Operação Prato

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
┘¶Æ╦Ù⌂ï◙ Ð˧©Î©£ØÞѮÐÎÅ !!!

Este artigo contém altas doses alienígenas! Não estranhe se encontrar uma sonda no cu dedão do seu pé ao terminar de ler este artigo. Se vandalizar, um Alien enfiará uma sonda em você!

Monalien.jpg


Nave utilizada pelos seres espaciais capturada pela Força Aérea Brasileira.

Cquote1.png Você quis dizer: Luz cósmica Cquote2.png
Google sobre Operação Prato
Cquote1.png Você quis dizer: Operação Prato de Comida Cquote2.png
Google sobre Operação Prato
Cquote1.png Experimente também: Operação Prato "com" Comida Cquote2.png
Sugestão do Google para Jessé
Cquote1.png Eu tenho medo Cquote2.png
Regina Duarte sobre Operação Prato
Cquote1.png Um sabre de luz está caindo do céu! Eu vou pegá-lo Cquote2.png
Você segundos antes de sofrer uma grave queimadura
Cquote1.png Meu parente do espaço Cquote2.png
Chupa-cabra sobre o responsável pelos feixes de luz assassinos
Cquote1.png É tudo uma conspiração! O governo tem a resposta, mas a esconde de nós! Cquote2.png
Algum maluco sobre Operação Prato
Cquote1.png Espero que ele não ataque só o show do Calypso, mas sim o do RBD, do High School Musical, do MC Créu, do... Cquote2.png
Eu sobre aliens

A Operação Prato foi uma daquelas operações não tão secretas que envolvem contato entre alieníginas e humanos. A operação aconteceu no Brasil para investigar possíveis sabres de luz voadores possivelmente lançados por jedis do espaço em uma cidadezinha no interior do Pará.

Os ETs indo fazer o ataque num show do Calipso. Pois é, alguém tem que fazer o trabalho pesado para o bem da população.

Como qualquer coisa envolvendo extreterrestres, nada foi comprovado (se foi esconderam a verdade de nós). Mas, como em qualquer coisa envolvendo extreterrestres, ninguém confia nas explicações do governo, e bolam teorias loucas, aparentemente quem inventou estas teorias estava drogado.

Antecedentes[editar]

Tudo começou numa cidade paraense, durante um show da Banda Calypso. Enquanto os espectadores adquiriam câncer no tímpano devido à qualidade da música, chegaram OVNIs e dispararam feixes de luz contra o palco e a plateia. Os lasers atingiram muita gente, e felizmente também alguns integrantes da banda. No final, 42 índios e 300 árvores da floresta local morreram.

No fim das investigações, descobriu-se que o ataque realizado pelos aliens aconteceu principalmente porque o som das músicas tocadas pela Banda Calypso no show eram tão ruins que estavam perterbando intensamente os ETs. Porém, naquela época, ninguém pensava nessa possibilidade, e todos acreditavam nas coisas mais idiotas imagináveis, como o Apocalipse, a chegada do Anticristo, um ataque da Al Qaeda, etc.

A força aérea brasileira caçando um OVNI responsável pelos ataques com raios laser.

E os ataques não ocorreram somente no show da banda. Após a tortura auditaiva, continuavam os ataques às pessoas. Segundo documentos roubados da FAB, os raios sugavam o sangue das vítimas, como um chupa-cabra. A dúviva fica como um raio pode sugar sangue.

Além disso, os feixes disparados tinham cores coloridas [1] e piscavam, que nem um letreiro. Mas saber a cor dos raios não interessa, e sim que eles ferravam com qualquer um que estivesse por perto.

A operação[editar]

A situação chegou a um ponto insustentável. Os cablocos estavam desesperados, e espertamente, descidiram descontar o medo nos políticos locais, cobrando deles o impossível, como não roubarem[2] e combaterem os aliens. Sem saída, o prefeito pediu a ajuda do exército, das forças especiais e da força aérea. Como o prefeito era pertencente à base aliada, o Lula concordou em ajudá-lo.

