Pleasure to Kill

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Mamonasalb.jpg Este artigo trata de um álbum

E provavelmente tem só duas músicas que prestam.

Conheça o resto da playlist clicando aqui.


Cquote1.svg Me deu um orgasmo na primeira vez que escutei... Cquote2.svg
Headbanger sobre Pleasure to Kill
Cquote1.svg Papai ficou orgulhoso! Tá? Cquote2.svg
Venom sobre Pleasure to Kill
Cquote1.svg Vocês me fizeram crescer! Cquote2.svg
Death Metal sobre Pleasure to Kill
Cquote1.svg Bom trabalho! Meus pupilos! Cquote2.svg
Satanás sobre Pleasure to Kill

Pleasure to Kill é o segundo álbum da arma de matar posers nomeada como Kreator. Mille estava realmente possuído quando fez esse álbum.

Cquote1.svg Hail, hail and kill! Cquote2.svg

Antecedentes[editar]

Mille e companhia sabiam que tinham que criar um álbum mais rápido, mais pesado, mais agressivo e melhor que o Endless Pain. O que eles fizeram? Entraram no estúdio e gravaram o Pleasure No Milk de Vaca! Olha que demais! O ano era 1986, um ano bom para o Thrash, ainda mais que se o Endless Pain foi considerado um Show No Mercy então Pleasure No Leite de Cow iria ser um Reine em Cristo alemão!

Produção[editar]

Melhorou um pouco, mas continua uma merda. Solos saem abafados, bateria não tem tanto poder, além do Mille e Ventor cantarem rápido ou "comerem" algumas sílabas.

Legado para o death metal[editar]

Pleasure to Kill é considerado um clássico por puxa-sacos da banda, como eu especialistas em heavy metal de todo o mundo. A voz diabólica do Mille, a bateria nervosa, as guitarras em "tremolo picking", as letras "do mal", a produção crua... tudo isso (e mais um pouco) fizeram com que o álbum se tornasse inspiração para o nascente Death Metal...

Conteúdo lírico[editar]

O mesmo de sempre: morte, chacinas, mortos-vivos matando gente, doenças que matam gente, Diabo, etc.

Recepção[editar]

É um álbum clássico, porra! Todo mundo o adora! (Ou não})

Músicas[editar]

  • Choir of the Damned/Coral de Igreja - Uma pequena introdução pra preparar pro batimento de cabeça.
  • Ripping Corpse/ Batata Frita - Música pra alertar sobre os perigos da obesidade.
  • Death is your Savior/Jesus já é Rei - Primeira música gospel do grupo. Aleluia, irmãos!
  • Pleasure to Kill/Prazer no Milk - Conta da obsessão de Mille por leite.
  • Riot of Violence/Carandiru 2 - Conta as manifestações no Brasil em 2013.
  • The Pestilence/A Cura - Conta os milagres de Jesus.
  • Carrion/Carrinho de Mão - Conta o passado de Ventor como pedreiro.
  • Command of the Blade/Jogando BleyBlade - Preciso nem explicar...
  • Under the Guillotine/Debaixo da Árvore - Conta da vez em que Mille fez amor com sua namorada debaixo da palmeira.

Integrantes[editar]

  • Mille Petrozza - Voz e sirene de viatura
  • Roberto Fioretti - Baixo
  • Ventor - Faz-tudo e de vez em quando canta também