Nutrição

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

{{#logotipo:http://images.uncyc.org/pt/9/9e/Sanduba_wiki_peq.gif}}

Clique e venha fazer parte de nosso projeto!!
Projeto Desconhecimento

Este artigo de Ciências ganhou nota C, sendo considerado Razoável, podendo melhorar.

Visite a discussão do artigo ou o projeto e Conheça-nos

NovoWikisplode.gif
Para os neo-ateus que preferem acreditar em mentiras, os supostos experts da Wikipédia têm um artigo sobre: Nutrição.
Dra. Lorca uma típica nutricionista...

Cquote1.pngVocê-ocê quis dizer-er: Sanduíche-ícheCquote2.png
Google sobre Nutrição

Cquote1.png Elas precisam saber-saber queeee até um Sanduíche-íche pode ter um valor nu nu-nu nu tri-tri-tri... adequado. Cquote2.png
Ruth Lemos sobre o valor nutritivo dos sanduíches-íches)
Cquote1.png Não agüentamos mais a Ruth guaguejar-jar e e (opa!)...... Cquote2.png
Vegetais folhosos sobre Ruth Lemos


Nutrição[editar]

A Nutrição consiste em uma profissão da qual o representante desta atua como uma espécie de "síndico" da alimentação, pois tudo o que este profissional sabe fazer é repreender uma das melhores coisa da existência humana, que é "comer" (com trocadilho).

As pessoas que optam por esta profissão, normalmente são mulheres anoréxicas ou obesas, enfim, apenas gente desocupada com trabalho e ocupada demais com estética é que escolhem esta profissão para saber quantas calorias vão adquirir comendo uma banana ou quais vegetais folhosos são mais nu nu-nu nu tri-tri-tri... adequado.

Normalmente homens não cursam faculdade de Nutrição, e quando o fazem, normalmente são classificados apenas pelo gênero masculino, uma vez que a os adeptos dessa graduação são chegados em suco de frutinhas, entre outros tipos de alimentos que possuem representação fálica, como cenoura, batata, mandioca, entre outros vegetais que possuem dupla funcionalidade, como aponta a Botanofilia, da qual muitos alunos desse curso e profissionais dessa área são adeptos.


História da Nutrição[editar]

A Nutrição no Brasil teve origem nos tempos do Império, na época do Brasil-Colônia, em que a econômia do país era essencialmente agrícola, da qual os grandes latifundiários detinham grande poder econômico por conta das suas terras produtivas em extensas lavouras. Da qual os grandes coronéia fazendeiros mandavam seus filhos para estudar na Europa.

Muitos desses descendentes de fazendeiros foram mandados para a França, como o objetivo d adquirir conhecimento para administrar as propriedades da família com o seu retorno. Mas tudo o que fizeram foi adotar o padrão de vida francês, como possuir gestos e posturas de fresco, além de levar uma vida boêmia e desregrada, com muita promiscuidade e desocupação, às custas do dinheiro dos pais que enchiam os seus cofres com a exploração dos escravos, como ocorre até os dias de hoje, onde muitos estudantes gastam com fuminho os dinheiro dos pais, da qual são endinheirados por conta dos seus escravos empregados e sonegação de impostos. Ou seja, muda a época, mas a história é a mesma...

Com retorno ao Brasil, a maioria deles não se interessavam com a lavoura, pois detestaval o fato de mexer e se sujar com terra, ou de suar a camisa na lavoura plantando qualquer coisa, exceto se fosse mandioca com um escravo bem dotado. Surgindo daí a Botanofilia Nutrição, que consistiu em um meio de justificar o investimento em estudos no exterior, da qual atualmente é tido como uma profissão que analisa e estuda os alimentos (ou não), da qual tudo o que um nutricionista faz é avaliar a qualidade estrutural e funcional da mandioca e suas propriedades nutritivas, desde os tempos antigos, antes do surgimento da Embrapa, até os dias de hoje.

Nutrição Contemporânea[editar]

Brinquedinho preferido das meninas da Nutrição, que adoram carregar uma pirâmide transparente com vários alimentos de brinquedo dentro desta, que tiram e colocam sistematicamente. Ou seja, pagam a fniversidade para brincarem de casinha de um jeito pouco ortodoxo...

Atualmente, apesar da Nutrição consistir em uma das profissões mais inúteis do mundo, uma vez que ela estabelece parâmetros que nunca serão cumpridos, fazendo com que seus profissionais sejam os mais chatos do mercado de trabalho, ainda assim o profissional desta ára tem presença em divrsos segmentos, como Merendeiras, Cozinheiras de escola, Repositor de mercadorias em mercados, entre outras atividades que não exigem qualquer qualificação profissional, além de fato de que a pessoa deve ser letrada.

Esta é uma profissão muito presente em qualquer fauldade, principalmente nas Uniesquinas, da qual todas as alunas estão cientes de que estão em um mercadinho de diploma, perdendo seu tempo e até mesmo seu dinheiro (quando estão na "privada"), dedicando quatro anos com um diploma que não vale nada, mas apesar disso elas não se importam, pois normalmente as alunas de Nutrição são fúteis, da qual escolhem esta profissão como mera ocupação para "status" na coluna social, ao lado do marido rico (que normalmente é uma bicha casado para manter as aparências socialmente, que adora traveco), mostrando sua cinturinha finíssima, como resultado de quatro anos de anorexia.

Quando muito, estes profissionais detém grande destaque na mídia, como o caso da iluste nutricionista Ruth Lemos que é o símbolo maior dessa profissão, além das apresentações semanais do Globo repórter, que na falta de pauta ou de qualquer outro assunto, apresenta as últimas pesquisas desenvolvidas pela Faculdade de Nutrição da USP sobre às propriedades da salsinha, abobrinha, ou do Lico de cair pinto, em que aparece uma nutricionista dando dicas de alimentação saudável, que consiste basicamente em comer mato, e satanizar carnes, massas, frituras, entre outros lanchinhos rápidos e pouco nutri-nutri-ti-ti-vo, que você adora, mas o seu cardiologista detesta...

Perfil dos alunos de Nutrição[editar]

Uma aluna de Nutrição na praia...

Normalmente as turmas de Nutrição são formadas por obesas ou anoréxicas, em raras vezes são preenchidas algumas vagas com viados, mas estes são excessão, pois normalmente preferem Arquitetura, Artes Cênicas, entre outras viadagens.

As aluna de nutrição são facilmente avistadas em qualquer faculdade, por conta dos jalequinhos que adoram usar, seja porque se parecem com manicures por conta das caixinhas que carregam pra cima e pra baixo, ou seja por conta das sujeiras de espinafre com beterraba, entre outros vegetais folhosos...

Normalmente as alunas são patricinhas que dizem que adoram cozinhar, embora não saibam nem fazer gelatina, pois normalmente é a empregada quem cuida da cozinha. Após formada, o diploma não faz qualquer diferença, pois seu salário será destinado ao pagamento de uma empregada que saiba cozinhar para atender suas necessidades fisiológicas, como preparar um leitão bem recheado para o lanchinho da tarde, após condenar o hábito de comer doces de uma criança de cinco anos com bochechas rosadas, normalmente apelidadas de Paga-lanche, pois deixam de se alimentar por conta da dieta imposta, alimentando seus coleguinhas agressivos.

Veja Também[editar]