Neném Prancha

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Neném Prancha, o filósofo do futebol

Neném Prancha foi um "Filósofo do Futebol". Também trabalhou como roupeiro, massagista, olheiro e técnico de futebol brasileiro, mas ganhou fama mesmo filosofando sobre o futebol.

Exímio jogador ambidestro, oriundo de Guzôlandia, interior de SP, teve uma infância efêmera e purjora, com 5 anos já cuidava com muito carinho das ovelhas do sítio de sua família, com o decorrer dos anos passou por diversas experiências, desde galinhas, capivaras, ornitorrincos à tamanduás e mulas, afinal no sertão paulista quem não come, leva. Com um preparo físico estonteante em virtude de uma infância ativa, ele se consagrou como uns dos maiores ponta esquerdas do Cabofriense, jogou nos dourados tempos de 1934, que contava com um time equilibrado e organizado no melhor 1-8-1, ganharam a Super Liga dos CowPeãos e seu companheiro Aldopaça Fomi ganhou a Botina de Ouro.

Neném Prancha conheceu a fama total ao inventar o famoso drible da vaca, em que ao avistar uma vaca em uma posição lasciva e sensual, em um momento nostálgico de sua alegre infância, desviou sua atenção da bola, indo bola e Nene em direções contrarias, após um movimento brusco da lúbrica ruminante, ele volta a sua direção original tropeçando na bola e fazendo o gol da virada em cima do Chinchilenos, vitória que garantiu o heptacampeonato da Libertadores de Américas, conquista que foi muito comemorada voluptosamente nos matagais vizinhos.

Carreira[editar]

Apesar do brilho com a bola, depois de pendurar as chuteiras do gramado, Beiçola reafirmou seu genialismo dedicando-se à filosofia, intrigado com um mundo em desarmonia, propôs por uma maior autonomia em exprimir os pensamentos com seus fervorosos discursos "sem liberdade de expressão, as pessoas não se expressam" e propondo uma solução para o país mostrando que "sem dinheiro, não há verbas". Afirmava que o contato com a natureza e a integração com os animais dignificava e apramizava o homem. Nene Beiçola obteve muitos seguidores que buscavam o prazer e satisfação máxima através de um forte relacionamento com os animais.

Atualidade[editar]

Nene Beiçola é considerado pelos filósofos atuais como do segmento Zoófilo, do Grego: zôon, animal + phil, r. de philein, amar, amigo dos animais.