros extremo-orientais... e também todos os outros sapiens do planeta Terra - se acha exagero, desafie um japonês considerado burro entre os conterrâneos dele e então, tente vencê-lo em qualquer teste de raciocínio.

Bem por isso, Mie passou desde os tempos de feudo até os atuais de uma região próspera para mais próspera ainda. Se dividindo entre cidades montanhosas, bacias, planícies... e claro, aquele lugar em que tu sobe e pode ver o perigo chegando... é aquele mesmo, que aparece em primeiro quando você pesquisa po Mie - que mais se poderia colocar como ilustração?. Mesmo com a tecnologia, Mie se manteve principalmente de indústrias artesanais, bem por isso, nunca teve os problemas(sempre resolvidos ou contornados, mas ainda assim, problemas), do restante do Japão: aspirar ar sólido, usinas vazando fedentina ou ainda pior, vazando substâncias que nem fedem nem cheiram pra avisar, mas intoxicam...

Após junta e separa, muita discussão e algumas experiências desagradáveis, decidiram deixar o território da forma atual, mas nem de longe lembram os motivos bestas pela qual um lugar ocidental muda de nome ou de um território vizinho para se anexar a outro que costumam ocorrer - nesse caso foi mais por questões práticas. Após esse banho de bosta conhecimento sobre a província de Mie, você pode desvendar mais sobre os lugares mais conhecidos.

Onde você não deve visitar[editar]

Fora a montanha russa, que então você não deve visitar mesmo, bem como está dizendo o risco do nome da sessão, pois há lugares bem melhores em MIe... então, agora sim:

Santuário Xintoísta onde se vai para encontrar a luz, mesmo achando Xintoísmo ainda mais bobagem do que o Budismo - mas ainda não é pior do que acreditar em mula falante. Nesse santuário você não encontra os monges carecas, mas em compensação pode rezar pra cada um dos deuses da natureza, pois se estiver pensando em mexerica, encontrará o deus ou deusa mitológica correspondente.

Pra que você não tenha quaisquer dúvidas sobre a localização.

Ilha das Pérolas de Mikimoto não pense que entrará em uma tendinha e lá estarão japonesinhas dançando pra que você diga muitas pérolas - nada disso, nesse lugar, oras são cultivadas as melhores pérolas do mundo, mas vai achando que você entende de pérolas por dizer muitas - na verdade não diferenciaria um grão de ervilha albino de uma pérola.

Ousen Sakakibara - sim, as ditas fontes termais e, pra ser termal por lá, deve ser considerada a partir de 25° pra que ninguém reclame que as células não saíram brancas - claro que não pode esperar também que aí haja a sem-vergonhice que ocorre nos ditos mangás que costuma ler e nos animes, se comporte igual gente, mesmo que você não seja, caso vá até lá.

Iga - pra que eu descreveria isso? Você pode descobrir uma coisa que é bem o contrário do que te dizem: a cultura ninja é mais parecida com isso, retirados os exageros e, também com o Noob Saibot, por mais que ache incrível sim, a cultura ninja se parece mesmo com isso.

Agora pode ir, sem problemas...

Ver também, se quiser[editar]