Professor de geografia

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar


Klaus Noel.jpg ATENÇÃO CAMARADA

Este é um autêntico artigo marxista-leninista, daqueles que comem criancinhas e querem que seu patrão morra por não deixá-lo editar a Desciclopédia.
Se você vier com piadinha de iPhone ou fome, será mandado para um gulag.

Típico professor de geografia.

O professor de geografia (não confundir com geógrafo, que é alguém que realmente estudou geografia), também conhecido como doutrinador político, é aquele cara gordo, careca e narigudo que faz parte da "Trindade do Socialismo" nas escolas, ao lado do professor de história e do professor de filosofia. Teoricamente sua função seria ensinar aos alunos conceitos geográficos e geopolíticos, mas na real o que ele faz é ficar reclamando da sociedade e botando a culpa de todas as mazelas do mundo no capitalismo, nas pessoas bem sucedidas, nos países de primeiro mundo, enfim, em tudo, menos no comunismo.

Características[editar]

Os professores de geografia são normalmente anarquistas, socialistas ou comunistas, mas que não aceitam dar o seu salário para o estado e receber apenas um punhado de arroz pelos serviços prestados. Se pudessem, passariam o dia inteiro na rua fazendo protestos aleatórios contra qualquer coisa derivada do capitalismo, mas como o diretor da escola opressor os obriga a cumprir àquilo que eles se propuseram a fazer quando assinaram o contrato, os professores de geografia fazem o seu melhor para continuar apoiando a causa, mesmo em ambiente escolar. Assim, eles passam a aula inteira "ensinando" para os alunos como os governos direitistas são ruins, como o MST é justo (inclusive quando invade terras pra roubar gado e fazer churrasco) ou como os índios mortos pelos europeus eram bons, que matar milhares de pessoas e comer o coração delas em rituais como os astecas faziam era apenas cultura.

Fidel Castro fazendo uma pergunta para seu professor de geografia.

Os professores de geografia ouvem apenas música nacional, mas rock nacional nem pensar, é americanismo. Eles gostam apenas de MPB, e possuem uma paixão platônica por Gilberto Gil e Caetano Veloso. Se forem vegans como os professores de filosofia, provavelmente tem um corte de cabelo estranho. No sexo feminino, o cabelo provavelmente vai ser raspado dos lados e extremamente volumoso na parte de cima, parecendo cantora de pop dos anos 70.

Por incrível que pareça, entre os professores de geografia, existem alguns que até ensinam geografia, esse espécime raro pode ser encontrado em alguns poucos ambientes escolares particulares, normalmente andando pela escola com um mapa debaixo do braço e usando uma camiseta do Brasil.

Aulas[editar]

A especialidade do professor de geografia é promover debates em sala de aula, principalmente sobre capitalismo x comunismo. Todos são livres para dar suas opiniões, afinal ele é um professor democrático, mas quem opinar a favor do capitalismo leva um zero na hora, é perseguido pelo resto do ano e é humilhado na frente da classe toda, com o professor de geografia fazendo aquele discursão de 20 min. sobre como o capitalismo deu errado.

Após as aulas dos professores de geografia, os alunos enfim estão prontos para fazer protestos contra o governo. Mas não sabem qual a diferença entre planície e planalto, e nem coisas básicas como quais países fazem fronteira com o Brasil, e por isso acabam levando bomba no ENEM, conseguindo, com sorte, vaga apenas em cursos que ninguém se importa, como geografia, onde serão desrespeitados até pelos bacharéis do próprio curso que enxergam licenciados como uma espécie inferior. Ao menos eles podem futuramente ser professores de geografia também, e colocar a culpa de seu fracasso financeiro no sistema capitalista opressor.