Para a operação, foram nomeados os militares mais idiotas loucos corajosos e fortes. Os escolhidos para morrerem serem abduzidos a nobre missão foram encarregados de acamparem no meio da selva, cercados de mafagafos e outros bichos selvagens altamente perigosos, com poucos recursos, e ainda tendo que enfrentar ETs que usam tecnologia avançada da última geração.

Durante os dias em que os caras ficaram na selva, eles jogavam pedra papel e tesoura, par-ou-ímpar, e nas horas vagas olhavam o céu em busca de alguma coisa flutuante que pisca (os OVNIs). Foi em algum dia entedioso que a equipe de pesquisadores especializados em vida extraterrestre se deparou com algo incrível, que nunca fora visto em suas vidas, algo que mudaria a história da humanidade

Cquote1.png Fala logo o que é e para com essa enrolação Cquote2.png
Leitor sobre enrolação feita para aumentar o suspense

O encontro[editar]

Fotografia tirada no momento exato em que alguma pessoa é atacada pelos feixes de luz.

O grupo de ufólogos presenciou um objeto voador não identificado de tamanho gigante voando pelos ares. Ele era parecido com um outdoor cheio de luzes que piscam, ou com uma árvore de Natal imensa. Seu tamanho era aproximadamente o mesmo de um prédio com 42 andares, segundo o grupo. Porém, um trambolho desses voando chamaria a atenção das pessoas de vilas locais, e como nenhuma testemunhou algo assim, provavelmente essa nave é o resultado de um viagem muito louca[3].

Não bastando uma árvore de Natal gigante voando, dizem que ela se aproximou dos pesquisadores, parou sobre eles e dela saiu uma espécie de mistura de marcianos com jedis empunhando espadas luminosas. O resto da história, as testemunhas dizem que não lembram, pois foi nessa parte em que acordaram do sonho psicodélico.

Final[editar]

Segundo uma imposição um acordo feito entre o governo norte-americano com os países latino-americanos, nenhum caso sobre seres de outro planeta podem ser revelados para o povão. Assim, a Operação Prato foi encerrada, já que com ela, as pessoas estavam sabendo mais do que deveriam.

Um sinal indicando o início dos ataques com laser.

Ela não teve conclusões conclusivas, já que uma regra determina que qualquer caso sobre contatos com aliens não deve ter um desfecho revelando a existência de seres de outra galáxia. Porém, a história não para por aqui, pois existem outros fatos altamente intrigantes, cheios de mistérios e soluções vagas, onde a verdade está por um fio de ser descoberta.

Cquote1.png Eu já disse: Pare com essas malditas enrolações!!! Cquote2.png
Leitor querendo ver finalmente os fatos intrigantes no final deste artigo

Fatos misteriosos[editar]

Uma nave pronta para derrubar um avião da Gol na selva. Isso mesmo, não foi um Lagacy.

Um dos envolvidos na Operação Prato foi contra o encobertamento da verdade verdadeira feito pelo governo em parceria com a CIA e organizações tão secretas que não tem nomes conhecidos. Então, ele decidiu revelar as verdades escondidas para a população. Ou melhor, foi contratado por uma revista para revelar as verdades numa entrevista reveladora, e assim aumentar o número de exemplares vendidos pela tal revista.

O José dos Santos Mello, que não pediu para ser indentificado, afirmou que tem provas da existência de jedis desmatando a Amazônia usando feixes de luz. E ainda disse que os integrantes da Banda Calypso foram abduzidos e substituídos por ETs, num plano para dominar a região amazônica antes dos Estados Unidos através do controle mental da população paraense.

Dias depois, o entrevistado nunca mais foi encontrado. Alguns dizem que ele foi viver em Vanuatu junto com Elvis, Carmen Sandiego e Wally, onde não existem aliens para encher o saco. Outros afirmam que o rapaz foi morto por agentes secretos do governo para evitar mais revelações que pudessem comprometer o segredo. Outros garantem até que o cara foi sequestrado por espiões contratados por revistas concorrentes da que ele deu a entrevista.

Notas[editar]

  1. o que levanta suspeitas sobre a sexualidade dos aliens
  2. definitivamente, algo impossível
  3. Apenas essa nave. O resto são verdades incovenientes que escondem de você