Os outros anéis

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Cquote1.png Adoro anéis! Cquote2.png
Kid Bengala sobre Os outros anéis

Cquote1.png Uma pra você...Um pra mim...Nove pra vocês... Cquote2.png
Sauron sobre Os outros anéis

Cquote1.png Sauron deu bastante anel por aqui... Cquote2.png
Homens sobre Os outros anéis

Cquote1.png Aqui também... Cquote2.png
Anões sobre Os outros anéis

Cquote1.png Aqui ele deu pouco, por que a gente gosta de dar o anel também! Cquote2.png
Elfos sobre Os outros anéis

Os outros anéis, ou Anéis do Poder são 20 anéis descritos nas obras de J. R. R. Tolkien O Senhor dos Anéis, O Hobbit e O Silmarillion.


Anéis de Poder[editar]

Os Anéis de Poder foram forjados por Celebrimbor, dono da Casa das Alianças e seus companheiros, guiado por Sauron. Três Anéis foram dados aos elfos, Sete aos anões e Nove aos homens. O Senhor do Escuro criou somente o seu Anel, Anel do Poder, no calor de Mordor para controlar o poder dos demais anéis forjados pelos elfos.

O poder do Anel maldito estava ligado à natureza maligna de Dino da Silva Sauron, embora ele se manifestasse de diferentes maneiras de acordo com seu portador.

Poderes[editar]

Durante as histórias de Tolkien, o Anel possuía vontade própria e sempre era atraído pela vontade de seu criador. O portador do Anel, não importasse sua índole, era atraído a conduzi-lo de volta a seu Mestre e dar o anel. O Anel era como uma parte vital de Sauron: Sauron precisava do Anel para continuar vivo e manifestar todo o seu poder; se ele fosse destruído, o espírito de Sauron seria reduzido a quase inexistência.

O anel sagrado.

O anel possuía a propriedade de aumentar ou diminuir de tamanho e peso conforme o portador e a carga de energia negativa presente, pois era feito de aerolitos. Era indestrutível por qualquer arte de ourives, a não ser a sua própria. Era indissolúvel em qualquer fogo, exceto pelo imortal fogo subterrâneo onde havia sido feito, ou seja... Era pra dar certo!

História[editar]

Os Anéis foram criados durante a Segunda Era. Foi através deles que Sauron recuperou seu corpo físico e pôde lutar na guerra que resultou em sua derrota e na perda do seu Anel. Isildur teve a chance de destruir o Anel na Montanha da Perdição, mas então já havia sido seduzido pelo Anel e não o fez. Isildur viria a ser morto mais tarde, e o Anel permaneceria no fundo de um rio até que Déagol, aquele inútil miserável, o encontrasse durante uma pescaria, o qual contudo depressa perderia pois o seu primo Sméagol, decerto já sob a influência do Anel, matou Déagol apropriando-se em seguida do Anel.

Os 20 anéis e mais um que era bijuteria.

Sméagol manteve o Anel consigo por vários séculos, ganhando anos de vida muito acima do normal, embora seu corpo e seu espírito tenham sido corrompidos. Bilbo Bolseiro encontrou o anel por acaso na caverna de Smeagol e o carregou consigo durante suas aventuras. A Bilbo, o anel conferia invisibilidade e anos de vida. Ao completar 111 anos, Bilbo foi compelido por Gandalf a dar o Anel para seu sobrinho Frodo Bolseiro. Gandalf descobriu que o Anel pertencia a Sauron e disse a Frodo que precisava ser destruído antes que ele o recuperasse.

Ver também[editar]


v d e h
Universo Tolkieniano
LOTR.png