Plano Cohen

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar


Gramsci.jpg ATENÇÃO CAMARADA

Este é um autêntico artigo marxista-leninista, daqueles que comem criancinhas e só não se intitulam comunistas pra não assustarem os velhinhos.
Se você não dialogar com a classe descíclope, levará uma picaretada.

Mentiroso.
ATENÇÃO!
Este artigo contém mentiras
MATERIAL MENTIROSO, NÃO CONFIE!!


Cquote1.svg Eu não tenho nada a ver com isso! Cquote2.svg
Leonard Cohen sobre Plano Cohen

O Plano Cohen foi uma suposta tentativa de dominação mundial por parte dos comunas que não passava de uma grande mentira, mas que Getúlio Vargas aproveitou para dar um golpe de estado e transformar o Estado Brasileiro no seu mais novo território particular: o Estado Novo.

Foi uma das maiores feiqui nius da história do nosso país, isso quando o termo feiqui nius nem sonhava em existir.

Planejamento[editar]

O maior sonho da vida de Vargas

Em 1937, o segundo governo de Vargas estava chegando ao fim e como era previsto pela constituição que ele mesmo aprovou em 1934, novas eleições seriam convocadas e o velho teria que voltar pro seu chalé lá nos pampas dia 1 de janeiro de 1938. Só que como todo bom ditador, ele não queria largar o seu troninho na Rua do Catete nem que a vaca tossisse. Por isso passou a elaborar um plano infalível para se manter no cargo, e a solução encontrada foi simular uma tentativa de revolução liderada pelos dois maiores bodes expiatórios da história: os comunistas e os judeus.

E porque os comunistas e judeus?[editar]

Muito simples. Em 1935, um bando de comunistas safados tentaram tomar a força várias cidades importantes do país no que ficou conhecida como Intentona Comunista. Desde então, o Brasil inteiro ficou com o cu na mão esperando por mais um ataque dos devoradores de criancinhas. Adicione a isso o fato de que a URSS já era ultrapoderosa do mundo todo e a qualquer momento Stalindo poderia enviar uma ordem e em questão de tempo nossos avós já estariam proclamando lealdade a Lenin.

Já os judeus, bem... Todo mundo sabe que são os judeus quem controlam esse mundo não é mesmo?

Divulgação[editar]

A grande mente diabólica por trás da ameaça comunista

Uma vez acertados os detalhes, estava na hora de levar o plano a público. Como naquela época não tinha Twitter, Facebook ou Zap zap, divulgar fake news era mais difícil, por isso tiveram que convocar uma coletiva de imprensa, que hoje em dia a gente só assiste (quando assiste) por causa dos técnicos de futebol e pra ver as merdas que o Bolsonaro fala.

De acordo com os militares então, o grande chefe por trás da suposta invasão comunista seria Borat, um agente do serviço secreto soviético no Cazaquistão que se infiltrava em outros países usando o nome falso de Sacha Baron Cohen. Patrocinado pela comunidade judaica, ele iria dar início a uma grande revolução cujo ponto de partida seria a Hebraica, de onde um grande exército vermelho formado por comunas infiltrados de operários marcharia e conquistaria vários quarteis militares, queimaria vários prédios e derrubaria o prefeito e o governador de São Paulo, dando início a um levante que se repetiria no resto do país.

Repercussão[editar]

Depois do anúncio do Plano Cohen, Getúlio finalmente teve a desculpa necessária pra declarar estado de sítio e inaugurar sua tão querida e sonhada dentadura ditadura. Anos mais tarde, quando Vargas já estava a milímetros do fio da espada, os milicos voltaram atrás e anunciaram que tudo não passou de uma brincadeirinha, e que as pessoas levam a sério demais o que ouvem por aí...