Parobé

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Gauchodanc.jpg Mas bah, tchê!

Este artigo buenaço e tri-legal é do mais puro humor gaudério dos pampas, vivente, então veste tua bombacha, recolhe teu pelego no galpão e toma um mate amargo com a gente, macanudo!

Chima.jpg
Prefeitura de Parobé nos dias atuais.
NewBouncywikilogo.gif
Para os neo-ateus que preferem acreditar em mentiras, os supostos experts da Wikipédia têm um artigo sobre: Parobé.

Parobé é na verdade um secretário de obras do estado do Rio Grande do Sul, que pelos seus "grandes" feitos acabou ganhando uma cidade de presente. Como já era um costume dar cidades de presente como suvenir para políticos, Parobé foi fundada em 1982... Na verdade, ela foi apenas dissecada de outro município, e assim eles construíram a cidade sem mover nenhum tijolo, apenas alguns papéis e licitações ilegais que permitiam cortar a burocracia.

Atualmente, Parobé evoluiu muito: conseguiu trazer a primeira TV colorida para a população.

História[editar]

Em 1800 ou sei lá que ano foi,um morador de taquara andava peregrinamente em mediações pilotando seu cabrito,logo avistou um valão perto da atual sinaleiro do rubinho,ao brecar seu cabrito o mesmo PARO-BÉEEEE e assim ficou conhecido o nome cidade de Parobé.Encrivelmente elehavia descutido com seus vizinhos do bairro empresa,então pegou sua mudança e construiu um barraco na boa vista e começou a chamar os taquarenses para cá.

Sua origem veio quando o dito cujo, João Johnson Jota Jalmir Parobé quis trazer uma estrada ferro que cruzaria todo o estado do Rio Grande e que traria rios de dinheiro para a região.

Porém, como a maioria destas cidades que ficam na região mofando em algum canto, acabou surgindo por causa de falsas promessas que nunca seriam realizadas... Parobé prometeu que todos os caminhoneiros iriam passar para deixar toneladas de ouro em seus bancos que seriam mais tarde recolhidas pelos trens que mandariam tudo para o cofre do governo.

Como as ideias eram fantasiosas demais, de fato Parobé foi muito zombada pelas cidades mais fracassadas e zombada por até mesmo o que não eram cidades!

Parobé ficou famosa por todo o Brasil. Tal atenção trouxe milhares de moradores que queriam assistir de perto o milagre da comédia no cotidiano. Alguns acabaram querendo participar da história construindo as linhas de trem e também a ferrovia.

Tudo ia muito bem até os otários se darem conta que estavam ajudando a cidade e que estvam sendo feitos de... Otários.

A cidade cresceu bastante, o suficiente para ser uma cidade-modelo com (nem todas) as ruas asfaltadas e calçadas de (não tão boa) qualidade.

Dados[editar]

Alguns dados sobre a cidade...

Alguns dados importantes feitos pelo IBPP (instituto brasileiro de parobé pobre ou pobre parobé) que faz as pesquisas da região, diz que a cidade até 2050 não terá mais nada para ser melhorada e ficará praticamente como uma enciclopédia enorme.

Porém, coisas ruins como o desemprego e também a fome só aumentaram por causa que a cidade não investe na indústria de alimentos e muito menos na agricultura da região.

O prefeito de Parobé tomou as devidas providências: saiu do cargo e deixou que seu filho de 4 anos resolvesse tudo enquanto ele tirava férias no rio que cruza a cidade e enquanto viajava de trem que cruzava a cidade. O mais incrível é que em Parobé não tem trens.

Parobé é grande, mas não tem porcaria nenhuma. Não tem Chopis Centis pras patricinhas tirar selfie com seus iEstrume iPhone e nem uma cacetada de xis, como a cidade gêmea, transgênica e fresca de Taquara, que tem um Chopis que tu entra lá com 500 reais, gasta 450, porque tudo lá é caro e o resto te roubam e talvez tu tome um tiro.

Atualidades[editar]

A cidade anda ainda melhor depois que a criança assumiu o cargo de prefeito. Já estão até mesmo discutindo se ele não pode ser o novo governador do Rio Grande do Sul.

Ver também[editar]