Palmatória

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Niggernazi.jpg ESTE ARTIGO TRATA DE REPRESSÃO E DITADURA

Você deve aceitar calado(a) o que está escrito aqui sem duvidar de nada,
ou correrá o risco de sumir misteriosamente.

Desciclopédia: ame-a ou deixe-a!
Ditaduratumulo.jpg
Professor ministrando uma aula com sua palmatória em mãos.

Palmatória, também conhecida como professor auxiliar e amansa maconheiro, é um instrumento que pode ser de madeira ou aço, muito utilizado pelos professores de antigamente para descer o cacete e disciplinar aqueles pangarés e valentões que vão pra escola só pra atrapalhar o andamento da aula e não querem nada com nada. A palmatória faz parte do método de educação tradicional, e integra o arsenal didático dos professores de matemática e professoras de português com mais de 50 anos.

A palmatória é considerada a evolução natural da prática de "ajoelhar no milho", já que o milho é caro e não vale a pena gastar um punhado deste alimento com os joelhos de gente que nunca vai ser nada na vida.

História[editar]

Aluno vagabundo e pentelho é algo que sempre existiu e sempre vai existir, então baseados na psicologia infantil elaborada por pedagogos ingleses, ferreiros e carpinteiros criaram para os professores a palmatória, um objeto para manter a ordem em sala de aula e garantir que o aluno realmente irá aprender o conteúdo que está sendo ensinado, ele queira ou não. A estratégia para o uso da palmatória é simples, se o aluno deixar de corresponder ao esperado em aula, não resolvendo os exercícios, não participando das atividades propostas, respondendo de maneira incorreta os questionamentos ou atrapalhando o andamento da aula desenhando pirocas na carteira, ele leva uma paulada na mão na frente de seus colegas, assim além de ficar com o membro inchado e roxo, ele é humilhado publicamente, perde a moral e nunca mais tem coragem de fazer merda em ambiente escolar.

A palmatória foi um objeto usado e abusado até o final do século XX, mas aí apareceram os pedagogos humanistas maconheiros que levavam muito golpe de palmatória na mão quando eram criança, que sugeriram aos governos suspender o uso do apetrecho, pois ele é teoricamente desumano. E a sugestão foi acatada por quase o mundo inteiro, até porque os políticos também levavam muito golpe de palmatória na infância, mas golpes estes que infelizmente não resolveram o problema.

Atualmente, o uso deste método educacional é condenado pela injustiça brasileira no código de direitos civis da Constituição de 1988. Como foi dito, as mãos de nossos jovens estavam inchadas de dores pela palmatória, mas o estranho é que depois da proibição, as mãos de muitos jovens continuaram inchadas.