Oomycetes

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
FUNGOS9.jpg Este artigo é fúngico!!

Ele é feito de filamentos brancos, faz parte dos remédios que você toma, pode virar cerveja e consegue comer jiló! Se vandalizar este artigo, ele vai transformá-lo em um zumbi!


Oomycetes
Seria uma nova galáxia? Não é um ex-fungo...
Seria uma nova galáxia? Não é um ex-fungo...
Classificação científica
Domínio: Cara de idiota
Reino: Cronista
Filo: Pseudofungos
Classe: O.o micetes

Cquote1.png Você quis dizer: O.o micetos Cquote2.png
Google sobre Oomycetes

Oomycetes era, antigamente uma das várias raças de fungos existentes no planeta, no entanto após a aterradora conspiração de uma panelinha de biólogos invejosos com o sucesso desses fungos que ofuscavam suas teorias sobre lobisomens e sereias que, segundo eles, mereciam mais destaque na comunidade cinetífica do Microsoft Orkut, no final eles conseguiram rebaixar os pobres à categoria de meras algas pardas.

Apresentando[editar]

O que ocorre se somarmos seu pé e oomycetes.

Oomycetes são um grupo de coisinha microscópicas que ajudam você a virar paçoca depois de abotoar o paletó de madeira, são seres que vivem da morte de outros, tal como os médicos e os coveiros, se por alguma razão o pessoal parar de morrer acabará fudendo com a vida desses daí, não que eles não mereçam.

Eles são ex-fungos, acabaram sendo enxotados da classificação após terem alguns problemas de família associados a teorias conspiratórias internacionais, após uma apurada investigação da CIA e da KGB muitas coisas vieram à tona e eles tiveram de abrir mão do direito de serem fungos e viver em um exílio como insignificantes protozoários.

Detalhes[editar]

Garoto assustado ao ver que eles estão em todos os ambientes, inclusive os mais insólitos.

A característica comum ao grupo é o crescimento do micélio sem haver septação e ciclo de vida diplonte, isto é, apresentam um ciclo que alterna fases miceliares diplóides com fases de reprodução sexual haplóides. A fase de reprodução assexual se dá por meio de zoósporos biflagelados. Já a fase de reprodução sexual ocorre por oogamia, por gametangiogamia (copulação-contacto gametangial). Os esporos sexuais, chamados oósporos, esféricos, translúcidos e de parede celular dupla, são utilizados para sobreviver em condições ambientais adversas. Isso para quem não entendeu porra nenhuma, está dizendo que esses seres tem uma reprodução bem bizarra, mais que aqueles vídeos pornôs com cavalos que você descobriu que seu tio engraçadão guarda na garagem da casa dele.

O hábitat deles é qualquer coisa aquosa, desde soluções de H2SO4 (aq) até no interior de garrafas de Dolly guaraná, esses bichinhos aguentam a tudo, inclusive a inigualável qualidade desse refrigerante. Eles vivem na água, mas usam o vento para dispersar seus esporos assexuados que geraram novos seres sem sexo que poderão usufruir de uma grande liberdade de escolha.

Ver também[editar]