Oni (jogo)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Virtualgame.jpg Oni (jogo) é um jogo virtual (game).

Enquanto você lê, você faz um jogo por 30 dias.

Onde?
Onii.jpg

Nossa, que foda!!!

Informações
Desenvolvedor Rockstar Games
Publicador Rockstar Games
Ano 2001
Gênero Beat'em up
Plataformas Windows, PS2
Avaliação 666
Idade para jogar Ninguém se importa

Oni é um joguinho bizarro criado através de uma parceria entre a Rockstar Games e outras empresas menos conhecidas do ramo dos videogames. Para enganar o pessoal otaku, as ilustrações de capa e divulgação são todas estilo anime, para que esses trouxas pensem que o game é japonês e comprem por causa disso. Mas não se engane, os gráficos são horríveis e não se parecem nem um pouco com os desenhos utilizados nas propagandas.

Descrição[editar]

A protagonista da história.

O jogador controla uma biscate chamada Konoko, que é o plágio cuspido da Motoko Kusanagi, e tem como missão derrotar o partido político WCG (World Coalition Government), que na realidade trata-se de uma organização criminosa querendo dominar o mundo. Que original... Enfim, Motoko, digo, Konoko, trabalha para uma facção rebelde chamada Technological Crimes Task Force (TCTF, para encurtar), cujo objetivo é desmascarar os planos malignos da WCG e detê-la antes que seja tarde demais. Ah, claro, o jogo é ambientado em um futuro pós-apocalíptico e possui todos os clichês obrigatórios para o gênero.

Inicialmente, Oni parece ser um jogo de tiro em terceira pessoa, e Konoko possui um variado arsenal de armas para meter bala na geral e concluir seu objetivo. Porém, há medida que vai sendo jogado, o game muda completamente de jogabilidade e vira um beat'em up, com inimigos surgindo de todos os lados da tela e lutando com movimentos estranhos. É aí que Konoko se converte em uma especialista nos mais diversos tipos de artes marciais, com habilidades de luta incríveis que incluem socos, chutes, arremessos e até magias louconas que podem ser disparadas através de um combo incompreensível de movimentos aleatórios. Ou seja, nada de muito original. Ao todo, são 14 fases diferentes para viajar na maionese e perder um tempo precioso da sua vida que poderia estar sendo utilizado para fazer alguma coisa de útil, como estudar, trabalhar ou pelo menos jogar algo mais decente.

Curiosidades fúteis[editar]

  • Oni é uma espécie de youkai encontrado na mitologia japonesa, o que não tem porra nenhuma a ver com este jogo. Ou seja, foi mais uma estratégia de marketing utilizada para fazer a galera otaku pensar que tem a ver com o Japão.
  • Oni ganhou uma adaptação em história em quadrinhos publicada através da Dark Horse Comics. A edição de estreia trazia como brinde a versão para Windows do jogo. Ou será que é o contrário, a revista que era o brinde? Ah, sei lá!
  • O jogo foi lançado oficialmente em 2001, mas em 1999 a Rockstar já ofereceu uma boa propina à crítica especializada para que fizessem reviews favoráveis antes mesmo do lançamento, o que fez com que Oni faturasse o prêmio de melhor game de ação e aventura daquele ano.
  • Em geral, Oni é uma cópia malfeita de Ghost in the Shell. Os próprios criadores admitem isso, mas obviamente não com essas palavras. Eles preferem utilizar o termo "inspiração".
  • Caso ainda não tenha ficado claro, Oni é uma merda.